ZTOP

Seagate: novos HDs com apenas 2 anos de garantia (hein?)

A crise mundial atinge companhias em todo lugar e na Seagate não foi diferente. Além dos ajustes, a empresa adotou algumas estratégias para baixar seus custos de operações, entre elas, a introdução de uma linha de HDs externos com apenas 2 anos de garantia. Algo notável para um fabricante que já se gabou de oferecer 5 anos para toda a sua linha de produtos.

A linha Expansion chegou ao mercado em abril e é formada por dois modelos: um voltado para o segmento de desktops (500 GB ~ 1,5 TB) e portáteis (250 GB ~ 500 GB) de desenho simples e sem muita frescura, ou seja, sem software incluso, disponível apenas numa cor e com porta USB 2.0. As outras linhas como o Freeagent mantêm sua garantia de 5 anos.

Não acredito que a Seagate resolveu fabricar discos de “segunda linha”, já que meu bom senso diz que isso não faz muito sentido em termos de produção em massa. Digo isso porque a empresa teria que criar e manter novos esquemas de produção e logística — uma para discos de 2 anos e outra para os discos de 5 anos — o que de um certo modo acarretaria num aumento dos custos. Fabricar HDs não é o mesmo que produzir ovos numa granja onde o ovo sai de acordo com o bom ou mau humor da galinha — ou a empresa de dedica a fazer só discos bons ou só discos ruins.

Eu creio que a Seagate  esteja apenas procurando passar por esses tempos bicudos oferecendo para o mercado produtos a preços mais atrativos  mexendo num custo meio “invisível”, que é toda a infraestrutura necessária para honrar uma garantia por diversos anos.  Já comentei esse assunto detalhadamente neste Zumo aqui e aqui e até já usei o serviço de RMA da Seagate no Brasil diversas vezes e só posso dizer boas coisas, já que para mim o serviço foi rápido, eficiente e sem perguntas. E como já disse Carlos Valero — engenheiro de campo e gerente de tecnologia da Seagate no Brasil — tudo isso tem um custo.

E com a concorrência dando tiro pra tudo quanto é lado, abrir mão da qualidade seria um desastre para a empresa.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Rodney

    acho que seria
    desktops (500 GB ~ 1,5 TB) e portáteis (250 GB ~ 500GB)
    e não:
    desktops (500 MB ~ 1,5 TB) e portáteis (250 MB ~ 500MB)

    500MB para HD é menos que eu tenho de ram.

  • Oi Rodney,

    Sim, vc tem razão. Muito obrigado pelo toque.

    O Henrique já me mandou pro canto do castigo com o chapéu de burro. Ele desistiu de me obrigar a escrever a palavra errada mil vezes depois q descobriu q eu ficava dando cut-and-paste. >;-)

    [ ]s

    M.

  • Maiquel Borges

    De fato, mesmo intrigante essa postura nova da Seagate.
    Eles bem podiam usar a maxtor pra isso, já que esta sim tem fama de discos ruins.
    Venho corroborar a análise sobre o RMA deles, realmente muito eficiente e agil. Consegue aquilo à que se propõe.
    Muito bom texto. Parabens;

  • Walter Mercado

    Depois que começaram a fazer drives barulhentos (a linha Barracuda 7200.7 era tão mais silenciosa que as versões atuais…) desisti dos Seagate, só recomendava para conhecidos ainda por causa da garantia.

    Depois que mudaram a garantia da linha desktop para 3 anos e agora com a trapalhada dos firmwares. Passei a comprar os Samsungs, mais silenciosos e mais rápidos (apesar da linha 12 dos Barracudas ter alcançado em velocidade).

  • fos

    O ramo de negócios da Seagate hoje é o fiasco

  • Eu tive problemas com Seagate, Samsung, Quantum (lembram desse?), mas ainda prefiro os primeiros, apesar da redução da garantia. No meu trabalho tivemos 2 HDs pifados em estações de trabalho nos últimos 18 meses. Pedimos à loja que nos vendeu, e eles fizeram o RMA, enviaram para a Seagate. Estamos esperando o retorno deles.

    Ainda bem que os meus Seagate foram comprados ainda no tempo da garantia de 5 anos, mas espero que mantenham pelo menos 3 anos nos desktops.