ZTOP

Japoneses criam carregador de celular a lenha

Novo produto foi criado para atender às populações atingidas por desastres naturais, como o último terremoto e tsunami na região de Tohoku em 11 de março.

Desenvolvido pela  TES NewEnergy Corp,Hatsuden Nabe é um utensílio na forma de panela que, ao ser usada para ferver água, transforma parte do calor desperdiçado em corrente elétrica que pode ser usado para alimentar dispositivos eletrônicos como celulares, rádios, lanternas etc. Para isso, ela possui um fio que sai do seu cabo e que termina num conector USB com saída de 5 volts.

Essa panela de 16 cm de diâmetro possui na sua base um material termoelétrico (desenvolvido pela própria empresa) que tira proveito de um fenômeno conhecido como Efeito Seebeck – ele utiliza a diferença de temperatura entre da fonte de calor (~ 550°C) e a água fervendo (~100°C) para gerar uma corrente elétrica de aproximadamente 200~250 mA, o suficiente para recarregar um smartphone em 3 ~ 5 horas.

A grande sacada nesse caso é que as pessoas podem preparar algo na panela ao mesmo tempo que recarregam seus dispositivos eletrônicos. Fora isso, essa solução não depende das condições do clima como nos painéis solares ou da força humana (caso dos geradores de manivela). E, por não possuir partes móveis, o Hatsuden Nabe é mais resistente, durável e difícil de quebrar.

Segundo o fabricante, a panela pode ser aquecida por diversas fontes de calor como fogo de lenha, carvão, gás etc. O que importa nesse caso é que a água consiga entrar em ebulição para gerar eletricidade. A potência máxima desse dispositivo é de 2 watts e possui um LED que indica o estado da corrente elétrica.

O Hastuden Nabe deve chegar ao mercado no final desse mês pelo preço sugerido de 24.150 ienes (~ R$ 480).  Mais informações aqui.

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Ligeirinho 2.0

    Pensei em algumas utilizações aqui no Brasil:

    – Em acampamentos (realmente, é uma boa pedida, inclusive para o pessoal do Exército recarregar comunicadores, por exemplo).

    – Em comunidades distantes e que usam celular (muitos lugares não tem energia elétrica ainda, e energia solar para instalar é caro).

    – Em apagões (o problema é que em apagões, tem que se contar com a torre de telefonia também, e muitas vezes ela também não tem gerador próprio emergencial).

  • Atrapalhado como eu sou, era capaz de acabar cozinhando o celular nessa panela aí…

  • jmaurojr

    "Novo produto foi criado para atender às populações atingidas por desastres naturais" não ocorre que no Japão tem muitos lugares sem energia elétrica e sem fogões à gas?

    • mnagano

      Bom, se existir algum capiau japonês que viva em algum fim de mundo que não tenha energia elétrica nem fogão a gás, acho que nem telefone celular ele vai ter né?

      A TES já pesquisa essa tecnologia termo-elétrica a muito tempo, mas só uma situação de contingência como os acontecimentos de 11/março no Japão para viabilizar comercialmente um produto desse tipo.

      Como dizem: A necessidade é a mãe da invenção.

      • sidney

        ter um celular sem ter rede eletrica ou gas pode ser uma situaçao mais comum na africa. veja reportagem da inf* *exame.

        • mnagano

          E como eles conseguem energia? Ligam o carregador em algum peixe-elétrico africano, como o nosso Poraquê?

          • Ligeirinho 2.0

            Me lembrei de uma idéia de projeto de redes "mesh" de celulares na Àfrica (fui pesquisar e achei um projeto sobre redes "mesh" de internet). Pode ser que no caso, era (ou poderia) ser usado energia solar ou mini cata-ventos para energia eólica. Este aparelho pode ser um complemento. 🙂

          • RJP

            N precisa ir tão longe, a Peta5 (http://www.peta5.com.br) desenvolveu um projeto c/ redes mesh e energia solar p/ comunicação via VoIP p/ empresas q fazem transporte de energia elétrica: Debaixo das torres de alta tensão, tem sempre cobertura de Internet, p/ as equipes usarem VoIP. Dá uma olhada, acho q está lá o projeto (q é muito bacana).

  • Pingback: Esquente água para carregar seu celular | eco4planet()

  • poxa, mas vai carregar um celular fervendo água em 3h???
    Mesmo em acampamento/bivaque/quartel, vc não deixa fogo aceso com temperatura pra ferver água durante tanto tempo.
    É só aquela pequena chama…

    Eu ainda prefiro o sisterma de manivela:
    Gizmodo – Rádio da Kikkerland: energia solar ou manivela
    RodrigosToledo – Carregador ecológico para celular

    • mnagano

      Eu já testei alguns desses sistemas de manivela e pela minha experiência, se passar mais de um minuto girando aquela manivelinha já é um saco, fico imaginando quanto tempo será necessário para dar uma recarga completa num iPhone.

      Fora isso, pelo que entendi, o mais importante é manter a panela sobre uma chama acesa e manter a água a 100 graus, já que é essa diferença de temperatura que gera a corrente elétrica. Além disso, a panela possui um LED que se brilhar na cor verde diz que o sistema está fornecendo a corrente certa. Se passar para vermelho estará havendo sobrecarga.

  • Kei

    creio que todo celular não deva ser carregado em pouco tempo, senão estraga a bateria, então, a idéia da manivela é girar ela durante 3 horas. A não ser que a manivela carregue uma bateria própria e dela se tire energia para todo tipo de uso.

  • Pingback: Novas panelas da TES recarregam seu iPad()