ZTOP

Entenda a nota dos reviews

(Elaborado por Mário Nagano – Editor de Testes do ZTOP)

A partir de 2009, este ZTOP adotou um novo sistema de pontuação em nossos reviews.

Sua proposta é estabelecer uma escala de valor coerente e correta que foge de alguns paradigmas desse mercado, em especial a idéia de que estar na média não é uma coisa boa. Ouvi isso de uma superiora quando discutíamos sobre a escala de pontuação a ser adotada em nossos testes comparativos. Na sua opinião, era como tirar “C” numa prova (é uma boa nota ou não)?

Outro caso bizarro foi (ou ainda é) usado em um veículo do mercado, cujo editor executivo propôs a seguinte escala: de 0 a 3,9 (péssimo), de 4 a 5,9 (ruim), de 6 a 6,9 (regular), de 7 a 7,9 (bom), de 8 a 8,9 (muito bom) e de 9 a 10 (ótimo). Observe que 70% dessa escala é usada para descrever algo regular, ruim e péssimo, sendo que apenas 30% é usado para bom, muito bom e ótimo. Sou matemático por formação e sinto arrepios quando vejo coisas desse tipo ou avaliações meio cabalísticas ou sem explicação no melhor estilo “dá uma nota boa pra todo mundo, assim ninguém me enche o saco”.

Assim, pela autoridade concedida a mim como sócio-fundador, vice-manda-chuva e editor de testes deste ZTOP, decreto que passamos a adotar uma nova escala de pontuação que considero boa e que foi afanada** de um modelo proposto pelo site AnandTech.

Ele parte da premissa de que a maioria dos produtos do mercado está “na média”. Mas isso não quer dizer que tais produtos são necessariamente ruins e sim que eles não fazem nada a mais do que o esperado, ou seja, oferecem uma equilibrada combinação de vantagens e limitações capazes de atender plenamente às expectativas do seu comprador e só.

Ok, chega de papo. Vamos ao que interessa:

Critérios de Pontuação

versão 1.0.4 — Agosto/2012


>>> Na teoria, não existe a nota zero na nossa escala. Isso porque — na nossa opinião — significa que caso um produto mereça essa nota ele seria algo mais pior do que horrível e que nem deve ser avaliado por qualquer veículo decente com uma reputação para manter (caso deste ZTOP).

>>> Do mesmo modo, o usuário deveria evitar qualquer produto com uma nota entre 1,0 e 2,0 como o diabo foge da cruz. Seria o caso de  produtos que apresentem alguma deficiência séria ou cujo desempenho não chega nem perto do anunciado pelo fabricante. Se algum produto estiver neste nível, não vejo porque alguém compraria o mesmo, a não ser para passar raiva ou ter uma boa dor de cabeça. Neste último caso, sugerimos bater a testa na parede já que o efeito é o mesmo e a brincadeira sai pelo menos de graça.

>>> Notas entre 2,5 e 3,0 são produtos que têm lá suas limitações (mas também recursos desejáveis). O mais importante neste caso é ter certeza que eles, pelo menos, atendem às suas expectativas e mínimas necessidades (como um celular que faz ligações de voz) . Se o preço for muuuito atrativo, pode ser até que valha a pena considerar sua compra.

>>> Qualquer coisa entre 3,5 e 4,5 já indica um bom produto (porém um pouco abaixo da média). Talvez o usuário sinta falta de algum recurso e o produto em si pode até ter alguma limitação mas no geral, ele cumpre o que promete — ou seja — pode até ser uma boa compra, porém com algumas reservas.

>>> Colocando as coisas nos seus devidos lugares a nota 5,0 identifica um produto na média, ou seja, ele cumpre plenamente o que promete, possui a maioria dos recursos desejados mas não oferece nada a mais que o destaque da concorrência, principalmente quando colocado lado-a-lado com produtos de características semelhantes. Bons exemplos são os sorvetes de creme e as placas de vídeo que usam o mesmo projeto básico e a GPU do mesmo fabricante.

>>> Seguindo esse raciocínio, produtos com nota entre 5,5 e 6,5 estão ligeiramente acima da média e sem nenhuma limitação realmente séria. No geral, eles apresentam alguma característica ou recurso que os destacam do grupo, tornando-os assim mais desejáveis que outros.

>>> Do mesmo modo, produtos que merecerem notas entre 7,0 e 8,5 apresentam diversas características que vão muito além do esperado e não possuem nenhuma limitação séria. E mesmo se houver, podem até ser desconsiderados.

Reviews com nota igual ou acima de 8,0 entram na categoria ZTOP INDICA.

>>> Finalmente, qualquer coisa que alcance a nota 9,0 ou 9,5 possui todos os recursos desejáveis, incluindo alguns que nem são encontrados na concorrência. E mesmo assim, tais limitações são mínimas e nada tão sério que interfira no seu desempenho final. Resumindo: um produto campeão e sonho de consumo deste ZTOP.

>>> Assim como a nota zero, a nota 10 é praticamente impossível de ser dada, já que ela contempla um produto teoricamente perfeito e todo mundo sabe que isso não existe (senão, por que os fabricantes renovariam seus produtos todos os anos?)

>>> Mesmo assim, achamos que a nota 10 pode ser usada excepcionalmente em alguns casos para homenagear um produto realmente revolucionário ou que se destacou de longe em um comparativo. Se sua empresa ganhou uma nota 10, pode comprar um bolo e comemorar no escritório ou dar o resto do dia de folga para sua equipe. :^)

 

Um exemplo prático:

Avaliando canetas esferográficas

canetas_small_b

Caneta 1 —Se partirmos da idéia que uma caneta tem que pelo menos escrever, esse modelo recebe a NOTA 4,0: ela até serve para escrever, mas a falta da tampinha é um problema, pois pode sujar o bolso da camisa do seu usuário e nem precisa estourar a carga pra isso.

Caneta 2 — Assim como o modelo 1, ela tem a vantagem de ter uma ponta retrátil. o que resolve o problema da sujeira e só. NOTA 5,0

Caneta 3 — Uma caneta com apito???? Bom, ele pode ser útil na hora em que você estiver perdido no mato e estiver muito cansado para gritar por socorro. O fato dele não vir com tampinha pode ser um revés, mas isso pode não importar muito na hora de estar perdido no mato: NOTA 5,5 ou 6,0.

Caneta 4 — Uma caneta hidrográfica com tinta permanente que escreve sobre vidro, metal, pano, CDs e ainda dispõe de duas pontas, uma fina e uma grossa. UAU!!! NOTA 8,0 na cabeça!

Caneta 5 — Essa caneta nem escreve, mas vem com uma afiadíssima lâmina de estilete que pode ser usada para cortar papel, linhas, blisters, barriga de sapo etc. Como ela não atende nem o mínimo esperado para uma caneta, ela deveria até merecer uma NOTA ABAIXO DE  2,0, mas uma NOTA 2,5 poderia ser considerada pelo fato dela ter uma característica pouco usual que pode até ser do interesse de algumas pessoas.

Caneta 6 — Esse modelo possui quatro cargas de cores diferentes no mesmo corpo, o que além de economizar espaço permite maior agilidade na troca de cores. Merece uma NOTA 7. Você nunca usa a cor verde? Sem problema, se precisar está lá.

Caneta 7 — Além de escrever, essa engenhoca vem com um apontador de laser na parte de cima e um memory key de 1 GB embutido no meio da caneta. Se considerarmos que armazenar dados ainda não é um item usual em canetas, esse modelo pode receber até uma NOTA ACIMA DE 8 se o seu preço não for abusivo (lembre-se que preço pode ser um fator negativo). Como essa caneta estava sendo distribuída como brinde, NOTA 9.

Capisce?

**Não se esqueçam da imortal frase de Jobs: Good artists copy. Great artists steal!***

*** Frase por sinal, originalmente atribuída a Pablo Picasso. :-p

 

 

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien