ZTOP

Review: SSD SanDisk Extreme Pro de 480 GB (SDSSDXPS-480G)

Nova linha de discos SSD de alto desempenho da SanDisk chega ao nosso mercado com garantia de dez anos.

Pioneira no segmento de memórias Flash, a SanDisk traz para o Brasil a sua linha de discos SSD Extreme Pro, marca por sinal normalmente usada nos seus produtos mais topo de linha, que combinam características desejadas como confiabilidade e alto desempenho:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

De fato, já houve uma época em que a questão sobre a durabilidade dos discos SSD era meio que tabu neste mercado. Mas, com o passar do tempo e a experiência acumulada tanto pelos fabricantes quanto pelos usuários, podemos dizer que essa tecnologia já está madura o suficiente e seus usuários bem educados (se não for o seu caso, recomendamos a leitura desse post) ao ponto da SanDisk chutar o balde e anunciar para esse produto uma das maiores garantias do mercado — 10 anos! — um número impressionante se levarmos em consideração que o melhor que os fabricantes de HDDS já ofereceram no passado foi de cinco anos e hoje oferecem apenas três e olha lá.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Observe porém que essa garantia é limitada, ou seja, para o usuário ter direito usufruir dessa oferta, ele precisa estar de acordo com algumas regrinhas como adquirir o produto legalmente (duh!), manter a prova da compra (data, local e nome do vendedor), instalá-lo e usá-lo de maneira correta. Segundo a SanDisk Brasil, essa garantia é válida inclusive para os discos adquiridos no exterior.

E como era de se esperar, as letras miudinhas da garantia trazem algumas cláusulas que auto-proteção. Por exemplo, que “a SanDisk não será responsável por quaisquer danos indiretos (incluindo perda de dados)” ou que “os produtos da SanDisk não devem ser utilizados em aplicações cuja falha de funcionamento possa pôr em causa a integridade física ou a vida, tais como sistemas de manutenção da vida humana.” Leia esse documento na íntegra aqui.

De qualquer modo é bom mesmo que a Sandisk ofereça uma garantia tão longa já que, segundo a empresa, o preço sugerido da versão de 240 GB é de R$ 1.499,90, a versão de 480 GB é de R$ 2.890,90 e a versão de 960GB chega a R$ 4.680,90 !!!

Se levarmos em consideração que um desktop de entrada com processador Intel Celeron e HDD de 500 GB custa no Brasil em torno de R$ 1.000 a R$ 1.200 fica claro que esse disco é ainda um produto de nicho, voltado para aqueles que realmente precisam do máximo desempenho que essa tecnologia tem para oferecer.

Dito isso, então vamos dar uma olhada no produto:

A versão que recebemos para testes é a versão de 480 GB cujo pacote é formado pelo SSD propriamente dito, um adaptador altura e a documentação impressa. Nada de suporte para discos de 3,5″, cabos adicionais ou software para migração de dados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

De fato, o único software que ela oferece (ou mais exatamente recomenda) é o SanDisk SSD Dashboard

Sandisk_Extreme_Pro_Dashboard

… um utilitário de monitoramento, análise de desempenho e manutenção do disco SSD  que pode ser baixado no site da empresa:

Sandisk_Extreme_Pro_Dashboard_Estado

Sandisk_Extreme_Pro_Dashboard_Desempenho1a

Sandisk_Extreme_Pro_Dashboard_Desempenho2a

O disco em si segue o padrão de formato dos HDDs de 2,5″ medindo aproximadamente 69,8 x 7,0 x 10,0 mm (LxAxP) e apenas 58 gramas de peso, o que não é de se espantar já que esse produto, na sua essência, nada mais é que uma placa de circuito equipado com um controlador de memória e um monte de memória flash montada dentro por um gabinete de metal  totalmente selado, capaz de resistir a temperaturas de zero a 70 ºC e impactos de até 1500 G a 0,5 m/s.  Segundo a empresa, seu consumo de energia é de aproximadamente 0,15 watts (funcionando).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A boa notícia é que ele possui os mesmos pontos de fixação, o que permite fixá-lo no suporte do computador ou do notebook tanto pela base quanto pelos lados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Caso esse disco substitua um HDD mais antigo de 9 mm de espessura, ai é preciso usar o adaptador de altura que já acompanha o produto, que nada mais é do que uma moldura aut0-adesiva…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

… que deve ser colada na parte de cima do SSD para que ele alcance as dimensões desejadas:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Fora isso, esse disco vem equipado com uma interface SATA 600 (ou 3.0) padrão de mercado, o que facilita o seu uso mesmo em desktops.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mas nesse caso talvez seja necessário adquirir um adaptador de disco 2,5″ para 3,5″ que não acompanha o produto:

SSD_disk_adapter

Tecnicamente falando, esse disco vem equipado com uma controladora Marvell 88SS9187 sendo que os dados são armazenados em 8 chips de memória MLC NAND Flash de 64 GB cada (produzidos pela própria SanDisk), o que totaliza uma capacidade bruta de 512 GB, o que nos faz deduzir que esses 32 GB que faltam devem estar reservados pelo sistema para substituir os eventuais endereços de memória da área principal do SSD que caduquem antes do tempo — um conceito que o mercado chama de “over-provisioning“.

HDTune_Info_SanDisk_SDSSDXPS480G_Info

Segundo a empresa, seu novo chip de memória MLC NAND Flash de segunda geração tem uma durabilidade estimada em 80 TB, ou seja, o usuário pode gravar até ~21,9 GB  de dados por dia nos próximos 10 anos sem o risco de perder sua capacidade de gravar dados. E mesmo que isso ocorra, ainda será possível ler os dados nele contido como se fosse num CD-ROM.

Isso porque os atuais controladores de memória Flash monitoram os ciclos de gravação dos chips de memória flash (a operação que realmente desgasta o chip) de modo que, quando o nível de confiabilidade chega perto de níveis perigosos, o controlador simplesmente impede que novas gravações sejam realizadas, preservando assim sua capacidade de ler/recuperar dados.

Fora isso, o Extreme Pro é o primeiro SSD da casa a adotar a tecnologia nCache Pro, criada para otimizar as operações de leitura e gravação no disco melhorando assim a sua durabilidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Sob Testes:

Como já fizemos em outros testes de discos, instalamos esse SSD no mesmo sistema que usamos para testar o memory key de 512 GB da Kingston e o disco Ultrafino de 500 GB da Seagate baseado na (surpresa! surpresa!) placa-mãe ASRock modelo FT3-4C equipado com uma CPU APU A6-5200 “Kabini”. Fizemos isso porque: (1) ele ainda continuava aqui de bobeira na bancada, pronta para uso — e (2) porque trata-se de uma plataforma moderna que oferece suporte nativo para SATA 600/3.0 em todas as suas portas.

AMD_Kabini_ASRock_FT3-4C_montado1a

 

Nos testes realizado com o CrystalDiskMark 3.0.3 o Extreme Pro bateu uma média de 497,1 MB/s nos testes de leitura e 453,8 MB/s no modo de gravação. Mesmo não chegando nos 550 MB/s anunciados pelo fabricante, é um desempenho de saltar ao olhos se comparado com os modelos mais mainstream do mercado.

Crystal_Disk_mark

Já nos testes com o HD Tach RW 3.0.1 podemos observar outro comportamento interessante desse SSD que é a pouca variação na sua velocidade de leitura (média de 428,1 MB/s) e gravação (média de 375,5 MB/s):

Sandisk_Extreme_Pro_HD_tach_RW_Full

Resultados semelhantes também foram observados no HD Tune 4.01 nos teste de desempenho no modo de leitura…

HDTune_Benchmark_SanDisk_SDSSDXPS480G_Bench_read

… e de gravação:

HDTune_Benchmark_SanDisk_SDSSDXPS480G_Bench_write

Outras medições:

HDTune_Info_SanDisk_SDSSDXPS480G_File_Bench

HDTune_Benchmark_SanDisk_SDSSDXPS480G_Randon_read

HDTune_Benchmark_SanDisk_SDSSDXPS480G_Randon_write

HDTune_Extra_tests_SanDisk_SDSSDXPS480G_Extra_read

HDTune_Extra_tests_SanDisk_SDSSDXPS480G_Extra_write

E para comparar o seu desempenho com um disco rígido convencional  (um Western Digital Blue de 500 GB de 3,5″) usamos o PCMark Vantage onde o HDD Score bateu 5.234 pontos

PCMark_Vant_Sandisk_HDD

… contra 65.296 pontos do Extreme Pro, uma diferença de apenas 1.147,5% !!!

PCMark_Vant_Sandisk_SSD

Nossas conclusões:

De comparado com um SmartPhone ou mesmo uma câmera digital, não há muito o que falar de um disco SSD além da sua apresentação, características técnicas e desempenho geral, então vamos lá:

Como mostramos no início deste post, a apresentação do Extreme pro é muito boa no que se refere ao seu acabamento e embalagem, apesar de acharmos de que, para um produto “premium”, a SanDisk poderia incluir alguns acessórios a mais como um suporte/adaptador para baias de 3,5″ ou até mesmo um kit de upgrade (como este para notebook ou este para desktop da Kingston), o que seria uma opção muito interessante por exemplo, para aquele usuário mais leigo que deseja trocar o HDD do seu PC para um SSD. De fato, isso poderia ser até uma versão “de luxo” (SSD + kit) ou até mesmo vendido à parte na forma de um acessório opcional.

Com relação ao seu desempenho, o Extreme Pro faz jus ao seu nome porque ele é realmente veloz — de fato, o mais veloz que já passou até hoje pela nossa bancada. Porém, vale a pena observar que esse disco não possui  recurso de auto-encriptação de dados por hardware, o que significa que pode não ser a melhor opção para aplicações de negócios e/ou usuários corporativos que manipulam informações sigilosas e/ou confidenciais.

Acreditamos que seu público-alvo sejam aqueles usuários domésticos, entusiastas e até alguns tipos de profissionais que executam tarefas que precisam processar/manipular imensas quantidades de dados no menor tempo e da maneira mais eficiente possível. Bons exemplos são edição/processamento de vídeo, animação e modelagem em 3D, pesquisa científica, sistemas de planejamento urbano, estudos e projetos de engenharia, geoprocessamento, compilação de programas, jogos avançados, etc.

Até ai tudo bem, mas pelo menos por aqui não é possível ignorar o fato do Extreme Pro chegar (legalmente) ao nosso mercado com preços que variam de R$ 1.500 até R$ 2.890 o que não é nenhum troco de bala e mais ainda para um consumidor tão sensível a preço quanto o nosso. De qualquer modo, é louvável o esforço da SanDisk em disponibilizar esse produto no Brasil e é claro que existe uma demanda local para esse tipo de produto e gente disposta a pagar esse preço para resolver o seu problema.

Assim, nossa avaliação é que apesar do seu custo por aqui e ao contrário de outras empresas que tem coragem de chamar um produto intermediário de “Grand Prime”, o SSD Extreme Pro pelo menos entrega o que promete.

E isso a Sandisk garante! (de maneira limitada, por dez anos) X-D

ZTOP indica porem com reservas1

Resumo: SSD Extreme Pro (modelo SDSSDXPS-480G)

O que é isso? Disco SSD SATA 600 de 480 GB.
O que é legal? Excelente desempenho, garantia de 10 anos.
O que é imoral? Poucos acessórios inclusos, bem caro (*)
O que mais?  Também disponível nas versões de 240 (~R$ 1.500)  e 960 GB (R$ 4,680).
Avaliação: 9.0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: R$ 2.891
Onde encontrar: Sandisk Brasil 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Souzabsb

    Muito completo o review, parabéns. SSD com excelente desempenho, pena o preço ser tão proibitivo. Comprei um Samsung 840 Evo 256 e já deu “outra vida” ao meu notebook, imagina esse aí.