ZTOP

Macro: Samsung Galaxy S7 / S7 Edge

[MWC 2016] A Samsung em 2016 segue um caminho interessante para sua nova linha de smartphones anunciados em Barcelona, o Galaxy S7 e o Galaxy S7 Edge. À primeira vista, são pequenas atualizações em relação à versão 2016, mas tem algo a mais ali.

(Curiosamente, essa coisa de “igual, mas diferente” me lembra o que a Apple fez com a transição do iPhone 6 para o 6S: mesmo design, novos features. Mas isso é outra história).

Os dois aparelhos seguem o mesmo conceito do ano anterior, com hardware igual por dentro e exterior diferente: o S7 é o modelo mais sóbrio e elegante (e seu design melhorou um tanto, pro meu gosto); o S7 Edge é mais ousado, com suas bordas na tela que escorrem pelas laterais (algo favorito neste ZTOP, por sinal).

Os tamanhos são diferentes também – o S7 traz uma tela de 5,1 polegadas, o S7 Edge tem uma de 5,5 polegadas, ambas com resolução QuadHD (2560 x 1440). Logo, o S7 Edge é um pouquinho maior que seu antecessor (de 5,1″) e quase no tamanho do S6 Edge Plus (de 5,7″e que acreditamos que vai seguir o caminho do Dodô e sair de linha). A tela “always on” (que todo mundo sempre teve e agora resolveram vender como novidade mais uma vez) também está presente. Obrigado, tecnologia Super AMOLED 🙂

Sobre o hardware, é o modo Samsung topo de linha: processador Exynos (Octa core 2,3 GHz + 1,6GHz Quad ou quad-core 2,15 GHz dual + 1,6GHz dual, dependendo do mercado), 4 GB de RAM, LTE cat. 9, Wi-Fi ac. O acabamento é à prova d’água nos dois smartphones, algo muito bem-vindo, e o slot para cartão microSD voltou (yay!). O armazenamento interno é de 32 ou 64 GB. Não tem USB-C, algo que seu concorrente LG G5 já traz.

As baterias também têm maior capacidade de armazenamento (3.000 mAH para o S7 e 3.600 mAH para o S7 Edge), ambas com carregamento rápido com e sem fios.

Mas tem algo que… mudou. A resolução da câmera caiu de 16 megapixels para 12 megapixels, mas a Samsung diz que a tecnologia de Dual Pixel, somada a uma lente ultra-luminosa de f/1.7, produz fotos melhores que a versão anterior e, claro, que a concorrência. Vale notar que tem algo inspirado na Apple de novo aqui: as Live Photos do iPhone 6S tem uma versão “motion photo” (uia).

Na frente, uma câmera de 5 megapixels, também com lente f/1.7. Em tempo: no mundo fotográfico profissional, lentes f/1.7 são caríssimas. Pensa que isso já está em um smartphone.

Segundo a Samsung Brasil, não há previsão para lançamento da nova linha no Brasil. Mas como o lançamento mundial será feito em 11 de março, não costuma demorar muito para a Samsung trazer os produtos ao mercado local.

Ah sim, os smartphones rodam Android 6.0. A Samsung também falou de VR e acessórios, mas isso é outra história.

Nagano comenta: Esse comentário do Henrique de ser “igual, mas diferente” pode não ser um simples devaneio ou uma nova estratégia das empresas para depenar seus clientes e fanboys — e sim um sinal de que como a bicicleta, o livro, a tesoura e até o notebook — o smartphone como plataforma de hardware pode estar entrando num estado de maturidade, onde simplesmente não há muito mais o que inventar em termos “forma e função” — ao contrário do que já aconteceu nas últimas décadas.

nokia_timeline

Isso não significa que não existe mais espaço para melhorias e sim que o atual formato (um mini-tablet conectado com diversos sensores e interface de toque) é o padrão consagrado.

De um certo modo, isso é bom para o consumidor porque ele já não se sente pressionado a trocar de aparelho todo o ano para usufruir de alguma inovação/benefício real que, ultimamente, tem vindo o mais do lado do software do que do hardware.

Por outro lado, isso pode não ser boa notícia para os fabricantes já que, cada vez mais, vão ter que rodar a baiana para inventar algo tão bom que convença as pessoas a voltarem a madrugar na frente das lojas para trocarem de aparelho.

E cá entre nós, o que é que um módulo de grip de câmera, robozinho com orelha de coelho ou mesmo uma tela curva vai realmente mudar as nossas vidas?

Pensem nisso.

Fotos:

Samsung Galaxy S7

De frente:samsung galaxy s7 - 1

De costas (êta ímã de marcas de dedos!):

samsung galaxy s7 - 2

Por cima (o slot de SIM card tem espaço para o cartão microSD):samsung galaxy s7 - 3

E por baixo:samsung galaxy s7 - 4

Botões de um lado…samsung galaxy s7 - 5

…e o leitor de impressões digitais no botão central. samsung galaxy s7 - 6 samsung galaxy s7 - 7 samsung galaxy s7 - 8 samsung galaxy s7 - 9

A câmera e o flash/sensor de saúde. Vale notar que em um momento de micro-alteração no design, o “calombo” da câmera está levemente menor em comparação ao S6. samsung galaxy s7 - 11Note o “motion photo”: grava um clip curto de vídeo antes de cada foto (!)
samsung galaxy s7 - 14samsung galaxy s7 - 12A tela “always on”, que será configurável com desenhos pelo usuário:

samsung galaxy s7 - 13

Samsung Galaxy S7 Edge

samsung galaxy s7 edge - 1

Maior, mais bonito, com essa tela curva incrível (sim, eu gosto!)

samsung galaxy s7 edge - 2 samsung galaxy s7 edge - 3

Uma novidade bem-vinda é que a gaveta de apps lateral aumentou…samsung galaxy s7 edge - 4Pode ser customizada e a Samsung liberou o API para desenvolvedores criarem apps específicos para essa tela que sai da lateral curva.
samsung galaxy s7 edge - 5 samsung galaxy s7 edge - 6 samsung galaxy s7 edge - 7 samsung galaxy s7 edge - 8

Disclaimer: não existe disclaimer na cobertura do MWC 2016. Henrique pagou tudo do bolso dele :)

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Leonardo Souza

    Visualmente gostei muito do S7 preto…