ZTOP

Sony anuncia netbook ecologicamente correto

Mais que um novo portátil, o netbook VAIO W ECO é para mim é um manifesto na forma de produto que personifica as políticas e ações ambientalmente corretas adotadas pela empresa e que vão muito além da sua cor verde.

Esse chamado ciclo verde envolve diversos processos sustentáveis dentro e fora da empresa que vão desde o uso de materiais reciclados, passando por meios mais criativos de apresentação, embalagem e transporte, chegando até o varejista no modo como ele deveria vender o produto.

De um certo modo, o VAIO W ECO (modelo VPC-W210AB Eco) é um netbook baseado na nova Série W modelo VPC-W160AB já equipado com o novo processador Intel Atom N450 Pinetrail (uia!) de 1,66 GHz, FSB de 667 MHz com aceleradora gráfica integrada Intel GMA 3150, 2 GB de RAM, 320 GB de disco rígido, tela LCD com LED de 10,1″ de 1.366 x 768 pixels, Wi-Fi, rede Fast Ethernet, Bluetooth, webcam, slot para cartão de memória SD/MS, duas USB 2.0, etc.

A grande sacada do W ECO é que seu gabinete  é feito com uma liga de plástico formado por 80% de sucata de CDs triturados que, depois de limpos, é misturado com 20% de plástico novo o que resulta numa liga bastante firme e resistente à choques. Esse por sinal foi o motivo da escolha desse material em detrimento de outras opções até mais “verdes” como o plástico de milho.

Esteticamente falando o W ECO é dominado pelos tons claros e a área do teclado possui um curioso acabamento quadriculado em relevo em tons de verde e um touchpad com uma espécie de arabesco estampado.

Outra novidade introduzida pelo W ECO é com relação ao tipo de embalagem, já que em vez de usar a tradicional caixa de papelão com anteparos de isopor, o portátil e seus acessórios vem embalado numa simpática maleta de transporte feita com tecido de garrafas PET recicladas. Fora isso toda sua documentação vem gravada no seu disco rígido em formato digital o que dispensa a inclusão de material impresso.

A empresa ainda utiliza caixas de papelão para transportar essses equipamentos para as lojas mas, ao invés de embalagens individuais, cada caixa carrega quatro unidades reduzindo assim o uso de papelão.  Fiel à essa estratégia  foi decidido que — por enquanto — o W ECO produto só será vendido em lojas e não pela Internet para evitar o uso de embalagens adicionais.

Seu preço é de R$ 2.099 — R$ 100 a mais que a nova série W de linha. Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Pingback: Tweets that mention Zumo Blog: Tecnologia. Opinião. Inteligência. » Sony anuncia netbook ecologicamente correto -- Topsy.com()

  • Pingback: Nerdirama: De nerd pra nerd()

  • Pingback: Sony anuncia netbook ecologicamente correto | Café da Manhã()

  • Sei que a questão da embalagem é bastante importante numa iniciativa eco-friedly mas será que não seria uma demonstração maior de interesse nessa iniciativa fazer com que todos os outros notebooks apresentados nesse dia fossem feito de um material reciclável parecido com esse?

    Quem sabe numa proporção até menor pra começar, e ir aumentando com as novas gerações de portáteis. Lançar somente um NETBOOK, à um preço de NOTEBOOK HP / DELL, parece que não estão esperando vender mesmo…

    • Conversei no dia sobre isso e o q eles disseram é que sim, com o tempo a intenção é de implementar essa estratégia em outras linhas, mas isso leva tempo e o impacto dessa iniciativa poderia esfriar. Daí a idéia de lançar um VAIO verde.

      • Hum… vou esperar pra ver então. Talvez tenha sido até melhor não utilizar dessa mesma estratégia nas outras linhas lançadas, pois devido as config. com os novos Intel i3 e i5, o preço foi para o infinito e além de novo. Imagine se tivesse que adcionar a todo aquele preço, uma taxa-verde como nesse W ECO aí…

        • Também discuti isso como gerente de produtos de VAIO da Sony aqui no Brasil e o que ele me explicou é que o uso de material reciclado nem sempre sai mais em conta, já que existe todo um custo para coletar, manipular, limpar e processar esse material antes de colocá-lo ma linha de produção, ao contrário do material "novo" que já vem da fábrica pronto para uso.

          Quando perguntei se os R$100 a mais cobrados pelo W ECO poderia ser essa "taxa verde", ele me disse que boa parte desse custo vem da bolsa de acessórios que, nos outros casos é vendido na forma de acessório.

          [ ]s

          M.

          • Fernando Rodrigues

            Desculpa Mnagano, mas não concordo com essa justificativa da Sony.
            Tanto o reciclado quanto o material novo são apenas Matéria-prima para a Sony.
            Até onde eu sei a Sony não trabalha com produtos primários, logo essa justificativa não procede.
            Quem tem que se preocupar com a MP são as empresas fornecedoras.

            Essa galera do departamento comercial é fogo! Fazem de tudo pra valorizar seus produtos e embutir um custos que não existem de fato!

            Esse netbook só é mais caro por causa da "causa". Ser verde está na moda hoje!

          • Sei não, sei não…

            Vai lá no site da Kalunga e compare o preço do papel Chamex sulfite A4 branco de 75 gr/m2 e compare com o Chamex A4 reciclado.

          • Fernando Rodrigues

            Nunca discordei do lucro. Só acho que a Sony usa a causa verde pra aumentar ainda mais sua margem de lucro em seus produtos.

          • Bill Barsch

            Concordo com o Fernando e acho que esse tal de "mganando" digo, mnagano tem uma relação muito próxima com a Sony pra defender tanto assim um produto que simplesmente não tem nada de "causa verde". Pelo amor de Deus! Eles usam todo tipo de bagulho no material, transportam o negócio todo numa economia lascada de caixas e tudo mais, pra no final vir com um preço mais caro?? Pra mim "causa verde" tem tudo a ver com preços mais em conta pois estaríamos aceitando um produto que não é feito com materiais de primeira, mas compraríamos por saber que é reciclado e estariamos de alguma forma ajudando o planeta e as pessoas que trabalham com a reciclagem. Reciclar tem um custo? OK, mas a matéria prima da reciclagem teria mercado se não fosse uma forma mais barata de se produzir as coisas?? O preço a mais pra mim não tem justificativa nenhuma, é aviltante! E outra, a Sony quer que a VAIO seja uma linha premium?? Otimo, até agora ao meu ver tem sido sim, mas não venha dizer que está ajudando o planeta explorando com o único objetivo de obter lucro a boa vontade das pessoas de bem que querem abraçar esta causa.

          • (pela terceira vez) ma o meno, ma o meno …

            Depois de mais de uma década cobrindo a indústria de tecnologia, tenha certeza que esse tal de mnagano — graças à suas relações muito próximas — já viu e ouviu de tudo nesse mercado (inclusive coisas que ele vai ter que levar junto pra sepultura).

            Para quem ainda não notou, o post acima é uma "notícia" ou seja, a empresa reúne os jornalistas para vender o peixe deles e eles reportam o que viram e ouviram.

            O que o mnagano tenta mostrar nas respostas dos comentários, é que esse papo de "tá caro" e/ou "a empresa tá de sacanagem com a gente" já está tão manjado que até ele até já sabe a resposta na ponta da lingua e nem mais precisa ligar pras assessorias para ter uma resposta.

          • Mesmo assim, sendo verde ou não, os preços cobrados pelos netbooks são um pouco fora da realidade. Por mais que seja um Sony e traga um Pinetrail dentro do chassi, é um pouco fora da realidade visto os preços cobrados por produtos de configurações semelhantes assinados por outras marcas. Não?

          • ma o meno, ma o neno…

            Com relação à política de preços acho que a Sony lembra um pouco a empresa com nome de fruta, ou seja, você deveria pagar um pouco mais por um produto mais novo e avançado (nesse caso um Atom Pinetrail) feito por uma empresa transada, Se isso funciona ou não isso é o mercado (= consumidor) que irá decidir.

            Fato é que a Sony sempre procurou posicionar sua linha de portáteis como uma linha premium, de modo que duvido que eles vão se meter numa guerra de preços com outros concorrentes locais e estrangeiros que ainda trabalham com modelos genéricos equipados com processadores N270 cujo custo deve cair ainda mais com a chegada do N450.

          • Ma o meno, ma o meno… again – rs

            É um debate até bom, sabia? Porque a empresa com nome de fruta realmente possui uma política de preços acima do normal pelo produto mais novo e avançado. Embora eu ainda ache que os produtos da empresa da fruta sejam mais avançados. E os da Sony não oferecem lá tantas diferenças de um HP com Pinetrail, por exemplo. Posso estar errado. É somente uma opinião.

            E acho que até a empresa do nome da fruta tem revisto isso um pouco. Sobretudo lá fora, os preços não se sobrepõem tanto a outras marcas "menos transadas". O próprio posicionamento de preço do novo i-absorvente-em-inglês deixou todo mundo um pouco surpreso. Enquanto se falava em 999, 899, surgiu um 499. Mas não vamos estender a discussão ao Brasil. Aqui política nenhuma de preços se aplica! rs Vale a lei dos impostos e de quem tem maior lucro.

  • Pingback: Sony anuncia netbook ecologicamente correto | Notícias na Web()

  • Pingback: uberVU - social comments()

  • Pingback: TecNews: Noticias Tecnofagia()

  • Vicente

    Puro merchandising. Esse material também polui. Vai dizer que não tem nenhum metal pesado no circuito interno do produto. Vai dizer que a tle é biodegradável quando tem materiais magnéticos por dentro? Tudo isso me vira o estômago e ma dá vontade de jogar tudo isso no meio da rua. Essa sim é uma atitude contra a ipocrisia.
    Pra quê economizar uma caixa de papelão e sair por aí lançando subpordutos da combustão da gasolina no ar envenando o próximo e desbastando a camada de ozônio lá na estratosfera?
    Ecológico o caramba.

    • Puxa vida Vicente, quanto ódio do coração…

      Para mim hipocrisia é gastar dinheiro numa Ferrari, numa bolsa Louis Vuitton, num tocador de CD da Bang & Olufsen aqui no Brasil. Mas como disse acima, vivemos num mundo capitalista e cada um faz o que quer com seu dinheiro.

      Mas cá entre nós me explica ai… qual a relação entre materiais biodegradáveis e magnetismo?

    • Jeronimo

      Meio (muito) ignorante a resposta hein? Seguindo tua lógica de ecologia, tu não deveria nem estar comentando a noticia, afinal isso implica em usar um computador, rede elétrica, internet, nossa, estás contribuindo para destruir o planeta.

      Em tempo e voltando a realidade, achei muito boa a iniciativa. Único fato "triste" é que vem com Windows, se viesse com Linux ou BSD baixaria o custo e seria mais acessivel para quem procura um netbook (afinal, a 2099 eles estão mirando em quem compra um notebook pelo orçamento atual). Espero que um dia exista um Vaio com direito a escolha do sistema operacional.

  • dflopes

    Srs,

    o material reciclado é mais caro por causa da escala – como a produção e consumo é pequeno, tem que vender mais caro para compensar os gastos de produção. Por isso que 100,00 é mixaria se comparado ao modelo convencional

    Uma empresa de plástico "convencional" já tem sua cadeia de comra de insumos e venda de produtos bem definica (fornecedores, transportadora, distribuidores, etc), enquanto a matéria-prima da reciclagem é dificil de achar já que são poucos os países do mundo que fazem reciclagem – sim, eu faço em casa, mas o lixeiro mistura tudo qdo joga no caminhão compactador então não adianta NADA!!!

    Lembrando que só agora que o mercado "verde" começa a deslanchar. Isso era promessa de 15 anos atrás e nunca lançavam nada (apenas sacolinhas de pano para levar no mercado) – hoje já temos celulares da SE com plástico biodegradável e Samsungs com placa solar.

    Ainda é um mercado restrito, mas só tende a crescer. E quem paga mais caro, sabe pq está pagando. Mas que esses netbooks estão caros aqui no BR, eles estão.

    Faando nisso, comprei um tablet (não, não é o iModess) e queria saber se o zumo já fez um review de um Atom Z520???

    P.S.: Sou Engº de saneamento e ambiental. Estudo isso há 17 anos e sempre guardei/doei/vendi/consertei meus gadgets velhos para não jogar no lixo. MAs realmente sou uma excessão, pois o e-waste crece a cada dia. Até monitor já vejo no lixo!!!

  • Andélson Marcelino

    Eles poderiam simplesmente fazer um produto Ecologicamente Barato! Prá mim já estaria bom.