ZTOP

Philips: “moth eye” tira reflexos da TV

Enquanto a concorrência mostra TVs enormes e com 4K (aquiaqui), a Philips foca em tecnologias mais “pé no chão” (leia-se: um pouco mais acessíveis) durante a IFA 2012, baseadas no aperfeiçoamento da imagem. O destaque fica para o Moth Eye, filtro que tira o reflexo da tela.

“Ainda investimos muito em tecnologia, mas não em coisas ‘exóticas’ como 4K ou OLED (nota do editor: ou a Cinema TV?). Isso a gente investiga nos bastidores. Não, não vamos ter 4K este ano”, comentou Danny Track, diretor de estratégia e planejamento de produtos da TP Vision/Philips, em encontro com jornalistas de todo o mundo.

Moth Eye

Ao contrário do Olho de Gato, o Olho de Mariposa é conhecido por não refletir a luz. Inspirada nele, a empresa colocou uma quarta camada na tela CF da nova linha 9000 series que faz exatamente esse papel – a luz “bate e volta”, e os demais elementos do ambiente aparecem apenas de forma opaca, sem interferir no que se está assistindo.

Na imagem lá de cima, por exemplo, havia uma projeção sendo feita na parede oposta onde as TVs estavam ligadas. O modelo da esquerda é uma 9000 series com Moth Eye; o da direita, uma 8000 series TFT LCD. Veja como a projeção não brilha na tela da esquerda e como mal se pode notar a luz acesa. Esse é o efeito esperado da Moth Eye, também em ambientes com pouca luz.

Segundo Danny Track, a tecnologia oferece contraste 10 vezes maior, comparado a telas TFT LCD normais. No entanto, ainda é bastante cara, o que significa que vai demorar um tanto para a empresa expandir o uso deste filtro específico para outros modelos e linhas.

Micro Dimming Premium e Improved Bright Pro

Outra novidade da série 9000 é o Micro Dimming Premium, que também pode ser encontrada em alguns modelos de TV da LG, Samsung e outras marcas. É um sistema de segmentação dos LEDs, que aumenta o contraste ao permitir que cada segmento de luz possa ser acendido ou apagado individualmente. Cada segmento da tela pode ter sua própria configuração de pixels ligados e desligados. O resultado é que o branco fica mais brilhante e as áreas escuras da imagem, ainda mais escuras, como no comparativo abaixo:

Em 2011, a TP Vision dobrou a taxa de contraste de suas telas. Agora, com a tecnologia Improved Bright Pro, a marca triplica esse valor, chegando a 15 000 000:1 em contraste dinâmico, comparada a uma TV de LED convencional. Esse sistema (aliado ao Micro Dimming) aumenta o brilho das partes claras da imagem, chegando a 1500 nit, enquanto as áreas escuras ficam mais “pretas”, ou “de um preto mais profundo”, como eles falam. A imagem acima também é uma mostra disso.

Outra melhoria é o contraste local, que utiliza algoritmos para avaliar em tempo real as imagens e identificar as áreas escurar, preservando-as. Como se vê na imagem abaixo, isso serve para equilibrar a iluminação em toda a área da tela, evitando regiões embaçadas.

Segundo Track, a 9000 series da Philips inclui ainda várias tecnologias para a redução de ruídos, aumentando a acuidade visual e evitando “sujeiras” e “tremedeiras”, mesmo nas imagens em 3D. “Os objetos podem se mover rapidamente em cena sem perder seus detalhes verticais. A experiência é mais relaxante para o consumidor”, explicou o engenheiro. Isso sem falar em uma nova palheta de cores que visa proteger os tons de pele, que “não devem ser melhorados mas, sim, serem mantidos o mais naturais possível.”

Ainda não há previsão de lançamento para a serie 9000 no Brasil, mas a TP Vision/Philips faz dois grandes lançamentos locais em TV: em março e em setembro. O que se pode dizer, com certeza, é que esse mês não chega.