ZTOP

Hands-on: WD Livewire Powerline AV Network Kit

Depois de lançar um player de vídeo sem HD embutido, a Western Digital agora anuncia um dispositivo de rede capaz de transferir dados pela fiação elétrica da sua casa (hein?)

E por que um fabricante de discos rígidos estaria lançando um dispositivo de rede? A primeira vista essa história pode parecer meio estranha, mas se pararmos para pensar um pouco ela faz todo sentido já que — de um certo modo — o que a Western Digital quer com isso é facilitar a vida das pessoas cada vez mais interessadas no acesso aos seus conteúdos gravados em seus discos rígidos (estejam eles dentro de um desktop, servidorzinho doméstico ou um disco de rede do tipo NAS) em qualquer parte da casa de maneira veloz, consistente e confiável:

===

===

A grande sacada nesse caso é o uso do Powerline Line Networking/PLC (IEEE 1901), uma tecnologia que permite interconectar equipamentos de rede com porta Ethernet por meio de fios elétricos (a linha vermelha que está levando um raio na cabeça no diagrama abaixo). Essa tecnologia em si não é nova e o padrão adotado pela WD é o HomePlug AV, que padroniza o seu uso em ambientes domésticos.

Entre as vantagens do HomePlug sobre outras redes domésticas como o Wi-Fi está a sua velocidade de transmissão (de 14 até 200 mbps), segurança e privacidade (já que seus dados não ficam pairando no ar e ninguém de fora pode entrar na sua rede) e principalmente o fato da conexão via rede elétrica poder chegar a locais da casa onde o sinal de Wi-Fi mal se conecta, atravessando diversas paredes de tijolos ou mesmo lajes de concreto (algo comum no Brasil). Segundo a norma, o alcance máximo entre dois pontos de conexão fica em torno de 200 metros, sendo que até possível cobrir distâncias maiores (até 300 metros), porém com o sacrifício da redução da largura de banda.

E há desvantagens? Sim, algumas. Como os dados trafegam por meio de sinais de alta frequência (algo que pode ser interpretado como ruído na rede elétrica),os dados não conseguem passar por qualquer dispositivo de proteção que tenha algum circuito de filtragem de sinal como um no-break, estabilizador, módulo isolador, conversor de tensão ou até mesmo um simples filtro de linha. A boa notícia é que neste caso, o sinal de rede PLC também não passa pelo relógio medidor de energia da casa, de modo que o usuário não precisa se preocupar que o seu sinal de rede escape para a rua.

Além disso, o usuário precisa estar certo de que as tomadas que serão usadas como pontos de rede estejam fisicamente conectadas ao mesmo fio (vide diagrama abaixo).

Feita essa introdução vamos ao que realmente interessa:

O WD Livewire é vendido na forma de kit composto por dois switches de rede com interface Powerline, dois cabos de rede, dois cabos de força, CD com aplicativos e um guia de instalação rápida (não mostrado na foto).

A peça central desse sistema é o switch de rede modelo WDBABY0000NBK equipado com quatro portas Fast Ethernet de 10/100 mbps, que mede apenas 12,0 x 3,2 x 8,6 cm (LxAxP) e tem um acabamento bastante simples, com seu gabinete feito de plástico ABS preto com acabamento fosco. Simples, espartano e funcional.

No seu painel dianteiro apenas o essencial: quatro luzes que indicam o uso/tráfego de cada porta de rede, outra que indica que a conexão de dados com a rede elétrica foi estabelecida e o indicador de ligado/desligado.

Ao contrário de outros concentradores de rede que já vimos até hoje, as portas de rede não ficam na parte de trás e sim na lateral direita. Segundo o manual do usuário, o botão Sync (= sincronizar?) quando pressionado em todos os dispositivos PLC da sua rede iniciam um procedimento de autenticação. Em aproximadamente 2 minutos ele cria uma rede local que inclui todos os dispositivos envolvidos nesse procedimento. O manual também explica que switches adicionais da WD ou até de outros fabricantes que sigam as especificações do HomePlug AV Alliance podem ser usados nessa mesma rede.

Do lado oposto temos a chave liga/desliga e a entrada de força que, nesse caso de ser um aparelho nunca utilizado, vem com uma etiqueta que avisa que seu cabo de força não deve ser ligado num filtro de linha e sim diretamente na tomada.

Ao remover essa etiqueta temos acesso à entrada de força que serve tanto para alimentar o switch quanto se conectar a rede de dados PLC. Note que esse dispositivo é do tipo bivolt  (100~240 volts x 50/60 Hz).

Na base do dispositivo podemos ver algumas informações ligadas ao produto, incluindo o endereço MAC. Note o pequeno orifício que dá acesso ao botão de Reset do mesmo.

Para nossa surpresa, para um dispositivo de rede, o procedimento de instalação é bastante exageradamente simples: basta ligar os switches na rede elétrica, esperar um  pouco para que eles entrem em sincronismo (a luz PLC-Link ligada) e pronto. Depois disso, basta conectar seus dispositivos de rede numa porta livre e o sistema está pronto para uso.

No exemplo abaixo, podemos ver (da direita para à esquerda) que o dispositivo está ligado, conectado a uma rede PLC e a porta Ethernet está sendo ocupada e ativa. Observe que essas luzes piscam para indicar que está havendo tráfego entre essas portas.

E aqui vemos uma montagem que minha conexão com a Internet vem do cabo azul, entra no switch da esquerda, vai para a rede elétrica e volta para o switch da direita de onde sai um novo cabo Ethernet que vai para o notebook.

Interessante notar que esse sistema é tão simples de usar que seu CD de utilitários vem com apenas um programa chamado de WD Livewire Utility, que nos permite monitorar os switches PLC conectados na sua rede local e realizar tarefas de manutenção como criar redes privadas, diagnosticar problemas e até atualizar o firmware dos switches.

Nos testes realizados notamos que apesar do fabricante afirmar que sua rede PLC é capaz de trafegar dados a até 200 mbps, notamos que as portas de rede são do tipo Fast Ethernet (10/100 mbps). Se considerarmos que as redes Gigabit Ethernet estão ficando cada vez mais populares, pode parecer estranho que a Western Digital não tenha adotado o Gigabit Ethernet. Entretanto se levarmos em consideração que o foco do WD Livewire é o usuário doméstico, uma rede 10/100 ainda pode ser considerada uma taxa de transmissão aceitável desde que o usuário não queira transferir o conteúdo de um HD para outro via PLC.

Se no Livewire o gargalo está hoje nas portas de rede (10/100 mbps), a adoção de portas Gigabit deixariam o produto mais caro e com um gargalo na rede PLC. Desse modo, o uso da rede Fast Ethernet + PLC nos parece ser a combinação mais balanceada e mais efetiva em termos de custo x benefício.

Apesar do seu foco no mercado doméstico, acreditamos que o WD Lovewire também poderá ser útil em certas aplicações profissionais como por exemplo levar o sinal de rede para uma sala ou cômodo fora da casa e/ou prédio como um depósito, portaria, edícula, etc. e isso sem falar na possibilidade de montar soluções até bem mais elaboradas, como uma câmera de vigilância conectada na web cuja conexão de dados e de alimentação poderia ser feita por um simples fio elétrico.

Aguardamos o preço sugerido do produto, que será vendido pelas revendas da Western Digital.

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Fernando

    Uso uma solução igual a essa (PLC) da Netgear, linha Powerline. A "extensão" provê ligação cabeada direta a quem precisa de mais velocidade e wireless (via router wireless configurado como repetidor), na sala do home. Faço isso há, aproximadamente, 2 anos e foi, de longe, a melhor solução para um apartamento grande (e de paredes espessas) com fiação nova. De fato, o próprio manual avisa que não pode haver intermediários. Mas isso é fácil de resolver. Dedicar uma tomada para cada lado. E, também, não há qualquer problema em conectar essa bagunça toda em rede. Qualquer coisa, estamos aí.

    • Mas como ligar isso na tomada sem estabilizador nenhum? Com a baixa qualidade da nossa corrente elétrica, isso é meio arriscado…

      • Carlos

        Em que local que voce mora que tem baixa qualidade na rede elétrica?

      • Fernando

        tão arriscado quanto qualquer outro eletro-eletrônico. nem variações de tensão me causam problemas.

  • Flavio Ribeiro

    Nagano, serão feitos testes com transmissão de vídeos ou algo assim?
    Aguardo ansioso para definição do preço.
    Parabéns pelo post!

  • Vcs tem noticia do preco desse PLC da Netgear?
    Achei uma otima alternativa pro meu apartamento, pois o meu dlink nao aguenta duas paredes.

    Agora, sera que ele aguenta um streaming de um mkv 1080p?

    • Fernando

      720p pelo xbmc aguenta bem. mas 1080p, não. procura na amazon pelo modelo Xav101.

  • LeonardoMBorges

    é melhor usar PLC para streaming? ou é igual a qualquer rede cabeada?

    • Fernando

      redes cabeadas > PLC > wireless

  • LeonardoMBorges

    achei uma review do wd livewire

  • Furanus Alheius

    ai alguém liga o liquidificador / aspirador / furadeira e o nas corrompe, dá badblock … XD

  • Anderson Costa

    É uma solução interessante, bem como o Phoneline newtworking (HomePNA.org), mas, tenho minhas dúvidas para uso não-doméstico (tá certo que o produto É para uso doméstico, mas aqui no nosso querido pais, várias empresas usam dispositivos de uso doméstico, sobretudo em SoHo, pequenas e até mesmo médias empresas.

    De qualquer forma, se o preço for bom e funcionar a contento, tem tudo para ter uma boa aceitação.

  • Rodrigo8

    Fiz um trabalho da faculdade sobre PLC, conclusão, nao vale a pena em nenhum caso. São dezenas de problemas. As interferências são constantes e inúmeras, além de ir na contramão da tecnologia na eliminação de cabos. Cidade do interior de SP esta fazendo um laboratório de PLC e nao esta indo bem das pernas. Aqui no Rio existe testes a mais de 10 anos, as soluções são caras e acaba nao valendo a pena. Hoje, pode-se fazer uma rede WiFi com segurança e longa distancia gastando 1/10 do investido no PLC.

  • Diorgenes

    Será que realmente ele não passa pelo Medidor de energia???? Alguém já testou isso???

    • mnagano

      No way Jose… Eu é que não vou subir no poste na frente de casa pra fazer um gato e ver se pego sinal de rede.

  • Pingback: HD-PLC + DLNA = Alta definição pelo fio da tomada()

  • Pingback: Aparelhos poderão se conectar e acessar web pela rede elétrica | TransaPan - Sua WebRadio na Internet()