ZTOP

Pocket Review: filmadora Panasonic SDR-SW20 (ví­deo)

Panasonic SDR-SW20

A Panasonic SDR-SW20 poderia ser uma simples filmadora que usa cartões SD e não oferece nada de diferente. Mas não é: ela é básica, fácil de usar e o fator mais divertido considerado por este Zumo: a filmadora é í  prova d’água (yay!) e, sim, eu fiz questão de experimentar se funciona.

Depois do clique, um ví­deo demonstrando a filmadora da Panasonic embaixo d’água.


(link para o ví­deo. Eu falo Boeing em algum momento, crí­ticos da aviação, me perdoem. minha miniatura é de um Airbus A380)

O corpo da SDR-SW20 é emborrachado e com proteções para que a água não penetre em suas entranhas. Há apenas duas partes que se abrem: o compartimento para a bateria e o cartão SD/SDHC e uma porta com acesso aos conectores de ví­deo, USB e carregador de energia.

A tela, de 2,7 polegadas, assim como o resto do equipamento, foi pensado para proteger a câmera de choques e, claro, da água/umidade. A SDR-SW20, diz a fabricante, resiste a 1,5 metro de profundidade (ou seja, nada de mergulhos profundos com ela) e até 1,2 metro de queda (esse teste eu não fiz. A última vez que realizei um teste desses foi com um notebook que prometia ser duro na queda e ele… quebrou!).

A qualidade de ví­deo da SDR-SW20 é igualmente básica. Faz clipes em formato MPEG-2 com som Dolby estéreo com resolução de 640 x 480 (qualidade de um DVD convencional). Para comparação, a minha câmera fotográfica Canon S3 faz ví­deos com a mesma resolução (sem contar o N95). As fotos saem em 640 x 480 também.

Um ponto fraco da filmadora da Panasonic é a duração da bateria, estimada em média em 40 minutos de filmagem contí­nua (fiz diversos ví­deos e, ao me aproximar dos 30 minutos, a bateria começou a dar sinais de que iria acabar). Então, é bom ter uma bateria extra para gravar ví­deos mais extensos (e não tenha a idéia estúpida de trocar a bateria ou o cartão de memória com o equipamento molhado).

Eu gostei bastante do fato de a SDR-SW20 funcionar embaixo d’água, e acredito que esse é o grande mérito dela. Não cheguei a mergulhar a câmera em um tanque com peixes, mas achei bem interessante o fato de ela capturar bem as cores e fazer foco bem de perto. Para filmar embaixo d’água, é preciso pressionar um botão “underwater” para que a câmera identifique a melhor condição de luz e bloqueie parcialmente o microfone (veja no ví­deo abaixo que o som fica muito baixo antes de colocar na bacia, mas todos os sons onomatopeicos submarinos são bem audí­veis – principalmente no fim, quando ligo a torneira).

Em ví­deo, é sempre bom ter cartões com boa capacidade de armazenamento, e a SDR-SW20 não me deixa mentir. Na melhor qualidade de ví­deo (XP), ela faz 12 minutos com um cartão de 1 GB, 25 minutos com um de 2 GB e 50 minutos com um de 4 GB (o modelo aceita cartões SDHC de até 16 GB (3h50 no modo XP e até 13h20 no modo mais básico de filmagem).

A filmadora Panasonic SDR-SW20 está sendo vendida no mercado brasileiro pelo preço sugerido de R$ 1.999. Se você procura um modelo que use cartões SD, não faz questão de filmar em alta resolução e ainda quer produzir seus ví­deos domésticos embaixo d’água, a Panasonic SDR-SW20 é uma boa opção.

Resumo: Panasonic SDR-SW20
O que é isso?
Filmadora que usa cartões SD.
O que é legal? Faz ví­deos embaixo d’água (até 1,5 metro), tem proteção contra quedas.
O que é imoral? Qualidade de ví­deo não é alta, duração fraca da bateria.
O que mais? Som Dolby Digital, lente Leica, leve, fácil de usar.
Avaliação: 3,0 (de 5,0)
Preço sugerido: R$ 1.999
Onde encontrar:
www.panasonic.com.br


Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin