ZTOP

Olha só, a câmera 3D da Fujifilm vem para o Brasil

finepix_3d_w1

Acabei de receber um press-release genérico da PhotoImage Brazil (endereçado para um tal de #NOME#) seguido de um texto parágrafo quilométrico que está mais para um exercício de paciência do que um informativo. De qualquer modo — não sei por que cargas d’água — uma coisa me chamou a atenção: a Fujifilm vai demonstar no evento  seu novo sistema FinePix Real 3D W1 (uia!)

Segundo o comunicado, a FinePix Real 3D W1 é um sistema com duas objetivas zoom de 3x, cada uma delas equipada com um sensor de 10 megapixels capaz de fazer fotos e filmes convencionais e em 3D por meio de estereoscopia (mais detalhes aqui). O resultado pode ser visto no seu próprio monitor LCD de 2,8’’ sem precisar de óculos especiais, impresso em papel especial ou num porta-retrato digital de 8 polegadas e resolução de 800×600 pontos.

Falamos com a FujiFilm e a resposta foi que a Real 3D W1 vem apenas para uma demonstração na feira e o lançamento da câmera 3D em si não foi confirmada ainda. A PhotoImage Brazil ocorre de 11 a 13 de agosto aqui em São Paulo.

Trivia:

Escrevendo sobre essa máquina de dois olhinhos me lembrei de outra câmera estéreo que tenho  aqui em casa:

Ela é uma Polyscop alemã produzida no início do século passado (1920?) pela Ica (que depois seria adquirida pela Carl Zeiss e fundida com outras empresas para formar a Zeiss Ikon). Trata-se de uma curiosa câmera estéreo que ainda funcionava com chapas de vidro  na forma de lâminas que, depois de reveladas podiam ser usadas diretamente num visor especial como se fosse um slide. Ele veio com cartuchos individuais e um grande magazinhe maior para carregar diversas lâminas ao mesmo tempo, permitindo bater mais fotos em menos tempo.

ica_polyscop_small

O buraco quadrado na parte de cima é um visor pequeno reflex para enquadramento/foco (semelhante ao usado pelas Rolleiflex) que fica junto de um nível de bolha já que a imagem precisa ficar alinhada exatamente na horizontal para que o efeito estereoscópico funcione plenamente. Acredito que o visor à esquerda (com cara de mira) também sirva para trabalhar em locais mais escuros.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.