ZTOP

Números enormes: SAP no Brasil

Hoje a SAP, peso-pesado no mundo do sofware corporativo, anunciou seus resultados de 2007. Na América Latina, alguns números interessantes: com aumento de 36,5% na receita vinda de software, a região é a que mais cresce no mundo. Mas, para este Zumo, não é isso que interessa. E sim alguns conceitos que a empresa – num modo até que diferente do mercado de tecnologia em geral – gosta de apresentar (éeee, não, eles não citam números regionais, somente porcentagens – no mundo a receita total foi de mais de 10 bilhões de euros em 2007).

Primeiro, nas suas vendas para grandes empresas (do porte de Embraer, Gerdau, Pão de Açúcar, Comgás), um em cada quatro dólares da receita vem de clientes “roubados” dos concorrentes – totalizando quase 22% da receita da empresa na região. E isso porque, segundo José Duarte, presidente da SAP América Latina, o número de clientes nessa seara dobrou de um ano para outro – e “é um mercado que não está esgotado”, afirma. Só na América Latina são 4.300 clientes que usam SAP.

Segundo, as vendas para pequenas e médias (por definição, aquelas que faturam menos de 30 milhões de dólares/ano. Yay! Hering, Gafisa, Medley…) continuam crescendo. Seja porque o grande cliente começa a pedir pra seus fornecedores entrarem na onda e integrar processos, seja porque o mercado começa a acordar pra necessidade de ter ERPs, CRMs, SCMs (e agora BIs, com a compra da Business Objects finalizada). Na média, foram 5 novos contratos fechados por dia em 2007 – gerando 1.164 novos clientes no ano. No Brasil, essa base dobrou de tamanho.

Desafios? A SAP, como toda e qualquer empresa de tecnologia no Brasil, tem problemas para capacitar pessoal que consiga instalar, manter e dar suporte a seus sistemas (o famoso “Consultor SAP” que vira e mexe aparece nos links patrocinados de sites de busca…) e clientes. Eles dizem que as metas de treinamento estão sendo batidas, mas vem muito mais por aí­. Se eu fosse trocar de profissão, investiria numa certificação dessas (ou de qualquer outro big player de TI corporativa). Hoje é emprego garantido.

Momento futurologia: perguntei para o Alberto Ferreira, presidente da SAP Brasil, sobre quando vamos começar a ver aplicações SAP no celular. Afinal, as Nokia/Microsoft/HTC da vida vivem falando das maravilhas da integração do software corporativo ao telefone. A resposta? É um caminho certo, sem dúvida. Mas ainda está em desenvolvimento, mas fatos concretos só em 2009. Aguardemos, então.

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • João Marcus

    O problema é que os cursos são MUITO CAROS.
    Não sei se foi o curso que eu vi, mas chegava a ser algumas vezes mais caro que um curso de Oracle!

  • Eu fiz em uma consultoria um workshop de SAP e já entrei no mercado isso foi a 5 anos atras mas eles estão firmes e fortes até hoje dando treinamentos e alocando o pessoal e o curso é bem mais em conta, tudo em português e muito completo e o valor é coisa de 3,5 mil reais e dividem em um monte de vezes.. Liga lá e fala com o Ary que ele com certeza lhe ajudará. Fone. (11)5102-4117 ou (11)9766-7199