ZTOP

Mais HD: 4 terabytes em desktops até 2011

hd_hitachi.jpgA Hitachi Ltd e a Hitachi Global Storage Technologies anunciaram ontem o desenvolvimento de uma nova tecnologia de leitura e gravação de dados capaz de até quadruplicar a capacidade dos atuais discos rí­gidos para até 4 terabytes em desktops e 1 terabyte em portáteis.

Um terabyte de dados é mais ou menos o mesmo conteúdo de texto de 1 milhão de livros ou 250 horas de ví­deo em alta definição ou 250 mil músicas.

Batizada de CPP-GMR (Current Perpendicular-to-the-plane Giant Magneto-Resistive), a expectativa é que os primeiros produtos com essa nova tecnologia cheguem ao mercado em 2009, chegando ao seu ápice em 2011, garantindo assim discos de maior capacidade a preços competitivos para os próximos anos.

A empresa acredita que as novas cabeças de leitura/gravação CPP-GMR serão capazes de gravar dados a 1 terabit/polegada quadrada (Tb/in²). Note que os atuais discos de 1 terabyte da Hitachi baseados na tecnologia TMR (Tunnel-magneto-resistive) chegam a 148 gigabits/polegada quadrada (Gb/in²).

O curioso é saber que esse avanço foi possí­vel graças a descoberta do chamado “Efeito GMR” em 1988, pesquisa que foi premiada com o Prêmio Nobel de Fí­sica em 2007 na semana passada.

Nove anos depois, a IBM implementou sua primeira cabeça de leitura/gravação GMR no seu disco Deskstar 16GXP – no iní­cio da década de 2000 – dando iní­cio ao perí­odo de maior aumento na capacidade de armazenamento da história, época em que a capacidade dos HDs dobravam a cada ano.

Esse ritmo desacelerou nos últimos anos, sendo que a indústria espera hoje dobrar a capacidade de seus discos a cada dois anos, algo como a “Lei de Moore dos HDs”. Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.