ZTOP

MWC 2014: o que esperar?

O Mobile World Congress 2014 começa na próxima segunda-feira (ou domingo, já com algumas coletivas de imprensa e eventos fechados). E este ZTOP estará em Barcelona para acompanhar as novidades.

Hoje, o MWC  é o evento mais importante na área de tecnologia. Reúne fabricantes de smartphones, soluções de infra-estrutura e rede, operadoras, desenvolvedores e todo o mercado em torno da mobilidade. Em um mundo pós-PC, se sua empresa (seja ela voltada ao consumidor ou ao mercado corporativo) não está de olho no mundo móvel, ela está pensando errado.

Por que mais importante? No meu ponto de vista, a CES Las Vegas, em janeiro, apesar de grandiosa, perdeu o foco e a cada ano atira para um lado – tablets, TVs, 3D, carros -, sem juntar a turma toda em torno do mesmo tema.

A IFA, de Berlim, em setembro, ainda é minha favorita para eletrônicos de consumo em geral (leia-se TVs), mas mais porque é estupidamente bem organizada (em uma escala de ordem e progresso, IFA, MWC, abismo, Grand Canyon, CES).

E se apenas quatro anos atrás meia dúzia de empresas falavam algo sobre o MWC, hoje a balança mudou bastante de lado e a histeria em torno do evento está igual ou maior que a da CES.

Exemplo prático: ano passado recebi o convite da Samsung para o MWC umas quatro semanas antes do evento e tinha pouca gente me procurando pra marcar algo duas semanas antes. Era um processo calmo e ordenado.

Fiz o cadastro em dezembro, e já depois da CES (começo de janeiro) apareceram os primeiros pedidos de reunião. Meu convite (tks Nokia!) só veio agora no começo de fevereiro – o que foi ótimo para fugir das roubadas (caro amigo assessor de imprensa, juro que fui honesto ao dizer “não tenho agenda”. Ela só chegou anteontem e eu já tinha algumas prioridades).

Roubadas? MWC se tornou, como a CES, uma guerra de atenções. Juro (já apaguei o email) que uma agência de RP sei lá daonde me ofereceu uma limusine (!) para me buscar em qualquer lugar de Barcelona para que eu pudesse falar com o cliente dela. Minha caixa de entrada também já perdeu o controle, que só volta ao normal depois do carnaval.

Dicas de sobrevivência?

Valem as mesmas da CES, com a diferença que existe transporte público decente em Barcelona – já que em Las Vegas é meia hora na fila do monotrilho, meia hora andando ou 1 hora na fila do táxi pra chegar a algum lugar.

No MWC, ao retirar seu crachá, a organização do evento dá a todos os participantes um bilhete de metrô para os dias da feira. O melhor jeito de chegar à feira é de trem/metrô, a comida é razoavelmente barata na cidade e o tempo é um pouco mais amigável do que o frio seco de Vegas.

Bônus: um app do MWC em smartphones com NFC permite entrada por uma fila separada, mais rápida – basta mostrar o crachá e passar o telefone no ponto de contato. Humanos sem NFC entram por uma fila maior, com verificação de passaporte/identidade. Dá para pagar comida lá dentro com NFC também (descontam da sua conta PayPal).

ZTOP vai a Barcelona a convite da Nokia e estará conectado com um SIM card da Vivo. Todas as opiniões são nossas, as fotos bacanas também.

O que eu quero ver lá: o Android-alternativo da Nokia, o Samsung Galaxy S5, o BlackPhone, a Intel falar de LTE, a Qualcomm mostrar algum chip novo gigante, a ascensão dos 64 bits no Android (ao menos na teoria). Se você já está acostumado com nossa linha editorial, sabe que eu vou falar de coisas, aparelhos e tecnologias que eu gosto.

Nokia

patos

Patos verdes são a moda da Nokia no Vine/Twitter. Não entendi ainda a alusão aos patos – já que o velho e bom Symbian tinha um… pato como símbolo – mas parece ser uma alusão à natureza do evento. Oi? A Nokia diz que o MWC será “embaixo da árvore”:

Screen Shot 2014-02-21 at 8.25.21 AM

Espero que nessa árvore, na segunda 8h30 no horário local (simultâneo aos eventos de imprensa da Sony, Intel, Telefônica e Ford), surja o mítico Nokia X/Normandy, movido a “Asha on Linux” (leia-se “Android sem serviços Google”). Deve ser um aparelho low-end barato (abaixo dos US$ 100, a confirmar) e que vai fazer barulho.

Como fica um smartphone baseado em Android dentro da estrutura da Nova Nokia subsidiária da Microsoft? É a pergunta do milhão. E reza a lenda que dona Microsoft não vai anunciar nenhum aparelho novo com Windows Phone no MWC, guardando o ouro pra conferência Build – quando virá o Windows Phone 8.1.

Samsung

Reza a lenda que o Galaxy S foi um acidente de percurso que deu certo, o Galaxy S2 foi um sucesso estrondoso, o S3 maior ainda e o S4 estagnou. Na segunda à noite, no final do primeiro dia do MWC, veremos o que o Galaxy S5 tem a oferecer. Rumores falam em variantes topo e intermediário (estilo iPhone 5S/5c), em aparelhos à prova d’água. Bah, rumores.

 

LG

LGE_G2_MINI_RELEASE_00

A LG não guarda muitas surpresas. Já anunciou o G Pro 2, o G2 mini e os novos aparelhos da linha L.

Huawei

huawei

A Huawei se antecipa à feira e mostra seus lançamentos no domingo à tarde em Barcelona. Devemos ver tablets e smartphones Android muito muito finos, que é algo que vem se tornando comum na companhia chinesa.

Motorola / Lenovo

A Motorola fará uma apresentação na terça à noite. Não devem falar de produtos novos, mas sim da integração com a Lenovo. E avisam por e-mail:

 “Devido ao recente anúncio da saída de Dennis Woodside da companhia, os executivos Rick Osterloh , vice presidente sênior de Gestão de Produtos, Mark Randall, vice-presidente sênior da Cadeia de Suprimentos e Operações, e Steve Horowitz, vice-presidente sênior de engenharia de software, irão representar a Motorola no evento”

Intel

A Intel já avisou que “vai apresentar esforços em comunicações, incluindo soluções LTE, que é um grande foco para a Intel”. Logo, devemos ver o primeiro processador Atom com LTE integrado e, se der sorte, os primeiros aparelhos equipados com a tecnologia (Lenovo? Asus?).

Sony

Espero ver o Xperia Z2 por lá. O Z1, para mim, foi uma grande decepção.

Outros bichos

Tem a turma da crise (HTC, que mostra o M8 antes da feira na China; a BlackBerry não aparece na lista de expositores, talvez a HP mostre algo); tem a turma emergente (Xiaomi, Lenovo, Huawei) e tem as atrações adicionais – Mark Zuckerberg fará um keynote (não devo ir), o tal do BlackPhone super seguro, os Ubuntu-phones, o FirefoxOS. E bizarrices, musas (que é foco de muito site de tecnologia por aí; não é nosso caso) e muitos e muitos apps.

A conferir semana que vem, direto de Barcelona.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin