ZTOP

Hands-on: Nokia Lumia 925

E poucos dias após seu anúncio oficial em Londres, o Nokia Lumia 925 faz sua primeira aparição no Brasil. O smartphone com Windows Phone 8 apareceu ainda em protótipo ontem à noite durante o lançamento da marca Here, a divisão de mapas da Nokia.

Antes do Lumia 925, uma rápida observação sobre mapas:

Fui da Alameda Santos até a Zona Norte de São Paulo (uns 14 km de distância) em um dos três dos seus veículos da Here (uma Fiat Doblo com sérios problemas de arranque 🙂) que andam pelas cidades mundo afora capturando fotos (estilo Google Street View) e com dois funcionários (ou analistas, se preferir).

Eles dirigem devagarinho (no nosso caso, por ser uma demonstração, a velocidade baixa se deve mesmo ao trânsito horrível da cidade) anotando cada detalhe da rua: placa, sentido, número de faixas, informações sobre o comércio (incluindo número de telefone e e-mail, se estiver visível), limites de segurança (como condomínios fechados ou favelas), se está em cima de uma ponte, se tem passagem para pedestres e por aí vai, com o máximo de detalhes possível.

1368738540093

As fotos e informações de GPS ficam armazenadas em um computador no carro, e o analista segue com um tablet anotando à mão cada mínimo detalhe, em média de seis a sete horas por dia, e depois passa essas informações para uma central de processamento na Nokia que junta fotos, mapa e informações em uma coisa só que serve de base para os produtos da casa. Nos smartphones, o carro-chefe é o  Here Maps – e que também serve de base para o Here Drive (com navegação por voz) e pro Nokia City Lens, o app de realidade aumentada dos Lumia.

Esses mapas também vão para sistemas embarcados em veículos – a Nokia diz que, de 92 carros com esse recurso à venda no Brasil, 91 têm software da Here, e os mapas também estão por trás dos Bing Maps e dos Yahoo Maps, além de um app pra iOS e uma API aberta para desenvolvedores. E por que diabos Here e não mais Nokia Mapas? Simples: nem todo fabricante externo (como uma marca de carros ou até mesmo de  quer ver a marca Nokia associada. Como a Here vem da Navteq, comprada pela Nokia em 2007, faz mais sentido.

********

Agora sim o Lumia 925: já achava o design dos Lumia impressionante, pela construção e materiais utilizados. O Lumia 925 faz o recém-lançado Lumia 920 parecer um tijolão, seguindo o desenho do Lumia 720 (corpo mais delgado, com uma elevação traseira para a câmera).  É um smartphone mais fino, mais leve e continua com uma tela grande e linda. As laterais são construídas em alumínio e a parte traseira continua com o policarbonato – vulgo plástico reforçado – protegendo os componentes. Nada de partes removíveis: somente a gaveta do microSIM card.

Por ser um protótipo, não pude fotografar a traseira completa do aparelho (com dados contra vazamento de informações pré-anúncio) nem detalhes do sistema operacional (a versão Lumia Amber do software, com melhorias na câmera e outras novidades, ainda não estava instalada e virá de fábrica para o 925; demais aparelhos com Windows Phone 8 receberão o upgrade aos poucos).

De qualquer modo, o Lumia 925 reflete, novamente, a sensação de que a Nokia tem grande interesse no Windows Phone 8, algo que a Microsoft não parece compartilhar muito. A Nokia já tem 79% de mercado dos aparelhos vendidos com esse OS , e ele já é o terceiro e distante cavalo na corrida liderada de longe por Android e iOS.

A Nokia promete o lançamento do Lumia 925 para o último trimestre do ano no mercado brasileiro (um tanto demorado, já que o Lumia 520 e 720, anunciados no fim de fevereiro, já estão à venda por aqui) e o aparelho virá pronto para o 4G brasileiro. Nada de preço sugerido ainda para o nosso mercado, por sinal. Lá fora, seu preço sugerido é de 469 euros (lista de especificações e recursos).

Os Lumia 925 demonstrados (um branco e um preto) não tinham ainda o Amber, mas já adotaram um velho e bom padrão Nokia: o relógio frontal (a atualização vai permitir “acordar” o telefone com dois toques na tela). As bordas da tela estão bem menores, parecendo um grande pedaço de vidro resistente na sua mão. A frente ainda lembra o finado Nokia N9 (descanse em paz, Meego), mas bem mais sofisticada.

nokia lumia 925 brasil - 02 nokia lumia 925 brasil - 03 nokia lumia 925 brasil - 04

O acabamento em alumínio é visível apenas na bordas do Lumia 925: nokia lumia 925 brasil - 05

O esquema de botões continua o mesmo: todos na lateral direita do telefone (disparador de câmera, liga-desliga, volume). Note um risco mais claro nas extremidades, um pequeno detalhe adicional ao alumínio.nokia lumia 925 brasil - 06

Outra novidade interessante (mas não sei se prática) é levar o conector microUSB para a parte superior do aparelho, junto ao microfone de ruídos, plug 3,5 mm para headset e a gaveta do microSIM. Praticidade? Um conector na parte inferior torna mais fácil atender o telefone quando está carregando… Falando em recarga, o Lumia 925 não vem com o recurso nativo de recarga sem fios – é preciso comprar uma capinha adicional.nokia lumia 925 brasil - 07

Olha as pequenas ranhuras abaixo da tela: microfones quase imperceptíveis (ainda é um telefone, certo?)nokia lumia 925 brasil - 08

Atrás, o flash LED e a grande protuberância da câmera Pureview de 8,7 megapixels:nokia lumia 925 brasil - 09 nokia lumia 925 brasil - 10

Aqui, o Lumia 920 ao lado do Lumia 925: telas do mesmo tamanho, mas o 925 é menor, mais leve…nokia lumia 925 brasil - 11

…e mais fino.

nokia lumia 925 brasil - 12

Aqui, o Lumia 925 branco: a mesma coisa, mas mais bonito no meu ponto de vista.

nokia lumia 925 brasil - 13 nokia lumia 925 brasil - 14 nokia lumia 925 brasil - 15 nokia lumia 925 brasil - 16 nokia lumia 925 brasil - 17 nokia lumia 925 brasil - 18

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin