ZTOP

Hands-on: escova elétrica Oral-B PC5000 (Wireless SmartGuide)

Minha dentista detesta que eu use escovas elétricas.

Sempre me indica escovas macias (oi Curaprox!), porque costumo descontar a raiva da vida nos dentes e nada mais fácil que estragar o esmalte dental com força e energia extra.

Motivos para usar sempre uma escova elétrica não faltam: prometem remover mais placa, limpam mais profundamente, massageiam a gengiva. Na prática, te dão uma sensação incrível de “oh, meus dentes estão mesmo limpos“.

Eis que o pessoal da Oral-B me mandou uma Oral-B PC5000 Triumph com Wireless SmartGuide para testes. Bem, nós testamos coisas (em resumo, coisas que gostamos) aqui no ZTOP, e a PC5000 não é a sua escova elétrica convencional.

A primeira coisa a notar – diferente das caixas espartanas de smartphones e tablets – é que a caixa da PC5000 vem cheia de coisas: o cabo da escova, dois refis, um estojo protetor, um monitor digital sem fio (Smart Guide), quatro pilhas AAA (duas para o Smart Guide + 2 reserva), base de carregamento da escova e estojo para guardar as cabeças de escovação.

Sim, pilhas. Qual foi seu último eletrônico de consumo a vir com pilhas?

P1130241

O cabo da escova permite a troca de cabeças de escovação, para que mais de uma pessoa da casa possa usar o produto.

P1130211

E, com uma bateria interna, vem com a base onde se encaixa e faz a recarga por contato/sem fios.

P1130201

Diferente das escovas elétricas da Philips, o modelo da Oral-B não é compatível com nosso recarregador padrão Qi. A escova leva pelo menos 12 horas para recarga completa e a bateria dura cerca de 10-12 dias usando duas vezes ao dia (a estimativa oficial da fabricante é de 10 dias para duas escovações).

P1130207

Nagano comenta: pela imagem acima dá pra ver que essa escova também ostenta a marca Braun — empresa alemã de eletro-eletrônicos famosa pelo seu visual dos seus produtos, muitos deles criados por Dieter Rams design guru que trabalhou na empresa até 1995 e que inspirou diversos profissionais da área como Jonathan Ive da Apple.

Segundo o Wikipedia, a Braun foi comprada pela Gillete em 1984 que, por sua vez foi comprada em 2005 pela Procter & Gamble o que explica porque um produto de higiene bucal da Braun é vendido sob a marca Oral-B.

Vale notar que o corpo da escova é emborrachado na parte traseira e totalmente à prova d’água. Precisa lavar bem depois de usar, principalmente o encaixe da cabeça, que tende a ficar cheio de restos de espuma de pasta.

P1130196

 

O principal motivo para ter uma escova dessas é esse carinha aqui: o monitor digital (ou Smart Guide).  Além da cara simpática, ele funciona como um relógio digital e se conecta sem fios à escova para monitorar sua escovação…

P1130199

… indicando quando aplica pressão demais sob os dentes com a escova. Nesse caso, a carinha faz careta e…

P1130223

…acende um LED vermelho no cabo da escova para você deixar de pressionar muito. Quer dizer, pro escovador que desconta a raiva (eu) na escova, é uma ótima ideia.

P1130228

O propósito principal da PC5000 é fazer que você escove os dentes melhor. Nunca na vida (desculpem dentistas de toda a vida) me preocupei em escovar os dentes por pelo menos dois minutos ou mais.

Talvez porque nunca tenha tido uma escova (ou um gadget associado a ela) que indicasse os tais dois minutos ou mais. A PC5000 faz exatamente isso, e ainda te avisa quando é hora de mudar de “quadrante de escovação” (superior esquerdo, superior direito, inferior esquerdo e inferior direito – e, sim, eu tive que ler isso no manual), com 30 segundos em cada área. A  escova apita quando troca de quadrante, pausa a escovação por um pequeno momento, assim como o círculo ao redor da carinha no monitor muda de área.

Ao escovar por 2 minutos, o Smart Guide te mostra uma carinha feliz com quatro estrelas.  Escove por mais 30 segundos ou 1 minuto e ela fica feliz e te dá 5 estrelas. Pronto, sua escovação diária se transformou em um game. E, nas horas vagas, você tem um relógio no banheiro.

P1130239

Mas os dados ficam ali, sem envio para nenhuma rede/serviço online que monitora a saúde dental dos escovadores (baita ideia, hein, Oral-B?). Não é uma escova da internet das coisas. Escovou de novo, o processo se reinicia.

P1130231

Aqui uma demonstração do monitor digital em ação: ele pisca durante 30 segundos. Ao acabar o período, soa um leve apito e você deve trocar de quadrante.

A Oral-B PC5000 também tem diversos modos de escovação. Ela escova, limpa profundamente, faz clareamento e massageia as gengivas. E é aqui que acredito que está seu principal problema no modo de usar: só dá para selecionar o modo de uso depois de ligar o aparelho e a cabeça de escovação começar a girar.

Não é possível escolher e depois ligar (e colocar a escova, mesmo com pouca pasta como eles indicam). Nas escovas Sonicare, da Philips, isso é possível, já que a cabeça de escovação vibra apenas em distintos níveis de intensidade, sem girar e espalhar pasta pra todo lado.

De qualquer modo, a PC5000 consegue girar, oscilar e pulsar entre seus modos de escovação – que são indicados somente no Smart Guide. Segundo a fabricante, são até 8.800 movimentos de rotação e 40.000 movimentos de pulsação por minuto.

Eu uso no modo sensibilidade (mais lento) por conta da violência pessoal, mas, em ordem, dá para escovar, escovar profundamente, modo sensibilidade, modo branqueamento e modo massageador.

Os sons distintos que a escova faz:

 

Comprar uma escova como a Oral-B PC5000 é também um investimento. O modelo é vendido no varejo pelo preço sugerido de R$ 349. Se a casa tiver mais de um morador, o valor se dilui – mas é preciso comprar cabeças adicionais (preço médio fica na casa dos R$ 30, mas pode ser menor dependendo da farmácia/loja).

E, claro, sempre consultar um dentista antes de comprar um gadget desses. Seus dentes agradecem. Você ainda pode dizer pros amigos que tem uma escova de dentes homologada pela Anatel (por causa da tecnologia sem fios).

Para mim, ainda acho que a dentista vai reclamar que usei a escova elétrica. Pelo menos fiquei mais atento (ou consciente) com a questão dos dois minutos mínimos de escovação, além de aproveitar a sensação de dentes limpinhos no final do processo. Parece difícil, mas não é.

[Oral-B]

 

 

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Tão bom ver de novo aqui os comentários.. show de bola.

    Mas muito legal, estava querendo mais informações sobre essa escova.. valeu 🙂

  • Adriano De Lima

    Yay! Os comentários voltaram.
    Sobre a escova, é um gadget interessante, mas não acho que isso irá me atender.
    Além do preço que é bem alto ao meu ver.