ZTOP

Mix Leitor D: o Kindle nacional?

mixleitor_small

Uia, Pernambuco mais uma vez se prova como pólo de tecnologia brasileiro. A Mix Tecnologia, em parceria com a Carpe Diem Edições e Produções, está desenvolvendo o primeiro leitor de e-book com tecnologia 100% nacional: o Mix Leitor D.

Ainda no estágio de projeto, ele possui teclado e tela de papel digital “e-ink” de 6 polegadas, o Mix Leitor D terá conexão aberta com a Internet para download de conteúdo público e terá uma exclusiva ferramenta educacional batizada de Interquiz, uma aplicação que fornece perguntas, respostas e comentários para o leitor sobre o assunto que está sendo consultado. Isso abre uma perspectiva interessante do seu uso como livro didático.

O produto pesará aproximadamente 400 gramas e se sua tela de 6″ for a mesma usada no Amazon Kindle original, podemos chutar que sua resolução nativa poderá ser de 800 x 600 pixels com 4 ou 16 níveis de cinza. O Mix Leitor D estará disponível em duas versões: o modelo Básico (custo estimado de R$ 650) com memória interna de apenas 1 GB e o Premium (R$ 1.100) com 4 GB. A previsão é que o produto chegue ao mercado até meados de 2010. Vamos aguardar…

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Bom… em 1GB de texto cabe MUITA coisa. 🙂

  • Anderson

    Deus queira que não seja mais um vaporware. Boas idéias sempre brotam por aqui, mas nem sempre vão prá frente.

  • dflopes

    aprovado.

    se vier com leitor de cartões (basta SD) e aceitar DOC, RTF e PDF (excel seria pedir demais, né?!) – tem um comprador!!!

    PAgo a vista, negocio o frete!!! rs

  • Rafael Oliveira

    A Braview tb irá lançar um no mercado brasileiro. As coisas estão começando a ficar boas.

  • Caldato

    Pessoal, vamos para de viajar R$ 1.100 num leitor de texto????? + 200,00 você compra um notebook completo … e escolhe o que quer fazer … idéia idiota!!!!!

    • Tarciso

      Tenta ler um livro em um note com iluminação artificial

  • Jamil

    O problema de um produto desses no Brasil é que o habito de leitura de livros tradicionais é pequeno e eletronico menos.

  • Idéia tão idiota que o Amazon.com já está na sua terceira geração de e-books (Kindle DX – US$ 489) que custam tanto quanto um notebook de entrada por lá e que vende que nem água.

    E cá entre nós, os notebooks podem ser equipamentos versáteis, mas não acho que sejam o melhor equipamento para substituir um livro, principalmente sem o apoio de uma mesa ou em um ambiente aberto sob sol forte.

    M.

  • Respeito os produtos brasileiros.
    Massssss…
    Que coisa imensa é essa aí? Deve pesar mais que um PC.

    Seria algo interessante se tivessem desenvolvido há 3 anos atrás.

    Abraços, Thiago Lopes

  • Lucas

    R$650,00, R$1.100,00 num leitor monocromatico, provavelmente sem suporte a fotos, videos e audio!!????… Não, muito obrigado.

  • Gisele

    Também achei meio “grandinho”… Mas sempre fico entusiasmada quando aparece alguma coisa local.
    Parece bem bacana – ainda mais se tiver entrada SD.
    Eu compraria…

  • Se fizerem parceria com uma livraria e/ou com um jornal, será imbatível. Exatamente como o Kindle lá fora.
    Só resta saber como é feita a conexão com a internet, se é 3G como no Kindle ou se é só WiFi…

    E dar uma melhorada no design também seria bom, mas se sair do jeito que está eu ceramente compro um.

  • para quem não “entende” a necessidade de um e-reader.

    – Ele “deve” ter tela monocramática e sem brilho, para simular um livro.

    – Ele “tem” que ser grande, pois não são livros de bolso, devem ter o tamanho de livros comuns.

    – a resolução não precisa ser alta, pois roda apenas em “modo texto”

    – O mais importante é o peso, para não cansar o braço depois de algumas horas lendo

    ===========================

    Alguns exemplos de como um e-reader é diferente:

    a) Tentem ler um livro (ou tese) com 400 páginas no seu monitor (e tela do note/netbook) e depois digam a sensação de ardência nos olhos!

    b) Levem o notebook para ler na cama, com o ar quente do cooler saindo sobre sua barriga

    c) leiam um livro completo (em pdf) num smartphone com tela de 320×480 (sem rolagem lateral de tela), sendo que a maioria das telas são 320×240

    d) esperem um boot de 40s apenas para “ler um livro”

    São perspectivas diferentes de produto. Senão, pq existiria iPod se todos os celulares vem com MP3???

  • dfLopes, sensacional seu comentario. é por aí mesmo, temos que saber comparar as coisas. Um e-book vem para “substituir” o livro, nao um notebook, um mp3 player, etc etc.

    Quando comparado com os elementos corretos vemos que é uma grande sacada.

    Para o padrão brasileiro, ainda esta muito caro, é verdade, ainda mais um país que lê pouco e grande parte pelos livros serem caros.

    Mas evoluindo um pouco, tendo parceiros certos, o preço pode melhorar e a tecnologia também. (não seria nada mal rodar figuras e algo mais tbm)

    []’s

  • Constâncio

    Muito caro, deveria custar R$ 200,00. Com este preço anunciado este leitor vai afstar leitores, não atrair….

  • Dico

    Cara, tendo parceria com o Globo e a Saraiva ou Livraria da Travessa eu compro 3.

  • Pingback: Veja o primeiro leitor nacional de e-books | Guanabara.INFO()

  • Ótimo trabalho o de vocês, estão de parabéns. Tenho muita fé em nossa tecnologia, apenas nos falta incentivo.

    Sou de Recife e tenham certeza que se vocês cumprirem a promessa eu serei um cliente em potencial. E quem acha que está caro, experimente comprar um Kindle que recebe incentivo, investimento e tem como mãe um monstro como a Amazon. Um produto como o deles sair pelo mesmo preço do Kindle já é uma vitória, espero que consigam as parcerias.

  • Victor T. B. Höher

    A grande sacada do e-book reader, é a tecnologia E-INK que “imprime” na tela os caracteres e não gasta energia enquanto você não mudar a página, comparar isso com notebook é tolice.

  • Ricardo Reis

    Este leitor não existe! A “fotografia” que foi apresentada é uma imagem gerada em um software de design. Gostaria de saber qual é o numero do pedido de patente no INPI. O tal “European Patent Office” tambem não existe. se existe qual é o numero do pedido de patente. Tudo isto é fake!

  • @ricardo reis
    engraçado que você cita algo que não está no texto…

  • Ricardo Reis

    Henrique, o fato é que esta noticia é falsa! Este produto não existe. Vc já viu o produto ? Já viu a carenagem ? O kit eles podem ter comprado na e-ink mas o produto final não existe e não foi investido R$ 900.000,00 de jeito nenhum. Vai ver que eles vão tentar pegar uma grana da Finep (os tais R$ 2 milhões) e desenvolver o produto. Malandros, não ?

  • Oi Ricardo,

    Acho q a melhor pessoa para responder às suas dúvidas é o Eduardo Lima da Mix Tecnologia que, num comentário acima disponibilizou até o email dele para qualquer esclarecimento:

    eduardo.lima@mixtecnologia.com.br

    Fala com ele e depois diz pra gente o que descobriu.

    [ ]s

    M.

  • Bom, primeiramente gostaria de ratificar uma coisa no meu comentário, eu nao sou “O DESIGNER” do projeto e sim, “UM DOS DESIGNERS” do projeto.

    Vamos lá;

    Ricardo Reis, você esta certíssimo quanto ao leitor não existir AINDA! o leitor não existe. a imagem que vocês viram não é uma fotografia e sim uma imagem gerada por um software 3D, mas em nenhum momento dissemos o contrario =).

    o que vocês vem na imagem é apenas um protótipo (que inclusive não foi feito por mim, não sou designer 3D) como dissemos em tempo de lançamento, ele só estará concluído ano que vem, ainda existem negociações sendo feitas.

    Agradeço o apoio dos demais e continuo disponível pra sanar quaisquer duvidas que estejam ao meu alcance

  • Douglas Belmonte

    Uma dúvida………… Os livros disponibilizados pelas editoras para ler no equipamento são vendidos via internet em arquivo pdf (provavelmente vai ser um formato proprietario) ou em cartoes de memoria nas lojas físicas? ou entao eu compro o livro impresso e ganho o livro em formato digital?

    Mas para a idéia evoluir precisamos rever alguns itens:

    – Se eu comprar um ebook via internet vou precisar do suporte da editora para manter nos seus servidores o arquivo para download em caso de ocorrer algum erro com o arquivo original.
    – O preço TEM que ser mais baixo que o livro impresso (pelo menos 40%), assim vai valer a pena comprar o leitor e economizar na compra dos livros.

  • Pessoal, visando sanar alumas duvidas desenvolvemos um site provisório do leitor http://www.leitord.com.br

    obrigado.

  • Ricardo Reis

    Eduardo

    Entendo que vcs estão buscando financiamento para uma ideia. Acho que vcs já fizeram um belo trabalho. Desenvolver tecnologia neste país não é fácil mas acho que precisamos ter um código de conduta para evitar que nós, projetistas, inventores, engenheiros sermos tratados como charlatões. Eu vi a primeira noticia no Jornal do Brasil e busquei maiores informações. Em todos os releases o que era dito é que o produto foi lançado no que implica estar pronto para venda.

    De qualquer forma boa sorte para vocês

    []
    Ricardo

  • Diogo Ozolin

    Achei o da Braview (mais barato) melhor… somente conexão usb e sd, mas quem precisa mais do que isso.
    Esperando pra comprar o meu.

  • Pingback: Mix Leitor D: o Kindle nacional? | Notícias | O Nerd Escritor()

  • Gilson

    Readers interessantes há para todos os gostos (sou “fã” do ILIAD IREX), mas não para todos os bolsos. Ah, e existe sim um reader com e-ink colorido. É o Fujitsu flepia,tela tamanho A4 (uau!!), de U$1000,00 ou mais. O único capaz de suporte a vídeos e com imagem colorida é o Words gear da panasonic, que, infelizmente, é apenas um LCD convencional.
    Gilson

  • Sidnei

    Como é que pode ter uma tecnologia 100% nacional se ele usa a tecnologia de tela e-ink que é produzida por uma empresa ameicana??

  • Acho que o maior empecilho para a venda de um produto destes é não poder carregar um título bacana debaixo do braço e posar de intelectual no café da esquina. =)

    Falando sério, creio que tão importante quanto as especificações técnicas é o modelo de negócios a ser adotado. Quantos e quais títulos poderei comprar para ler no cacareco? Vou poder gerar cópias destes arquivos? Posso emprestar/dar/vender um titulo que comprei?

    A Amazon vende apenas o direito de uso do ebook, quase como um software. Espero que este seja diferente (o que pode influenciar no preço)

  • davielp

    impressionante, nem precisa dar um desconto pra ele só “pelo fato de ser 100% nacional”, se vier com tudo isso que promete e nessa faixa de preço, ele é realmente competitivo compensa demais, na verdade, seria até mais bara to q

  • davielp

    impressionante, nem precisa dar uma ajuda só pelo fato de “ser 100% nacional”, ele será realmente competitivo se vier com tudo isso e nessa faixa de preço, na verdade será até mais barato que os da sony e kindle, que hoje estão na faixa dos 1000 a 1400 e não devem ficar muito abaixo dos 1000 até meio do ano que vem.
    bluetooh e wi-fi até na versão mais simples é uma SACADA DE GÊNIO, na minha opnião a interface 3G dos concorrentes não vai servir pra nada, ngm vai ficar baixando livro do site da Amazon ou sony, agora trocar conteúdo com amigos que tenham o msm aparelho através de BT ou WiFi… outra hisrória. na minha opnião nem precisava de Wi-Fi.
    agora é esperar e ver se a qualidade dos contraste e o anti-reflexo vão ser bons igual ao prs-5050 e ao kindle. se for, eu pago até 1000 reais na versão mais simples e até 2000 na mais tora.

  • Um update. O site do leitor mudou ( http://www.leitord.com.br ), e o design do aparelho tb. Ele se parece um pouco com o Kindle, e está mais bonito. E tem uma data de lançamento, julho de 2010.

  • Antonio Nunes

    tem isso tudo q vc falou menos video (acho)