ZTOP

5 diferenças entre o Moto G e o Moto E

O recém-lançado Motorola Moto E tem a pretensão (nobre, por sinal) de ser o primeiro smartphone de muita gente: aquele que faz alguém trocar seu telefone-que-só-fala-e-manda-SMS por algo mais sofisticado e com mais recursos (email, redes sociais, whatsapp), sem precisar sacrificar o bolso.

Mas, dependendo do seu orçamento, o Moto G (modelo intermediário da linha) pode ser uma opção melhor. Veja as diferenças.

1) Design e acabamento

Ao colocar o Moto G (à esquerda) e o Moto E (à direita) lado a lado, temos um aparelho menor ao lado do outro (por conta da tela ligeiramente menor do Moto E).

No geral, o corpo do aparelho é muito parecido, com a traseira arredondada que segue a linha iniciada pelo Moto X, o topo de linha da família (veja as diferenças entre o Moto X e o Moto G).

moto g moto e - 06

Na frente, o Moto G tem uma câmera frontal (inexistente no E) e uma grade de alto-falantes diferente do Moto E, que traz uma proteção em metal (ou plástico metalizado): isso ocorre por conta da proteção contra respingos do Moto E.

moto g moto e - 02

A mesma proteção está no microfone e no alto-falante na base do aparelho.

moto g moto e - 03

O Moto E é 0,7 mm mais espesso que o Moto G e menor na largura e na altura (124,8 x 64,8 x 12,3 mm contra 129,9 x 65,9 x 11,6 mm). Pesa 142 gramas, contra 143 gramas do Moto G.

moto g moto e - 04

Outra diferença no design está no local do alto-falante integrado: no Moto G, ele fica na traseira do aparelho, próximo à câmera. No Moto E, na base do smartphone. Ambos têm capinhas coloridas como opcionais.

moto g moto e - 05

2) Tela

O tamanho e a resolução da tela são os principais diferenciais entre o Moto G e o Moto E.

O Moto G tem uma tela LCD IPS de 4,5″ e resolução 720 x 1280 (HD), com 329 pontos por polegada.

O Moto E tem uma tela de 4,3″ LED com resolução 540 x 960 (qHD) e 256 pontos por polegada. É a mesma resolução, tamanho e densidade de pontos que o (já fora de linha) Motorola RAZR i, que um dia (em 2012!) foi um dos smartphones topo de linha da fabricante. 

E, por conta do painel IPS do Moto G, sua tela é um pouco mais brilhante e menos amarelada que a do Moto E:

moto g moto e - 07

3) Armazenamento interno:

O Moto G (em cima) tem opções com 8 GB ou 16 GB de armazenamento interno sem possibilidade de expansão com cartões microSD.

Já o Moto E (embaixo) tem apenas 4 GB internos e um slot para cartões microSD de até 32 GB. O slot fica ao lado das duas entradas para microSIM cards de operadoras.

Ambos têm 1 GB de RAM e rodam Android 4.4 “KitKat”, o mais atualizado até o momento.

moto g moto e - 08

4) Câmera

As câmeras do Moto G e do Moto E têm a mesma resolução: 5 megapixels.

Mas o Moto G tem flash LED integrado, foco automático, fotografa em HDR e faz vídeos em câmera lenta e filma em HD. E uma câmera frontal de 1,3 megapixel.

O Moto E tem foco fixo (algo comum em aparelhos mais básicos), fotografa em HDR e filma apenas em 854 x 480. Sem flash, sem câmera frontal, sem filmar em HD.

moto g moto e - 10

5) Desempenho

O Moto G usa um processador Qualcomm Snapdragon 400 quad-core de 1,2 GHz com GPU Adreno 305.

O Moto E vem com um processador Qualcomm Snapdragon 200 dual-core de 1,2 GHz com GPU Adreno 302 (entenda as famílias Snapdragon).

Na prática, a adoção do sistema operacional Android 4.4 deixa tudo nivelado, com pequenas diferenças de desempenho entre um e outro. Os números do Moto G são diferentes (e alguns até menores) em comparação ao review original por conta da versão do Android (4.3 na época, 4.4 hoje – benchmarks como o Vellamo indicam o KitKat como um redutor de resultados em testes de HTML5).

Vendo os números, dá para perceber que o Moto E engasga mais em desempenho de vídeo (no 3D Mark e no Nenamark) – entenda nossos benchmarks. Na prática, não deve rodar jogos mais pesados.

Screen Shot 2014-05-19 at 1.36.28 PM

Em tempo:

O Moto E é vendido em duas versões:

– Moto E Dual-SIM (em preto, preço sugerido R$ 529)
– Moto E DTV Colors, com TV digital e duas opções de cores (branco, com capas turquesa e pink; e preta, com capas turquesa e amarelo limão). Preço sugerido: R$ 599.

Vale a pena investir no Moto E?

Sim, se você entender que é um smartphone básico e com algumas limitações – sem câmera frontal, sem flash, com armazenamento interno reduzido. Mas lembre que sua tela tem tamanho e resolução melhores que a maioria dos aparelhos na mesma faixa de preço e que está rodando Android 4.4 sem frescuras com promessa da Motorola de atualização garantida (e quase sempre rápida) para o próximo Android.

Nesse ponto, é um aparelho indispensável (e com TV e slot de expansão de armazenamento!) na faixa de preço abaixo de R$ 600, que está cheia de porcarias desatualizadas e com hardware ruim.  

Já o Moto G tem cinco versões distintas pelos preços sugeridos de R$ 649 (1 SIM card) / R$ 699 (2 SIM cards)  / R$ 799 (2 SIM cards + 4 capas coloridas na Colors Edition) / R$ 999 (2 SIM cards + fone SOL Republic na Music Edition) / R$ 799 (nova versão com 4G integrado).

Moto G é um dos smartphones favoritos deste ZTOP, se você tiver mais dinheiro para gastar em um Android bom-e-barato ele é nossa indicação. Além disso, a nova opção com 4G/LTE deixa o aparelho ainda mais interessante para quem procura um smartphone 4G mais acessível ao bolso.

[Onde encontrar: Motorola]

Bônus: TV digital no Moto E

O Moto E tem um diferencial em relação a toda a linha atual da Motorola: tem TV digital 1-seg integrada (agradeça às leis de incentivo à fabricação local)

Nada demais (pra mim não é algo que muda a vida), mas pega um monte de canais abertos com imagens ora boas ora borradas (depende muito da qualidade do sinal onde você está).

Bom pra tempos de campeonato mundial de futebol… ou para fugir dele!

WP_20140519_15_57_15_Pro WP_20140519_15_57_33_Pro WP_20140519_15_58_41_Pro

 

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • thiagones80

    Sobre o E, vale lembrar que o Android não se entende bem com cartão sd. Alguns apps como o Rdio também não. Então 4GB pode ser bem pouco para um uso um pouco mais intenso. Para o uso básico está bom demais.

  • Leonardo Carneiro

    Provavelmente o próximo celular de metade da minha família =)

  • Claudio

    A motorola deveria aprimorar o moto g edition de 16g interna,ou seja,alem da memoria interna existente acrescentar a entrada de cartão SD+TV digital +bateria removível + internet 4G aí sim ficaria um celular top e completo

  • Denise Motta

    Ta de parabéns pela matéria e obrigado pelos super esclarecimentos !!!

  • Edy

    Vou comprar o Moto E . eu ia comprar o Moto G mas depois que vi o Moto E vem com 3 capinhas coloridas eu quis logo pena que ñ tenhe camera frontal e ñ tem flhas só qu ñ ligo muito pra essas coisa posso tirar foto com camera traseira tbm !!

  • Edy

    O Moto E abaixou o preço para 500 reais nas Lojas americanas e vem com 3capinhas uma turquesa , uma amrela e uma preta rsrs
    Tô doido para comprar o meu Promoção de Natal lá na Lojas Americanas

  • Davi Silva

    Não compro mais nenhuma destas bombas da Motorola.Tenho um Moto g que simplesmente descarregou e não liga mais, fica somente uma lampada branca piscando. Fazendo uma pesquisa na Internet descobri que existem varios Moto g com o mesmo defeito. Ou seja a empresa sabe que o equipamento possui um defeito de fabrica. O carregador é fraco para romper a trava de software que mantem os dados quando o aparelho descarrega. Entrei em contato com o Chat deles e consegui a seguinte informação.”O senhor deve levar o celular em uma asssistencia tecnica”. Aff, comprei um celular para deixar na assistencia. Lamentavel.

  • Andre de Souza Lima

    Gostei da explicação e agora já conhecendo bem os produtos vou tomar minha decisão!!!
    Valeu ZTOP!!!