ZTOP

Review: Kingston MobileLite Wireless

Kingston MobileLite Wireless combina leitor de cartão de memória Flash + bateria de emergência de celular + interface Wi-Fi para compartilhamento de arquivos em um único produto.

Já faz algum tempo que a Kingston colocou no mercado o Wi-Drive, um disco SSD portátil com interface Wi-Fi que permite compartilhar o seu conteúdo em diversos dispositivos móveis, como músicas, imagens e vídeos. Disponível em versões com 16 GB até 128 GB, trata-se de um conceito interessante, especialmente para os usuários de iPod, iPad, iPhone e até o Nexus 7 que tem nesse tipo de produto uma maneira simples e prática de ter acesso a mais conteúdo do que aquele disponível em seus sistemas de memória não expansíveis.

O curioso é que eu até cheguei a comentar naquele post que o Wi-Drive poderia ser um produto ainda mais versátil se ele tivesse um slot para cartão SD ou Micro SD — o que permitiria expandir a sua memória interna de acordo com a demanda do usuário — e me parece que o pessoal da Kingston deve ter ouvido essa choradeira de muito mais gente ao ponto de conceber um novo produto — o MobileLite Wireless:

Medindo apenas 13 x 1,7 x 6,0 cm (LxAxP) e 98 gramas de peso, o MobileLite Wiereless lembra vagamente o Wi-Drive, mas não possui memória interna. No seu lugar ele possui uma entrada para cartão SD e memory key, o que faz dele — na teoria — um leitor de mídia capaz de compartilhar seu conteúdo por meio de uma rede Wi-Fi 802.11 g/n. Ele também possui uma bateria interna de Li-Po de 1.800 mAh x 3,7 volts que permite utilizá-lo longe da tomada por aproximadamente cinco horas.

Kingston_MobileLite_overall

Conhecemos esse produto ainda na sua versão beta durante a última CES 2013 sendo que, na época ele ainda era conhecido do Wi-Drive+.

Kingston_WiDrive_plus

De fato fomos convidados pelo pessoal da Kingston a participar desse programa de beta users, de modo que recebemos um para avaliação e testes cujos resultados foram depois repassados para a fabricante nos EUA. E recentemente recebemos a versão final (à direita) por que eles acham que o nosso review não deveria ser baseado no beta (a esquerda):

Kingston_MobileLite_beta_box

Quando colocado lado a lado, notamos que além da mudança do nome, a versão final ganhou um tom grafite mais escuro em vez do prata metálico da versão beta.

Kingston_MobileLite_beta_comp1

Fora isso, ambos os modelos possuem de um lado uma porta USB 2.0 padrão e uma USB micro que, como nos celulares, também pode ser usada para recarregar sua bateria interna.

Kingston_MobileLite_beta_comp2

Porém, a mudança mais significativa é que a versão beta vinha equipada com dois slots para cartões de memória Flash — uma SD padrão e um MicroSD — enquanto que a versão final ficou apenas com uma entrada SD padrão. Eu tenho algumas idéias do porque dessa eliminação (além de reduzir custos), mas voltarei a esse assunto mais adiante.

Kingston_MobileLite_beta_comp3

O MobileLite vem acompanhado de alguns acessórios essenciais como o manual de instruções, um adaptador MicroSD para SD e um cabo USB padrão para USB Micro. Observe que ele não vem com nenhum CD com drivers e utilitários…

Kingston_MobileLite_content

… porque a sua App para smartphone/tablet deve ser baixado diretamente da AppStore ou do Google Play:

Kingston_MobileLite_App_intro

No diagrama abaixo, podemos ver os principais componentes do MobileLite:

Kingston_MobileLite_diagram

Para colocá-lo em funcionamento, primeiro é necessário carregar sua bateria interna por algum tempo. Isso pode ser feito ligando o dispositivo a um computador via porta USB que é reconhecido pelo sistema como um leitor de mídia. Desse modo é possível transferir arquivos do PC para o MobileLite ao mesmo tempo que completamos a carga da sua bateria. Note que durante a recarga, o LED da bateria costuma piscar e se apaga quando a carga estiver completa.

Kingston_MobileLite_charging

Fora isso, também é preciso antes inserir uma mídia no dispositivo, que pode ser um cartão SD/SDHC ou MicroSD/MicroSDHC por meio do adaptador que já acompanha o produto. Para mim esse é um dos seus grandes atrativos já que o usuário pode ter acesso a até 32 GB de dados por cartão que pode ser trocado a qualquer hora para se ter acesso a mais informações. Isso torna essa solução bem mais flexível que, por exemplo o SSD Wi-Drive ou HDs com Wi-Fi, como o Seagate Satellite  (o Henrique está com a versão nova desse HD da Seagate, chamada Wireless Plus, em testes).

Kingston_MobileLite_SD_slot32

A boa notícia é que, apesar de não estar muito explícito no material de divulgação, a Kingston afirma que o MobileLite também é compatível com o padrão exFAT e aceita novas mídias padrão SDXC, o que expande a sua capacidade de armazenamento teórico para até 2 TB por mídia, apesar de que nos dias de hoje só existem versões de 48 GB, 64 GB e 128 GB. Isso talvez explique a eliminação do slot microSD já que sua maior utilidade seria de expandir a capacidade do MobileLite para 64 GB (32 GB + 32 GB) com o suporte para SDXC esse recurso perde o sentido.

Observe porém que o SDXC ainda não é um padrão tão disseminado quando o SDHC de modo que alguns sistemas — como alguns sistemas com Windows XP — podem não reconhecer essas mídias, de modo que caso o usuário queria garantir o máximo de compatibilidade e interoperabilidade entre sistemas, melhor ficar no SDHC e seu limite de 32 GB que, no fim das contas, também não é pouca coisa né?

Kingston_MobileLite_SDXC_slot64

O MobileLite possui apenas dois controles: um botão de liga/desliga e um botão de reset escondido dentro de um furo que só pode ser acessado com um uso de algum objeto de ponta fina como a ponta de um clipe de papel.

Kingston_MobileLite_power_button

Para ligá-lo é preciso pressionar o botão de liga por alguns segundos até o LED da bateria (à esquerda) e de acesso a Internet (à direita) acendam. Feito isso, o sistema será inicializado e estará pronto para uso quando o LED da interface Wi-Fi (ao centro) acender e começar a piscar.

Kingston_MobileLite_liga2

Note que quando o LED da bateria utiliza um código de cores para indicar sua carga: verde (50% ou superior), laranja (50%~25%) e vermelho (menos que 25% ).

Kingston_MobileLite_LEDS

Com o MobileLite pronto para uso, é preciso conectar-se manualmente na rede do dispositivo cujo SSID é  MobileLiteWireless (duh!). Por default essa rede é aberta e não exige chave de criptografia, o que permite que qualquer usuário tenha acesso ao seu conteúdo, mas isso pode ser alterado no menu de configuração da App como veremos adiante.

Kingston_mobileLite_wifi_setup

Ao rodarmos esse aplicativo pela primeira vez, ele apresenta um tutorial rápido de cinco páginas que dá uma visão geral do seu funcionamento.

Kingston_mobileLite_tutorial

Já sua tela principal é bastante simples que apresenta a raiz do diretório local (smartphone/tablet) e do dispositivo remoto (MobileLiteWireless). Note que abaixo desse nome aparece o endereço IP do aparelho (192.168.200.254) e não do cliente. Segundo o fabricante, na teoria vários usuários podem acessar o dispositivo ao mesmo tempo mas ela recomenda que, no caso de aplicações de vídeo que o número de usuários fique em torno de três.

Kingston_mobileLite_main_screen1

Ao tocar na opção desejada (neste caso o MobileLiteWireless) temos acesso ao conteúdo do cartão SD inserido no seu slot. E ao tocarmos no nome SD_Card1

Kingston_mobileLite_main_screen1a

… podemos ver os diretórios dessa mídia:

Kingston_mobileLite_main_screen1b

Note que ao tocar no ícone de seta para baixo (a direita), o sistema mostra um pequeno menu de opções que permite o usuário copiar/mover/apagar o arquivo/diretório e até enviá-lo por e-mail.

Kingston_mobileLite_main_screen1c

Interessante observar que também podemos inserir um memory key na sua porta USB padrão…

Kingston_MobileLite_memokey

… e o pen drive é reconhecido pelo sistema como um segundo disco (USB1). Um recurso interessante caso a gente queira compartilhar um arquivo que não está no cartão SD.

Kingston_mobileLite_main_screen2

Fora isso, também é possível filtrar o conteúdo da(s) mídia(s) instalada(s) pressionando os ícones da barra superior. Nela podemos selecionar documentos em geral:

Kingston_mobileLite_menu_docs

Fotos (jpeg, tiff) …

Kingston_mobileLite_menu_pics

… com visualizador integrado:

Kingston_mobileLite_menu_pics1

Vídeos que podem ser executados por meio de um player integrado no App (compatível com os padrões m4v, mp4/H.264) ou externo de sua preferência:

Kingston_mobileLite_menu_video

E é claro, arquivos de músicas (MP3 e  WAV) que podem ser reproduzidas por meio de um player integrado:

Kingston_mobileLite_menu_music

Fora isso, a App possui um menu de configurações onde podemos monitorar o estado do sistema.

Kingston_mobileLite_setup1

Suas opções de conexão, sendo que aqui o usuário pode definiur se o SSID do dispositivo será visível ou não, definir o canal de comunicação e o mais importante — definir uma senha de segurança (protocolo WPA2) para limitar o acesso ao dispositivo.

Kingston_mobileLite_setup2

Para mim, uma das novidades do MobileLite é sua capacidade do smartphone/tablet se comunicar com sua rede local (e a Internet) sem se desconectar do MobileLite. Isso é possível graças a uma opção de configuração (Network Connection) que faz com que o usuário informe para o dispositivo qual a sua rede/senha padrão e ele irá se conectar a mesma, funcionando assim como uma ponte com sua rede local.

Kingston_mobileLite_setup3

Ao selecionar essa opção pela primeira vez o MobileLite a conexão cai e o sistema pede que o usuário se reconecte a rede MobileLiteWireless. Ao voltar para a App podemos notar que o LED de acesso a Internet  (a direita) acendeu indicando que a conexão foi bem sucedida.

Kingston_MobileLite_web_connected

ZTOP in a Box:

Incompatibilidade com processadores x86?

Durante nossos testes com o MobileLite não conseguíamos ativar esse recurso de acessar a Internet nem com reza brava ao ponto de questionarmos se a App para Android (versão 1.0.0.31) não está bugada.

Mas depois de arrancar alguns cabelos e uma boa noite de sono, tive um ataque de inspiração e percebi uma coisa: como os testes foram feitos num Motorola Razr i e num Asus FonePad será que o problema não estaria no fato de ambos serem baseados em chips x86 ou na sua versão do Android? 

Para tirar essa dúvida, eu peguei meu tablet Motorola XOOM 2 ME (baseado num processador ARM Cortex-A9), instalei a App da Kingston e o recurso funcionou sem problemas! 😮

Assim, fica o alerta para os usuários de smartphones e tablets baseados em Intel que esse recurso de acessar a Internet via MobileLite pode não funcionar em seus aparelhos. Assim que esperamos que esse problema/bug seja corrigido nas futuras versões dessa App.

Ficaremos de olho.

Atualizado em 30/07/2013: A Kingston liberou recentemente um novo firmware (versão 1.1.2.9) que usado com a versão mais recente do MobileLite aparentemente resolveu esse problema, apesar dele não ser descrito na sua lista de correção de bugs.

E como o MobileLite trabalha com diversos padrões e protocolos padrão de mercado, o curioso é que é possível acessar o seu conteúdo por meio de um PC com Windows. O procedimento é praticamente o mesmo de se conectar á um roteador Wi-Fi.

Kingston_MobileLite_Windows1

Feito isso, basta ir no ambiente de rede, localizar um PC “MOBILELITE”, clicar no mesmo que teremos acesso ao conteúdo da mídia. Observamos porém que neste modo não teremos acesso a Internet, mas isso pode ser uma maneira rápida de compartilhar arquivos/documentos com vários usuários ao mesmo tempo por meio de uma conexão sem fio temporária, do que passar um memory key de computador para computador.

Kingston_MobileLite_Windows2

Finalmente, uma característica bem curiosa desse produto é que ele também pode funcionar como uma bateria de emergência para celular ou até mesmo um tablet. Para isso basta ligar o MobileLite com o dispositivo a ser alimentado e pressionar brevemente o botão de liga, de modo que apenas o LED da bateria acenda o que informa que o mesmo está no modo de recarga.

Kingston_MobileLite_booster

Nossas conclusões:

Para mim, o MobileLite foi uma grata surpresa, já que ele foge um pouco do previsível, oferecendo uma alternativa interessante para os discos com compartilhamento Wi-Fi por permitir que o usuário otimize livremente a capacidade de armazenamento do MobileLite de acordo com as suas necessidades e capacidade de investimento, seja ele um cartão SD de 4 GB até um SDXC de 64 GB.

Fora isso, a possibilidade de usá-lo como leitor de cartão com porta USB, compartilhar as informações de um memory key e usá-lo como bateria de emergência torna esse produto ainda mais  útil e versátil que muitos de seus concorrentes do mercado. Outra consequência desse produto não vir com memória instalada é que seu preço cai significativamente — US$ 60 nos EUA — se comparado, por exemplo com o Wi-Drive, cujo preço sugerido começava em US$ 180 para a versão (não expansível) de 32 GB.

Porém, a Kingston do Brasil ainda está homologando esse produto com a Anatel, de modo que a previsão é que ele chegue ao nosso mercado somente em agosto deste ano. E com com o dólar oscilando do jeito que está, fica meio complicado para a Kingston prever qual seria o seu preço no Brasil em agosto, de modo que ela prefere não divulgar nenhum valor por enquanto.

E cá entre nós… vale a pena esperar? Se você não consegue trazer um de fora, eu diria que sim. 🙂

ztop-indica-novo-selo

Resumo: Kingston MobileLite Wireless

O que é isso? Leitor de mídias de memória Flash com capacidade de compartilhamento via Wi-Fi.
O que é legal? Simples de usar, versátil, capacidade flexível e também funciona como bateria de emergência para celular.
O que é imoral? Só aceita cartões MicroSD via adaptador.
O que mais? O sistema permite conectar-se com a internet por meio do MobileLite.
Avaliação: 9,0 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido: Não divulgado (US$ 60 nos EUA)
Onde encontrar: www.kingston.com.br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.