ZTOP

Review: Sandisk Extreme 500 Portable SSD

Novo conceito de armazenamento externo que não é um memory key grande e sim um disco externo compacto e super veloz!

Da série “The Shape of Things to Come,” a Sandisk trouxe para o Brasil no ano passado o Extreme 500 Portable SSD que — como o nome sugere — é um disco SSD externo com porta USB 3.0:

Sandisk_extreme_500_SSD_overall

Antes de mais nada, é bom deixar claro que o sufixo 500 do seu nome não se refere à sua capacidade de armazenamento e sim ao seu modelo, sendo que no Brasil ele está disponível nas versões de 120 GB/240 GB e lá fora também na versão de 480 GB:

Sandisk_extreme_500_SSD_capacidade

A primeira vista, um “disco SSD externo” pode parecer uma notícia velha já que, cá entre nós, qual a diferença desse produto de um memory key com porta USB 3.0? Para nós, a grande sacada desse produto está está no seu alto desempenho — segundo a empresa, até 415MB/s ou que chega a ser 4 vezes mais veloz que um HD de linha — o que nos leva a crer que sua interface/controladora seja mais sofisticada do que a usada nos memory keys disponíveis no mercado.

Segundo Jared Peck, gerente de produto da SanDisk nos EUA, o Extreme Portable 500 não é um “memory key grande” e sim um “SSD externo super veloz e pequeno” de modo que ele não é apenas um simples meio de armazenar e compartilhar dados, se comportando de fato como um SSD de linha executando algumas tarefas de manutenção interna — como trimming e garbage collection — garantindo assim a sua máxima eficiência e desempenho.

Fora isso, se comparado com um HD externo convencional, o Extreme 500 é bem menor (7,6 x 7,6 x 1,1 cm — LxAxP), mais leve (~ 40 gramas) e, por não ter partes móveis, ele é mais resistente a maus tratos como batidas e quedas (até 800 G) e, ao contrário dos discos convencionais, ele pode ser usado com o disco em pé, deitado, pendurado e até em movimento, algo muito interessante para aplicações embarcadas em carros, caminhões, tratores, veículos off-road etc.

Sandisk_extreme_500_SSD_comparado

Seu vídeo de divulgação (embaixo) até sugere que ele seria uma boa solução para uso em ambientes externos — em especial por fotógrafos profissionais — que precisam de um sistema de armazenamento veloz, resistente, seguro e até protegido contra roubo de dados (mais sobre isso embaixo).

Observamos porém, que este modelo não é resistente à água, problema por sinal que foi solucionado no novo modelo Extreme 510 anunciado recentemente na CES 2016.

Ao assistir esse vídeo, acendeu uma luzinha amarela na minha cabeça, já que ela pode passar a errada impressão de que o usuário só precisa do Extreme 500 para transferir as fotos da câmera diretamente para o SSD o que não é verdade. De fato até existe uma sequência de alguns segundos que mostra o fotógrafo usando um notebook para transferir seus dados do computador para o SSD externo.

De fato seria muito interessante se a Sandisk incorporasse algum recurso para transferir as imagens da câmera direto para o SSD, ou talvez um acessório que fizesse esse meio de campo — como um leitor de cartões. O curioso é que esse tipo de produto até já existiu no passado mas, aparentemente ele não decolou porque o tempo de cópia era irritantemente lento.

Com relação à sua apresentação/embalagem, o Extreme 500 vem apenas com o essencial, ou seja, o disco propriamente dito, um “mini” cabo USB 3.0 micro (~21 cm) e o folheto de garantia (no Brasil, três anos):

Sandisk_extreme_500_SSD_unbox

Como o vídeo acima sugere, o Extreme 500 com seu 1,1 cm de espessura lembra muito uma etiqueta de viagem, com direito à borda com costuras estilizadas e uma alça para prender o mesmo em algum tipo de correia (não inclusa).

Sandisk_extreme_500_SSD_na_mao

Do outro lado, temos uma grande etiqueta que informa o nome e capacidade do produto, assim como algumas certificações. Seria legal se neste espaço existisse uma área reservada para o usuário escrever o seu nome/contato permitindo assim que esse acessório funcionasse como uma etiqueta de identificação de fato, o que também ajudaria a localizar o mesmo no caso de perda/roubo.

Sandisk_extreme_500_SSD_na_mao_verso

No lado oposto à alça fica a porta USB 3.0 micro protegida por o que parece ser uma tampinha se silicone, que fica no lugar por meio de pressão. Alguns podem torcer o nariz para essa solução, preferindo alternativas na forma de um conector retrátil ou com cabo fixo.

Sandisk_extreme_500_SSD_porta _USB_3

Concordamos que esta solução não é das mais práticas (já que exige o uso de um cabo USB avulso e esse tipo de tampinha tem a tendência de cair ou perder com o excesso de uso) porém, o uso dessa porta padrão além de ser mais simples e durável, permite o uso de cabos de diferentes tipos, padrões (incluindo o USB 2.0) e comprimentos, ou seja, talvez perde-se em comodidade mas ganha-se em versatilidade. Fora isso, acredito que esse detalhe também ajude a classificar esse produto como um HD externo e não como um “super memory key”.

Com relação ao pacote de software que acompanha o produto, ao contrário de oferecer uma simples solução de backup local ou até mesmo na nuvem, a Sandisk optou por oferecer uma solução mais elaborada com ênfase na segurança dos dados por meio de criptografia…

Sandisk_extreme_500_SSD_software

… ou mais exatamente na forma do SanDisk SecureAccess V3.0 um software desenvolvido em parceria com a empresa Encrypt Stick (compatível com PC e Mac) que cria uma pasta ou “cofre” (= vault) no Extreme 500 com acesso via senha e cujo conteúdo é protegido por meio de criptografia do tipo AES de 128 ou 512 bits.

Sandisk_extreme_500_SSD_SecureAccess_1

Seu uso é bastante simples e intuitivo: Basta selecionar as pastas/arquivos que vc deseja proteger — que podem ser vistos na janela de baixo “Meu Computador” e arrastá-los para a janela de cima “Meu Cofre”. Simples assim.

Sandisk_extreme_500_SSD_SecureAccess_4

Fora isso, esse programa ainda oferece alguns recursos adicionais como backup de dados, sincronização de dados e a possibilidade de apagar totalmente os dados contidos no cofre (= File Shredding) depois que o mesmo é copiado de volta para o PC. Fora isso, o gerenciador pode ser desativado automaticamente depois de um certo tempo sem uso. Também vale a pena observar que arquivos “desprotegidos” também podem ser armazenados neste mesmo disco.

Para ter uma idéia mais precisa do desempenho do Extreme 500

Sandisk_extreme_500_SSD_na_mesa

Sandisk_extreme_500_SSD_HDTune_info

… resolvemos compará-lo com outros dois dispositivos também equipados com porta USB 3.0. O primeiro deles é o Seagate Backup Plus Portable Drive um disco rígido convencional de 1 TB…

Sandisk_extreme_500_HD_seagate

Sandisk_extreme_500_seagate_specs

… e um memory da PQi modelo U822V de 8 GB também equipado com uma interface USB 3.0:

Sandisk_extreme_500_PQi

Sandisk_extreme_500_PQi_specs

Além disso, também fizemos esses mesmos testes com o Sandisk Extreme 500 ligado na porta USB 2.0 para avaliar o seu desempenho ligado num PC que não tenha porta USB 3.0 disponível.

Nos testes de leitura realizados com o HD Tune Pro pudemos comprovar que o Extreme 500 é de fato um disco veloz se comparado com o disco convencional e com o memory key. Uma coisa que nos chamou a atenção é que — neste teste — o SSD da Sandisk ligado numa porta USB 2.0 obteve um desempenho melhor que o disco convencional e o memory key.

HD Tune Pro 4.01

Benchmark

Sandisk
Extreme 500
(USB 3.0)
Sandisk
Extreme 500
(USB 2.0)
Seagate
Backup Plus
Portable
(USB 3.0)
PQi
U822V
(USB 3.0)
READ Transfer Rate Sandisk_extreme_500_SSD_HDTune_bench_Sandisk_USB30c Sandisk_extreme_500_SSD_HDTune_bench_Sandisk_UBS20c Sandisk_extreme_500_SSD_HDTune_bench_Seagate_UBS30c Sandisk_extreme_500_SSD_HDTune_bench_PQI_UBS30c
Transfer Rate Minimum 205,6 MB/s 136,7 MB/s 49,3 MB/s 35,1 MB/s
Transfer Rate Maximum 212,1 MB/s 154,5 MB/s 114,7 MB/s 35,7 MB/s
Transfer Rate Average 208,5 MB/s 146,9 MB/s 84,9 MB/s 35,4 MB/s
Access Time 0,123 ms 0,1 ms 17,3 ms 1,7 ms
Burst Rate 79,3 MB/s 125,2 MB/s 140,6 MB/s 30,4 MB/s
CPU Usage 2,8 % -1,0 % -1,0 % -1,0 %

 

Observamos porém que esse comportamento não se repetiu no CrystalDiskMark onde o disco convencional assumiu a segunda colocação de melhor desempenho, mas o Extreme 500 ainda ficou na frente do memory key:

CrystalDiskMark 3.0.3
x64
Sandisk
Extreme 500
(USB 3.0)
Sandisk
Extreme 500
(USB 2.0)
Seagate
Backup Plus
Portable
(USB 3.0)
PQi
U822V
(USB 3.0)
Sandisk_Extreme500_SSD_Crystal_USB30 Sandisk_Extreme500_SSD_Crystal_USB20 Sandisk_Extreme500_SSD_Crystal_USB30_HDD Sandisk_Extreme500_SSD_Crystal_USB30_pendrive
READ [MB/s]
SEQ. 327,0 35,63 116,9 37,35
512K 273,9 35,53 39,41 34,79
4K 17,64 6,570 0,469 3,030
4K QD32 19,24 6,575 0,954 2,726
WRITE [MB/s]
SEQ. 225,5 31,70 34,01 15,96
512K 216,6 31,56 35,63 0,947
4K 32,06 8,212 0,417 0,044
4K QD32 34,34 8,283 0,843 0,027

 

Nos testes com ATTO Disk Benchmark o disco da Sandisk (ligado na USB 3.0) pudemos ver um comportamento comum nos SSDs, ou seja, ele tende a ser mais veloz nas operações de leitura do que de gravação. Mesmo assim ele manteve-se como o dispositivo de melhor desempenho do grupo.

Sandisk_Extreme500_SSD_Atto

Quando ligado na porta USB 2.0 o Extreme 500 USB 2.0 apresentou um corportamento semelhante, mas não são significativo do que quando ligado na USB 3.0:

Sandisk_Extreme500_SSD_Atto_USB20

Interessante observar que a partir de um certo limite (neste caso, blocos de dados à partir de 8 KB) a taxa de transferência do disco convencional manteve-se quase que constante:

Sandisk_Extreme500_SSD_Atto_seagate

Já o memory key apresentou um comportamento ainda mais peculiar, com um desempenho em gravação bem abaixo do de leitura, o que comprova que esse dispositivo deve ser mais usado para ler/compartilhar informações do que trabalhar como um disco para uso geral:

Sandisk_Extreme500_SSD_Atto_pendrive

Finalmente, no PCMark 8 o SSD da Sandisk obteve a melhor pontuação, tanto ligado na porta USB 3.0…

Sandisk_Extreme500_SSD_PCmark_USB30

… quanto na USB 2.0…

Sandisk_Extreme500_SSD_PCmark_USB20

… ficando o disco convencional com um honroso terceiro lugar:

Sandisk_Extreme500_SSD_PCmark_seagate_USB30

Nossas conclusões:

No geral, nossa impressão é que o Extreme 500 entrega o que promete, ou seja, ele é uma opção de armazenamento externo que oferece bom desempenho aliado à uma boa capacidade de armazenamento e segurança, embalado num gabinete relativamente leve, resistente e de desenho compacto.

Porém com, seu preço sugerido no Brasil de (por enquanto) R$ 999 (a versão de 240 GB) não pode ser considerado barato — algo como R$ 4,10 por GB armazenado — principalmente se comparado com um HD convencional de 1 TB que pode ser encontrado no nosso mercado por menos que a metade desse preço (R$ 300~400), o que daria algo em torno de R$ 0,35 por GB armazenado.

Daí podemos dizer que o Extreme 500 será inicialmente um produto de nicho, voltado para aqueles usuários que realmente sabem ou precisam tirar proveito das suas qualidades e estão dispostos a pagar por isso.

Nosso único alerta é que como já comentamos acima, o Extreme 500 não é à prova d’água de modo que, caso essa característica seja imprescindível, melhor optar pelo novo modelo Extreme 510 que foi flagrado pelo Henrique durante a última CES 2016. Segundo o pessoal da Sandisk, o 510 não veio para suceder o 500 e sim para complementar a linha.

ZTOP indica porem com reservas1

Resumo: Sandisk Extreme 500 Portable SSD

O que é isso? Disco SSD externo com porta USB 3.0
O que é legal? Conceito inovador, leve e compacto, ótimo desempenho.
O que é imoral? Não é resistente à respingos d’água, relativamente caro (*).
O que mais? Também disponível na versão de 120 GB (R$ 650)
Avaliação: 8,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 999
Onde encontrar: Sandisk Brasil

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Adriano De Lima

    Produto legal, porém caro. Próximo!

  • Lembro que a Sony tinha tambem um hardware de backup de fotos, que permitia ler cartões de memória e fazer backup pra outros cartões (ou era para HD interno? Não lembro)

    Apesar do custo Brasil estar exorbitante, é uma solução interessante pra backup de fotos on the go.
    Se ele tivesse um cabo com conexão microUSB, será que o backup seria possível apenas usando um smartphone ou tablet?

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien