ZTOP

Lenovo revela o X300, o ThinkPad “Air”

x300_marcelo.jpg

A Lenovo anuncia oficialmente hoje o lançamento do novo ThinkPad X300. O notebook mais fino já desenvolvido pela empresa, com 1,85 cm de espessura na sua parte mais fina, é objeto de comparação com o festejado MacBook Air (até com algumas vantagens, diga-se de passagem).

Sob esse ponto de vista, acredita-se que como outros produtos da linha X (X60s/X61/X61 Tablet), o X300 seja mais um “objeto de admiração” do que um produto mainstream, com isso a empresa não espera grandes vendas como ocorre em suas linhas G e T.

A idéia nesse caso é de atender nichos mais restritos como altos executivos que hoje já são usuários da série X, já que o modelo que vem ao País chega pelo preço sugerido de R$ 7.999 em uma versão topo de linha.

Com isso, a Lenovo espera sim fortalecer sua marca corporativa junto com os jogos Olímpicos de Pequim, já que é um dos principais patrocinadores. 2008 tambêm é o ano em que a Lenovo deseja acabar com suas últimas associações  com a marca IBM.

Marcelo Medeiros, gerente geral da Lenovo Brasil (foto acima), descreveu o X300 como o ultraportátil completo de 13″ mais fino e leve do mercado. Existe um interessante jogo de palavras nessa afirmação, já que a alguns críticos podem pegar no pé da empresa já que ela mesma possui equipamentos menores como o próprio (veja essa comparação com o X60s).

Entretanto, a grande sacada está exatamente na idéia de “ultraportátil completo”, ou seja, a proposta do novo Thinkpad não está apenas na economia de espaço e sim, de oferecer um equipamento de ótima mobilidade, sem abrir mão de nenhum recurso presente em equipamentos de maior porte. Assim, mais do que pequeno, o X300 poderia ser descrito como um portátil na medida certa, ou como diz aquela propaganda de carro: “pequeno por fora, gigante por dentro”.

x300_fronta.jpg

De fato, o X300 traz itens nunca vistos num ultraportátil da linha linha X, como um NaviPad completo (touchpad + trackpoint), gravador de DVD embutido (yay!), alto-falantes estéreo e unidade de disco rígido de estado sólido (SSD) SATA de 64 GB. Fora isso, algumas teclas do novo ThinkPad agora são iluminadas e sua tela de 13″ do tipo LED, WXGA+ de 1.440 x 900 pixels (contra 1.024×768 de toda a linha X). Seu peso total é de aproximadamente 1,4 kg (ou 1,3 kg sem a unidade de DVD). Nos EUA, existe um opcional de instalar a tecnologia Wireless USB (Intel UltraWide Band) no X300.

x300_baixo.jpgUm detalhe que nos chamou a atenção é que o X300 não possui conexão para Docking Station na sua base e sua unidade de DVD do tipo Ultrabay Super Slim (apenas 7 mm de espessura) não é do tipo hot-swap e é fixado por parafusos, ou seja, ele não foi feito para ser removido pelo usuário.

Também fazem parte do conjunto três portas USB, uma Gigabit Ethernet, Wireless N, SVGA e som. Curiosamente no modelo apresentado, não vimos nem modem nem slot para cartão de memória Flash/Express Card.

Ah sim, sua bateria é removível.

X300: ultraleve

O sistema é baseado na plataforma Intel Centrino Pro (Santa Rosa) com processador Core 2 Duo L7100 de baixa voltagem e 1,2 GHz, cujo encapsulamento é o mesmo usado no MacBook Air. No Brasil, como eu disse lá em cima, o modelo que chega será o com configuração mais avançada, por R$ 7.999 – contra R$ 6.499 do MacBook Air, que tem menos recursos.

O produto aparece no site da Lenovo na próxima semana (talvez até na próxima sexta feira (29/02) e terá entrega prevista de 20 a 30 dias. Segundo a Lenovo, outras configurações mais básicas do X300 poderão ser lançadas posteriormente, com discos rí­gidos convencionais e preço final bem mais em conta.

x300_isoldi.jpgSegundo Arthur Isoldi, gerente-geral de notebooks da Lenovo Brasil (foto à  direita), o X300 é o primeiro produto da casa a utilizar a nova nomenclatura de modelos, onde a primeira letra se refere à  sua série (G, T, X, etc.) e o primeiro dígito indica o tamanho da tela. Desse modo, os atuais modelos como o X61 passará a se chamar X200 (série X c/tela de 12″), o T61 poderá ser um T400/T500 e assim por diante.

Durante a apresentação, Isoldi subiu em cima do X300 para demonstrar a legendária resistência dos Thinkpads o que foi, na minha opinião, um verdadeiro voto de confiança no seu taco, principalmente se levarmos em consideração que aquele era o único exemplar disponível no Brasil. O X300 passou intacto por essa prova — e por outras quedas propositais — continuando a funcionar perfeitamente.

Fora isso, Medeiros tambêm falou um pouco sobre a chegada da linha IdeaPad / IdeaCentre ao Brasil. Segundo ele, o IdeaPad é um produto totalmente voltado para o consumidor final, um mercado ainda pouco explorado para a Lenovo no Brasil. Por isso, vários estudos ainda estão sendo feitos para determinar qual será a melhor época para sua entrada no mercado. O que deu para entender é que o IdeaPad vem sim para o Brasil, mas só não se sabe quando. Pode ser amanhã, no meio do ano ou mesmo perto do Natal.

x300_elber.jpgQuem tambêm estava presente nesse lançamento foi Elber Mazaro (foto à  esquerda), diretor de marketing da Intel no Brasil que falou sobre a colaboração da Intel nesse projeto, o que inclui processador L7100. Ele explicou que, na sua essência, o L7100 é um Core 2 Duo LV de 65 nm, 1,2 GHz, 4MB de cache L2 e FSB de 800 MHz e que ele não difere de outros chips da casa fora o encapsulamento menor. Para a Intel, o grande desafio foi mudar o encapsulamento do seu chip de modo a não comprometer suas características térmicas e desempenho e que é possível que esse mesmo produto também esteja disponível na versão de 45 nm.

Quando questionado se o L7100 seria um novo padrão a ser seguido pela Intel em outros produtos, Mazzaro explicou que o L7100 foi um pedido especial para atender a uma necessidade específica de clientes como a Apple e a Lenovo. Apesar disso, ele não sabe quem pediu primeiro.

Momento Cultural Zumo:

Durante seu desenvolvimento, o X300 era conhecido pelo codinome “Kodachi” que significakodachi.jpg algo como pequena espada. Ela não deve ser confundida com uma wakizashi, a espada menor que fazia dupla com o Katana na cintura dos Samurais.

Curiosamente, Kodachi tambêm era o nome de Kuno Kodachi (à  direita), personagem do mangá Ranma 1/2, de Rumiko Takahashi.

A impulsiva e obstinada irmã de Tatewaki Kuno surgiu na série como uma vilã da história, mas que acabou se apaixonando por Ranma Saotome, tornando-se assim sua quarta (e indesejada) candidata a noiva, junto com Akane, Shampoo e Ukiyo. Ela cria um crocodilo no laguinho da casa e usa instrumentos de ginástica rítmica como armas.



Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.