ZTOP

Gadget do dia: Sony Global Education KOOV

Novo brinquedo de montar da Sony diverte e incentiva o aprendizado de programação, robótica e até de design de produtos para os pequenos nativos digitais.

Fundada em 2014 a Sony Global Education nasceu com o objetivo de levar tecnologia para o mercado de educação, além de desenvolver recursos humanos capazes de resolver problemas sociais — incluindo aqueles ainda desconhecidos — inspirados em um novo modelo de educação que combina elementos de ciência, tecnologia, engenharia e matemática cujo conjunto da obra é popularmente conhecido como STEM.

Dai nasceu o desejo da Sony de criar um modelo único de ensino batizado de STEM101, um programa global que oferece currículos para escolas primárias estimularem o pensamento analítico e criativo dos seus alunos preparando-os assim melhor para o estudo mais intenso do STEM nos ciclos de ensino médio e superior.

Conceitualmente falando, os currículos do programa STEM101 são organizados ao redor de três verticais descritas como “Pensar“, “Fazer” e “Sentir” ou mais exatamente:

  • Pensar: Foco no raciocínio aritmético e matemático, noção de números/quantidades, pensamento lógico e percepção espacial.
  • Fazer: Foco na engenharia e tecnologia, o que inclui o desenvolvimento de habilidades como programação e robótica.
  • Sentir: Foco em ciências. Permite que os alunos confrontem o desconhecido e façam suas descobertas por meio de atividades práticas ou de laboratório.

Para auxiliar esse modelo de educação, a Sony Global Education também desenvolveu o KOOV um kit de programação desenvolvido em parceria com a empresa Artec Co., Ltd. formado por diversos componentes de hardware, software, programação e um serviço de web que até lembra vagamente o Lego Dacta

… já que o seu componente mais característico é um conjunto de sete tipos de bloquinhos transparentes que podem ser tanto empilhados (como nos bloquinhos de Lego) quanto encaixados lado a lado (epa, isso o Lego não faz!). Isso permite criar diversas formas e — devido à transparência dos blocos — até novos padrões de cores que…

… combinados com elementos de robótica e de linguagem de programação (que por sinal, lembra muito o SCRATCH do MIT) permitem aos alunos aprenderem muito sobre análise de um problema, planejamento, experimentação e design — uma atividade muitos chamam de tinkering ou bricolage.

Fora isso, a idéia é que crianças de todo o mundo possam usar a internet para apresentar suas criações e receber feedback das mesmas, permitindo assim que elas melhorem a sua capacidade de se comunicar, compartilhando assim novas idéias num ambiente sem fronteiras:

Como era de se esperar de uma empresa que valoriza muito o design de seus produtos, o nome KOOV tem diversos níveis de interpretação. Por exemplo, as letras formadas por linhas e círculos coloridos evocam os “0”s e “1”s do código binário, a sigla “I/O” (Input/Output) ou até mesmo os símbolos de “<” e “>” usados em operações lógicas e expressões matemáticas.

Segundo a Sony as letras “K” e “V” são abreviações de “Key” e “Value”conceitos importantes no mundo da programação, e é claro que as letras “OO” pode representar o símbolo do infinito (∞). Assim esse logo evoca um produto nascido na era digital e infinito no seu potencial.

Já o módulo de controle do KOV lembra muito uma placa Arduino com um tipo de Base Shield instalado por cima e encapado com um gabinete padrão Sony:

O interessante é que, ao contrário do Lego Dacta, desde o início deste ano a Sony liberou a venda do KOOV para o consumidor final, inicialmente na forma de três kits (ou “cubos”): O kit inicial KOOV EKV-120S (50.950 ienes)…

… o kit de expansão KOOV EKV-080E (24.500 ienes)…

… e o kit avançado KOOV EKV-200A (64.680 ienes):

Inicialmente esse produto está a venda apenas no Japão na lojinha da Sony, no Amazon.co.jp e fora de lá, só na China. Mas não duvido que importadores independentes possam trazer esse produto para o ocidente. Observamos porém que o software pode estar disponível apenas em japonês ou chinês.

Vale a pena lembrar que em 2014 a Sony havia desenvolvido um produto semelhante chamado MESH que pode ser o ancestral do KOOV. Fora isso, a co-desenvolvedora desse produto, a Artec Co. tem um produto muito parecido com o da Sony, que não chamaria de irmão gêmeo mas talvez de um primo distante.

Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • que ideia fantástica.
    Já brinquei com Lego MindStorm e não comprei por causa do abusivo preço nacional.
    Será que a Amazon nipônica envia pro Huezil?
    Ou terá versão no Tio Ali?

    • Mario Nagano

      Acho que até que dá (já comprei coisas de lá e chegou direitinho).

      Mas se prepare para ser esfolado vivo com direito a esfregada de sal grosso de sobremesa, já que eles enviam seu pacote via Fedex internacional (~4 dias) e até por causa disso eles vão te cobrar tudo que eles (e o governo) tem direito (entenda-se fretes e taxas) à vista na hora de entregar a encomenda na sua porta em dinheiro vivo e de preferência no valor certinho já que esses caras não te devolvem troco.

      Pior que entregador de pizza!

      • Já passei por isso.
        Comprei uma tela no ebay e não me atentei que o frete era Fedex.
        o valor da tela saiu mais caro que o próprio telefone.