ZTOP

Notebook Positivo Premium Essential 9000 com Core i7 Sandy Bridge (review)

 

Como alguns já sabem, recebemos já faz algum tempo o novo notebook Positivo Premium Essential 9000, um dos primeiros portáteis do mercado a vir equipado com a segunda geração de processadores Intel Core ix codinome Sandy Bridge, anunciado no início de janeiro durante a última CES 2011.

Logo depois de retirá-lo da caixa e de descobrir o que tinha em mãos uma coisa me intrigou logo de cara — o que foi que passou pela cabeça do pessoal de marketing (ou branding) da Positivo para chamar um produto de Premium Essential? — para mim, dois adjetivos antagônicos para fazerem parte do mesmo nome. Bom, de acordo com o dicionário inglês-inglês da Random House, Premium se refere a alguma coisa de qualidade excepcional ou de grande valor se comparado com outros de seu tipo e Essential seria algo absolutamente necessário, indispensável.

Por enquanto, deixemos essas informações em algum canto da memória e vamos ao que interessa: Medindo aproximadamente 38,4 x 26,2 x 3,4 cm (LxAxP – fechado) e 2,5 kg de peso (ou 2,9 kg com sua fonte), o Premium Essential é um equipamento relativamente grande que se encaixa bem no conceito de desktop replacement, ou seja, algo menor e mais cômodo para se ter em casa ou no escritório no lugar do que um computador de mesa cuja ênfase estaria mais no seu desempenho e conforto de uso do que facilidade de transporte e autonomia propriamente dita.

O seu gabinete é todo em policarbonato é todo na cor preta com as partes de cima com acabamento black piano que, apesar de atraente, é um notório imã de marcas de dedo e muito cuidado na hora de tentar removê-las já que essa superfície é bastante sensível a riscos.

Apesar de grande, sua tela LCD de 15,6″ com retroiluminação a LED tem uma resolução nativa de apenas 1.366 x 768 pixels (WXGA). Em termos práticos, isso significa que ela apresenta a mesma quantidade de imagem de modelos compactos como o eee PC 1201T ou o ThinkPad x110e com suas telas de 12,1″. Eu particularmente esperava mais de uma tela deste tamanho conhecendo o potencial de processamento de vídeo em HD do Sandy Bridge. Na parte de cima da tela vemos sua webcam de 1,3 MP com seu respectivo microfone mono à direita.

O desenho do seu teclado — batizado de Flat — foge um pouco da moda dos modelos “chiclete” adotando um meio termo na forma de teclas quadradas, porém sem espaço entre elas. Mas graças ao bom tamanho delas, não tive problemas de pressionar mais de uma tecla ao mesmo tempo, como ocorria com o Winbook 10 da CCE.

Interessante notar que o espaço interno do Premium Essential é tão grande que coube até um teclado numérico, o que pode ser uma benção para aqueles que preenchem muitas tabelas ou trabalham com planilhas eletrônicas.

No canto inferior esquerdo podemos ver o novo selo que identifica os chips Sandy Bridge — que a Intel vai chamar no seu material de divulgação de Core ix de Segunda Geração (ou variações desse termo). Note que no novo selo (com a faixinha amarela no meio) tal mensagem pode passar meio que despercebida, principalmente para aqueles mais desavisados, problema que a Intel deseja minimizar com um intenso treinamento do canal.

Um pouco abaixo desses selos ficam as luzes de estado do portátil, uma posição por sinal meio que estranha já que existe a tendência natural de que a mão esquerda fique sobre elas, mas nada que levantar o punho e olhar não resolva.

Interessante notar que acima do teclado também existe um painel de controle formado por uma barra de teclas sensíveis ao toque assim como um grande botão de liga/desliga e dois alto-falantes montados um de cada lado.

Na parte da frente do portátil existe apenas um slot para cartão SD/MMC/MS/Pro, protegido por um cartão dummy. Uma coisa que nos chamou a atenção foi o fato de que o cartão SD — apesar de bem encaixado no slot — deixa uma parte para fora. Isso pode não parecer algo lá muito estético, mas ajuda na inserção e retirada dele, principalmente num local tão escondido.

 

Do lado direito temos as portas de áudio, duas portas USB 2.0, a leitora de blu-ray/gravador de DVD combo (uia!) e o slot para dispositivo antifurto padrão Kensington.

Do lado esquerdo temos a entrada da fonte de alimentação, porta de rede Gigabit Ethernet, HDMI 1.4 e mais duas portas USB…

… que por sinal já são do novo padrão USB 3.0 (uia!).

A base do Premium Essential também é feita de polipropileno, com acabamento fosco e é dominada por um grande painel removível…

… que ao ser removida, expõe praticamente todos os principais componentes internos do portátil:

 

Em um mesmo compartimento podemos ver os slots para dois pentes de memória SODIMM DDR3 1333 MHz de 2 GB cada (totalizando 4 GB)…

… e a plaquina de rede Wi-Fi 802.11b/g/n Atheros AR9002WB-1NG:

O compartimento do HD permite instalar qualquer unidade de disco rígido de 2,5″ com porta SATA montada dentro de uma gaiola metálica, bem presa no lugar por meio de dois parafusos que também ajudam a fixar a tampa inferior. Assim para remover o disco basta puxar a lingueta de plástico preto para a direita…

… expondo o disco. No nosso caso um WD Scorpio Blue de 640 GB que segue o mesmo sistema de cores dos discos para desktop da Westen Digital ou seja, seria um modelo mainstream para aplicações do dia a dia.

A unidade de disco óptico também pode ser facilmente removida, bastando para isso remover um parafuso localizado na sua base que libera o dispositivo.

Que no nosso caso é uma leitora de Blu-ray modelo PLDS DS-6E2SH 6X fabricado pela Philips/LiteOn, por sinal um modelo também adotado pelos concorrentes Texanos.

Para mim, uma das maiores surpresas desse portátil é a facilidade de ter acesso do seu sistema de cooler/processador. Simples e direto.

E como a oportuniade faz o ladr(err…) quero dizer, o testador de hardware, não pensei duas vezer para remover o cooler

… e ter a oportunidade de ver — pela primeira vez — a versão móvel do Sandy Bridge.

 

Zumo in a Box:

Uma visão mais detalhada do Core i7 2630QM

Para quem ainda não foi apresentado, o Intel Core i7 2630QM é um processador quad-core com HT (resultando em 8 threads)voltado para computadores portáteis de 2,0 GHz equipado com 128 kb de cache L1 (4x 32 kb), mais 128 kb de cache L2 (4x 32 kb) e 6 MB de cache L3. Ele é construído com processo de fabricação de 32 nm e possui um TDP de 45 watts.

Uma curiosidade desse chip é que seu recurso de Turbo-boost varia de acordo com o número de núcleos ativos: até 2,9 Ghz para um núcleo, 2,8 GHz para dois núcleos e 2,6 GHz no caso de três ou quatro núcleos.

 

Segundo a Intel, sua nova aceleradora gráfica integrada Intel HD Graphics 2000/3000 trabalha a 650 MHz, podendo chegar a 1,1 GHz no modo turbo. Se comparado com a versão para desktops, a versão móvel conta com um recurso adicional batizado de Wireless Display uma tecnologia que consegue transmitir sinal de vídeo em HD gerado em um note para a TV via WiFi (veja uma demo aqui).

Aparentemente o GPU-Z ainda não foi atualizado para reconhecer essa nova GPU de nodo que as informações apresentadas são meio vagas:

 

O modelo analisado não veio soldado na placa-mãe e sim montado num soquete PGA 988 que ainda utiliza pinos…

… que se encaixa no novo soquete rPGA-988B especialmente desenhado para a nova geração de processadores Sandy Bridge:

Segundo a Intel, o novo soquete rPGA-988B não é compatível com o rPGA-988Ao que impede que os chips Sandy Bridge sejam instalados nos portáteis voltados para os atuais chips Core ix de primeira geração (codinome Calpella). Isso porque o novo soquete deve ser capaz de funcionar com os novos recursos do Sandy Bridge e seu novo chipset Intel HM65 (codinome Huron River).

Ou seja, como no caso dos desktops os atuais usuários de notebooks com Core ix que estavam pensando em trocar seu processador por um Sandy Bridge, podem tirar o cavalinho da chuva.

Interessante notar que a placa-mãe possui espaço para três chips padrão BGA que me parece ser para soltar uma GPU discreta + chips de memória. Quem sabe no futuro a Positivo se anima a lançar um modelo com esse recurso.

Finalmente sua bateria de seis células é um modelo A32-A15 de 10,8 volts x 4.400 mAh, que segundo o fabricante, proporciona uma autonomia de até quatro horas…

Alimentado por uma fonte de 19 volts CC x 4,74A modelo ADP-90CD CB categoria V.

Sob testes:

 

Como era de se esperar, o desempenho do Positivo Premium Essential foi muito bom para um portátil, ficando sua pontuação mais alta foi nos testes de Processador (7,4 pontos) e de Memória RAM (7,5 pontos) e mesmo nos testes em que ele foi pior como Desktop performance for Windows Aero (5,6 pontos), não pode ser considerado um mau resultado.

Nos testes com o HDxPRT da Intel, a P8H67-M bateu apenas 196 pontos nos testes de criação de conteúdo e bateu a pontuação máxima em reprodução de conteúdo HD. Novamente um número notável para um portátil, em especial no seu desempenho de vídeo em HD.

Em outros testes, a plataforma da Asus bateu  6.344 pontos no PCMark Vantage. Já no 3DMark Vantage o sistema bateu 9.280 pontos no modo Entry e 1.684 pontos no modo Performance. No AutoGK 2.45, o sistema levou apenas 49m26s para transformar um filme em DVD para um arquivo AVI de 700 MB. O processo oposto (criar uma imagem de DVD a partir de um arquivo de vídeo) feito com o DVDFlick 1.3.0.6 foi de 2h27m27s utilizando um thread e 1h40m01s com quatro threads.

O mesmo teste com o novo Cinebench 11.5:

E o Super-Pi do David Lopes:

Com relação ao desempenho em jogos, fizemos nosso habitual teste com o demo do Crysis, onde no modo CPU ele obteve uma média de 19,23 qps. O mesmo pode ser visto nos testes de GPU onde o jogo obteve uma média um pouco melhor: 19,8 qps. Em ambos os casos o desempenho ficou abaixo dos 25 qps mínimos para se ter uma boa percepção de movimento ou não de acordo com o usuário. Isso reforça a mensagem da Intel de que o Sandy Bridge oferece uma boa experiência nos chamados jogos casuais, mas não espere muitos dos jogos em 3D mais pesados.

Nos testes de desempenho feitos com o Battery (comedor de farinha) Eater o notebook da Positivo funcionou a plena carga por 57m43s, um resultado dentro do esperado para um equipamento do seu porte que (acredito eu) irá passar mais tempo ligado na tomada do que na bateria.

Nossas conclusões:

Depois de elaborar esse review deu para entender mais claramente a estratégia desse equipamento. Como pudemos ver sob o ponto de vista da plataforma de hardware, o Positivo Premium Essential é um equipamento relativamente simples equipado realmente com o essencial: aqueles recursos absolutamente necessários e indispensáveis (lembra-se da definição do dicionário lá em cima?) para um notebook convencional.

No nosso caso trata-se de um equipamento simples com tela de 15 polegadas capaz de reproduzir vídeos em HD (720p, mas não full HD) com espaço para HD, leitor de disco óptico, quatro portas USB, porta de rede e Wi-Fi, leitor de cartão e webcam e tudo isso montado dentro de um gabinete de plástico com acabamento black piano ou seja, nada de gabinete ou chassis de magnésio, discos SSDs, porta eSATA ou Firewire, Bluetooth, suporte para WLAN/3G, caixas de som de alta fidelidade, saída DisplayPort e coisas do tipo.

O lado Premium desse notebook fica por conta da sua nova plataforma baseada no processador Core i7 Sandy Bridge, seus 4 GB de RAM DDR3, seu HD de 640 GB e seu leitor de Blu-ray. Itens, que como definiu o dicionário, são de qualidade excepcional ou de grande valor se comparado com outros de seu tipo.

Assim nossa conclusão é que apesar do seu nome meio estranho, o Positivo Premium Essential 9000 entrega exatamente o que promete: uma configuração poderosa dentro de uma plataforma de hardware até que bem simples o que vai de encontro com a estratégia da empresa de tentar oferecer a melhor relação entre custo e benefício. Agora, fica por conta do usuário avaliar as suas necessidades e sua disponibilidade de caixa para ver se ele irá agradá-lo, tanto do lado custo quanto do lado benefício.

Resumo: Positivo Premium Essential 9000

O que é isso? Notebook de uso geral voltado para produtividade.
O que é legal?
Ótimo desempenho em processamento de dados e vídeo em HD.
O que é imoral? Seus recursos se limitam ao essencial, sua tela LCD poderia ter maior resolução.
O que mais?
Acompanha o produto o Norton AntiVirus grátis por um ano, Adobe Acrobat Reader, Windows Live Suite, Microsoft Office Starter 2010, sistema de recuperação eletrônico e garantia de um ano.
Avaliação:
7,9 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação.
Preço sugerido:
R$ 3.499
Onde encontrar:
www.positivo.com.br

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes

    não vi bluetooth? É possível a ausencia num modelo premium? mesmo sendo essential?

    Vou pagar 3.500 pra ter apenas wifi? Lembrando que o 3g pode ser dispensavel num desktop replacemente, mas não pode ser desprezado pois nossa internet não é confiável, e pode ser necessário sacar o modem 3G pra mandar algum trabalho importante.

    E esiste a possibilidade de upgrade do processador? Algo raro hoje em dia, graças aos processadores soldados!

    E estou estranhando esses resultados de Super-Pi. Já tiveram testes no Zumo com valor de 14s@1M… Pq está batendo 25s para um super-hyper-mega-processador?
    Lembrando que o hyper-Pi (compilado por um brasileiro) aceita multi-thread.

    • Interessante, Então David por favor me manda então o link desse novo Hyper Pi que eu quero dar uma olhada nele.

      O SuperPi de fato não faz multithreading muito bem.

    • mnagano

      Então David, me manda o link desse HyperPi q eu quero dar uma olhada nele.

      Pelo que já acompanhei nos testes, o SuperPi realmente não tira muito proveito de multithreading,

      • dflopes

        Download direto: http://www.virgilioborges.com.br/hyperpi/hyper_pi

        Pagina do desenvolvedor: http://www.virgilioborges.com.br/hyperpi/

        Ranking do SuperPI no Clube do Hardware: http://forum.clubedohardware.com.br/teste-super-p

        Pra quem não sabe o que é Super pi:
        O que exatamente é Super Pi?
        Super PI é um programa muito utilizado para testar o desempenho (fazer benchmarks) em processadores. O programa submete o mesmo a cálculos de diferentes tamanhos vinte vezes, o que chamamos de Loops. Quanto maior o tamanho do cálculo, mais tempo o processador demorará para terminar cada Loop. Popularmente utilizamos cálculos de tamanho 1M, ou seja, um milhão de dígitos, para fazermos o teste.
        Pra quem não sabe o que é Hyper PI:
        O que exatamente é Hyper PI?
        O programa Hyper PI é um front-end, ou seja, uma interface para o tradicional Super PI que facilita sua execução em ambientes multiprocessados, além alguns tweaks e botão para tirar foto da tela.
        Segundo o autor Brasileiro Virgilio a versão 1.0 Final virá com as seguintes inovações: Ao final dos testes será exibida uma tela com o tempo médio de todas as instâncias, a CPU que levou o menor e o maior tempo e um comparativo do seu resultado com resultados de outras CPUs de outros usuários (os dados serão enviado e gravado em um banco de dados do site). Para montar um ranking dos resultados obtidos por todos os usuários…

  • a possibilidade de retirar o processador, indica que em teoria o usuário deste note poderia efetuar um upgrade de processador?

    não gosto destes teclados com o trackpad mais a esquerda ou direita. obriga o usuário a digitar olhando torto para a tela. lembra os gol bolinhas com a coluna de direção torta.

  • Critico

    A resolução mata essa tela, se não queriam que fosse full HD poderiam ter colocado uma tela 1600×900 ou no minimo 1440×900, essa resolução até netbooks tem. E sem bluetooth? num note desse preço e porte? realmente não nega que é marca nacional pra dar essas mancadas.

  • Luís

    É, acho que o Essential no nome é justamente pela falta do Bluetooth.
    E o Premium deve ser pelo processaor+memória.

  • Alex

    Se existe leitor blu-ray e HDMI, porque ele não suporta 1080p? Ou 720 é só para o que ele mostra na própria tela?

  • crzar

    HP DV7 é manutenção chips de memória intel core i7.

  • César

    Otimo review!

    Será que vcs podem fazer um do CCE 746P, que aparentemente é identico a este, salvo o bluray, é o preço de R$2.000,00 nas lojas do titio Abilio.

  • CMoura

    Mais de 8000?
    Isso deve ser um engano, este notebook deve estar quebrado!

  • Douglas P. Santos

    Puxa, que matéria exepcional, meus parabéns.
    Muito obrigado, mesmo.

  • rodrigo

    gostaria de sabe onde encontro os drives dele

  • LEONARDO

    ONDE ENCONTRO OS DRIVES TBM POR FAVOR ME AJUDEM