ZTOP

Sim, a Kodak ainda vende filme!

Durante o evento de ontem da Kodak foi interessante constatar que a empresa ainda investe numa linha básica de filmes 135 e câmeras descartáveis, ou “de uso único”, como a empresa prefere chamar. E sobre isso, tive a oportunidade de conversar um pouco com Marcio Portella Daniel, gerente de marketing da divisão de fotografia da Kodak Brasileira, que nos fez uma breve descrição do panorama da fotografia analógica no Brasil pelos olhos da sua empresa.

Ele afirmou que a oferta de filme realmente caiu, mas que ainda existe demanda pelo produto, em especial o filme negativo em cores. A empresa ainda importa filme para cromos, porém seus canais de distribuição foram reduzidos, o que pode passar a impressão de que eles sumiram do mercado.

Segundo o executivo, apesar da forte migração das classes A, B e C para as digitais, a melhoria de renda das classes D e E ainda gera uma demanda por filmes analógicos. Isso se reflete inclusive na nova promoção da empresa batizada de “Sua Casa Num Clique” onde o consumidor precisa juntar duas caixinhas de filmes de 24 ou 36 poses para concorrer a uma casa no valor de R$ 50 mil ou 540 prêmios instantâneos como microondas, bicicletas e mais filme de 36 poses. Mais detalhes aqui.

As câmeras de uso único são um caso í  parte, já que o conceito nesse caso é de “vender conveniência”, de modo que ele atinge um público bem mais amplo, que procura algo simples e prático que atenda í s suas necessidades imediatas de fotografia, principalmente quando deixamos a nossa câmera em casa. De fato, esse tipo de produto é muito popular em eventos e pontos turí­sticos, zoológicos etc. O modelo básico que a Kodak traz para o Brasil é a Fun Flash (preço sugerido: R$ 22) que tira 27 fotos e vem com flash embutido. Ela tem também uma versão submarina, a Sport (preço sugerido: R$ 27,90):

Kodak Sport: tira 27 fotos até 15 metros debaixo d’água. E se escapar da sua mão, ela ainda flutua!

Entretanto, o que mais me chamou a atenção era a nova câmera EC70, um curioso produto que – de maneira bem resumida – pode ser descrito como uma câmera “de uso único” recarregável (uia!). Todo o seu padrão de construção e recursos lembram a Fun Flash, mas ao contrário dessa, a EC70 pode ser aberta pelo usuário e o filme substituí­do como numa câmera normal. O pacote ainda inclui um rolo de filme de 24 poses e uma pilha AA para o Flash. O preço sugerido é de R$ 25.

Daniel comentou que a EC70 também é voltada para público da classe D/E e também aqueles consumidores que não entendem o conceito da câmera de uso único, ou seja, se paguei por ela, por que não recebo a câmera de volta depois que revelo as fotos? Assim, por R$ 3 a mais (e três fotos a menos), esse consumidor fica com a câmera e pode reutilizá-la quantas vezes quiser. ;^)

Henrique comenta: É, as câmeras de uso único são a alegria de lojinhas de conveniência de hotéis pelo mundo todo…. mas nunca são vendidas pelo preço sugerido pelo fabricante! 🙂

Nagano complementa: É… e pensando bem, a EC70 também pode ser um bom negócio para aqueles que precisam de uma câmera de uso único mas pretendem bater muito mais do que 27 fotos. Assim, ao invés de comprar duas câmeras de uso único, pode sair mais em conta adquirir uma EC70 mais um rolo de filme.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.