ZTOP

Hands-on: rotuladora eletrônica Epson LabelWorks LW-400

Mais conhecida por aqui pela sua linha de impressoras, a Epson também vende no Brasil as rotuladoras eletrônicas LW-300 e LW-400 com recursos bem interessantes para uso tanto para casa quanto para o trabalho.

Para muitos a idéia de uma rotuladora de fita ainda está muito associada aquela engenhoca na forma de pistola ou grampeador com uma grande roda dentada onde a pessoa selecionava uma letra, pressionava o gatilho e ela saía impressa em uma fita de plástico auto-adesiva. Essa tecnologia conhecida como embossing tape foi criada em 1958 pela empresa Dymo que — por incrível que pareça — ainda fabrica e vende esse produto. Rotuladora_analogica_dymo

Apesar da sua simplicidade de uso, baixo custo e ter até um certo apelo retrô, para os padrões atuais esse sistema é bem limitado, já que trabalha com apenas uma fonte de um tamanho, possui um número fixo de caracteres (basicamente letras e números), os erros de escrita não podem ser corrigidos e isso sem falar que fazer mais de uma etiqueta nessas máquinas é um procedimento lento e monótono, de modo que não se pode exigir muito delas em termos de produtividade.

Daí surgiram os modelos eletrônicos, que nada mais são do que pequenas impressoras térmicas que imprimem sobre fitas plásticas auto-adesivas simples ou laminadas – logo após a superfície da fita ser impressa, ela é coberta por uma segunda camada de filme transparente, melhorando ainda mais a sua resistência e durabilidade. Fora isso, a grande vantagem dessa tecnologia é que ela permite o uso de fontes de diversos tamanhos combinados com elementos gráficos como ícones, bordas decoradas e até código de barras.

E num mundo onde as pessoas praticam cada vez menos a arte da caligrafia, um equipamento deste tipo pode ser uma mão na roda — ou até mesmo uma necessidade — principalmente quando desejamos ou precisamos de etiquetas bem elaboradas, de fácil leitura e com apresentação profissional.

No Brasil, pelo menos três empresas disputam  esse mercado: a própria Dymo, a Brother e mais recentemente a Epson que colocou no mercado dois modelos sob a marca LabelWorks: a LW-300 (a esquerda, preço sugerido R$ 109) o modelo de entrada mais voltado para uso pessoal e/ou doméstico e a LW-400 (a direira, preço sugerido R$ 169) que conta com maior capacidade de armazenamento e alguns recursos mais voltados para uso profissional.

Tivemos acesso a este último modelo que pudemos analisar detalhadamente aqui na Zumo-caverna.

Epson_LW300_LW400a

Medindo aproximadamente 11 x 17,0 x 5,6 cm (LxAxP) e 594 gramas de peso (c0m cartucho e bateria instalados), a LW-400 é uma solução do tipo stand-alone ou seja, incorpora todos os recursos necessários para funcionar de maneira independente, o que dependendo do caso pode ser algo bom ou ruim (mais sobre isso abaixo).

Epson_LW400_overall

Aqui podemos ver que a LW-400 não é exatamente um equipamento compacto muito menos fácil de segurar com apenas uma das mãos, de modo que acredito que o ideal é operá-la sobre uma superfície plana ou segurando-a com as duas mãos e digitar com os polegares como num Blackberry — o que é mais fácil do que usá-la como se fosse uma calculadora.

Epson_LW400_na_mao

E para aqueles que precisam usá-la de pé e longe de suas mesas de trabalho, a boa notícia é que a LW-400 conta com um ponto de fixação na sua base, onde o usuário pode prender uma correia de pulso da sua preferência, já que esse acessório não acompanha o produto. Melhor ainda é usar uma correia de pescoço, já que isso permite que o usuário tenha as mãos completamente livres para manipular e colar as etiquetas.

Epson_LW400_correia

Uma característica interessante desse modelo é sua tela LCD retroiluminada (uia!), o que pode ser uma mão na roda em locais mais escuros.

Epson_LW400_backlight

Para um painel do seu tipo, ela apresenta uma boa quantidade de informações apesar de muitas delas não são mais do que pequenas barras que ficam abaixo de alguns indicadores distribuídos ao redor da tela. Alguns passam informações precisas como o tamanho da fonte (1) ou o indicador de caixa alta/baixa (8), outras nem tanto como o indicadores de largura da fonte (2), moldura (3), formatação da fonte (4) , impressão na vertical (5) e acentuação (7), que só indica se a função está ativada ou em uso.  Já o ícone de pasta (11) indica o endereço de memória (de 01 a 50) onde a etiqueta fica armazenada para ser usada quando necessário e o dígito abaixo dela (10) indica o número da linha de texto na etiqueta que pode variar de um até quatro.

Epson_LW400_LCD_functions

A maioria dos seus controles se concentram nas duas primeiras carreiras de teclas logo abaixo da tela. A maioria delas é clara e intuitiva, como a seleção e controle do tamanho/formatação (normal, negrito, itálico) da fonte, seleção da borda, adição de gráficos especiais/ícones/símbolos e outros nem tanto como de ajustes gerais como determinar o comprimento da etiqueta, espaçamento dos caracteres, impressão na vertical ou espelhada.

Epson_LW400_LCD_function_key

Como disse acima, o layout do teclado lembra muito o de smartphones da velha guarda como o Blackberry, com a vantagem deste ser mais amplo e confortável de usar…

Epson_LW400_teclado

… em especial o seu sistema de acentuação, onde basta digitar a letra a ser acentuada, acionar o botão de comando (à esquerda da barra de espaço) e selecionar a opção desejada:

Epson_LW400_acento

No diagrama abaixo, temos uma relação completa de todas as funções do teclado do LW-400:

Epson_LW400_functions1

Na parte de cima do aparelho podemos ver  a saída da etiqueta impressa que, para ser retirada da rotuladora…

Epson_LW400_saida_fita

… é preciso pressionar um grande botão amarelo localizado na sua lateral direita que aciona um mecanismo de corte. A esquerda dela existe um pequeno aviso que pede para o usuário não pressionar esse botão durante a  impressão…

Epson_LW400_cortador1

… sob risco da mídia atolar dentro da rotuladora.

Epson_LW400_entupimento

Na sua base existe uma pequena janela de inspeção onde podemos ver que tipo de mídia está instalada da rotuladora e um guia rápido que explica como acessar os principais recursos.

Epson_LW400_base

Ao pressionar uma trava localizada no topo da LW-400 é possível remover sua base, revelando assim os compartimentos do cartucho de mídia e das pilhas.

Epson_LW400_base_aberta

Essa rotuladora é alimentada por seis pilhas AA, o que pode ser um exagero para alguns. Mas se o uso for relativamente modesto, essas pilhas podem durar bastante tempo. A propósito, existe um indicador do estado da bateria no seu painel LCD.

Epson_LW400_pilhas

E para aqueles que pretendem usar essa rotuladora de maneira mais intensiva e não querem saber de gastar com pilhas, a opção é ligá-la a um adaptador de tomada de 6,5 volts x 1,5 Ampéres que  não acompanha o produto.

Epson_LW400_entrada_forca

Colocar e remover o cartucho é um processo simples e que lembra vagamente o sistema usado nos antigos gravadores de fita cassete.

Epson_LW400_tira_cartucho

Ao removê-lo, temos acesso a algumas informações complementares…

Epson_LW400_compartimento_cartucho

… como as larguras de etiqueta que esse modelo aceita (de 6 a 18 mm) e o que fazer caso ocorram falhas na impressão:

Epson_LW400_compartimento_cartucho_det

Aqui podemos ter uma visão mais clara de algumas partes do seu mecanismo de impressão como o rolete de transporte da fita (1), a cabeça de impressão térmica (2) e a guilhotina que corta a fita (3):

Epson_LW400_mecanismo_impressao

Note que esse cartucho que acompanha a rotuladora é um “Sample” isto é uma amostra (grátis) com menos fita, o que explica o miolo do carretel ser tão largo.

Epson_LW400_cartucho

Aqui uma comparação do Sample com um cartucho real com mídia de 18 mm de largura por 9 metros de comprimento. Note que existe uma diferença de espessura entre os cartuchos…

Epson_LW400_cartucho_12_x_18

… que fica mais claro quando colocamos uma em cima da outra, onde podemos comparar a espessura das mídias de 12 mm (1) e de 18 mm (2):

Epson_LW400_cartucho_12_x_18A1

Aqui uma comparação do cartuchos de fita de 12 mm  LC Tape da Epson e a TZ Tape da Brother (a direita) usada nas suas rotuladoras P-Touch:

Epson_LW400_cartucho_epson_x_Brothera

Um dos grandes atrativos desse produto é que, além de variar na largura, a mídia pode vir numa variedade de cores de letras e de fundo que podem ser chapadas…

Epson_LW400_cartucho_plain

… ou metalizadas:

Epson_LW400_cartucho_metalico

Fora isso, a Epson também oferece mídias especiais com adesivos mais fortes e resistentes, cores de fundo que brilham no escuro e até uma que pode ser fixada em tecido usando ferro elétrico.

Epson_LW400_cartucho_tecido

Segundo a Epson, os cartuchos disponíveis são os sequintes:

  • LC-4WBN9 — Preto sobre fundo branco  (12 mm x 9 m /código C53S625205).

  • LC-4TBN9 — Preto sobre fundo transparente (12 mm x 9 m /código C53S626204).

  • LC-5WBN9  — Padrão preto no branco (18 mm x 9 m / código C53S625209).

  • LC-5YBW9 — Preto sobre fundo amarelo com adesivo forte (18 mm x 9 m /código C53S625201).

  • LC-4WBQ5 — Preto sobre fundo amarelo com adesivo especial para tecido (12 mm x 9 m /código 53S625208).

  • LC-4BKP9 — Dourado sobre fundo preto (12 mm x 9 m /código C53S625218).

  • LC-4KBM9 — Preto sobre fundo dourado (12 mm x 9 m / código C53S625206).

  • LC-5DBF9 — Preto sobre fundo laranja fluorescente (12 mm x 5 m / código C53S626200).

  • LC-5TBN9 — Preto sobre fundo transparente (18 mm x 9 m / código C53S626205).

  • LC-5SBE9 — Preto sobre prata fosco (18 mm x 9 m / código C53S626212).

  • LC-5ZBU1 — Preto sobre fundo fosforescente (18 mm x 1,5 m C53S626213).

Pelo que pesquisamos no varejo, o preço médio dos cartuchos (encontrados) está na faixa dos R$ 60. Note que além da largura, a quantidade de mídia nos cartuchos varia de 1,5 até 9 metros.

Aqui pode surgir uma dúvida: Não é pouca fita para muito dinheiro? Pode parecer pouco, mas se levarmos em consideração que 9 metros é o mesmo que 900 centímetros o que, numa conta simples é o suficiente para fazer umas 150 etiquetas de 6 cm cada ao custo de R$ 0,40 por unidade — apesar desse número poder variar de acordo com o comprimento da etiqueta.

Fora isso, se comparado com concorrentes como a Brother que sofre de um problema crônico de perder ~ 2,5 cm de mídia a cada novo ciclo de impressão, o sistema da Epson não perde tanto material, resultando assim num melhor aproveitamento de material, gerando menos resíduos.

Epson_LW400_waste_tape1

Com relação a sua experiência de uso, ela não tem muito segredo: Ligue o aparelho, insira o texto e pressione o botão de imprimir. Simples, não? 🙂

No seu modo padrão, ela ajusta automaticamente o tamanho da fonte de acordo com o número de linhas que o usuário deseja colocar na etiqueta, o que pode levar a etiquetas menores. Uma maneira de controlar esse tamanho é configurar a rotuladora para trabalhar com uma largura pré-determinada. Neste caso, o curioso é que ela avisa caso o texto não caiba no layout.

Epson_LW400_lines

Se o usuário desejar um visual mais elaborado, é possível escolher entre 16 fontes diferentes…

Epson_LW400_fontes

… que podem ser formatados em até 10 estilos…

Epson_LW400_estilos

… e combinado com diversas opções de molduras, ícones e elementos gráficos diversos.

Epson_LW400_bordas

Isso pode levar a resultados bem interessantes, principalmente se combinado com mídias coloridas:

Epson_LW400_styles

A propósito, é importante observar que a interface do usuário da LW-400 não é muito WYSIWYG, ou seja, a tela LCD não mostra como vai ficar o resultado impresso, funcionando mais como um descritivo do que um layout propriamente dito. Por exemplo, independente da fonte e estilo selecionados no modelo abaixo, o que vemos na tela…

Epson_LW400_edit_screen

… é bem diferente do resultado final:

Epson_LW400_edit_screen_printed

Fora isso, a LW-400 incorpora algumas funções interessantes como fazer etiquetas numeradas em sequência:

Epson_LW400_sequencia

Fazer abas de índice para livros ou cadernos:

Epson_LW400_index_tab

Etiquetas para identificar cabos com ou em aba:

Epson_LW400_cable_label

E até códigos de barras nos padrões Code 39Code 128ITFCODABARUPC-AUPC-EEAN-8 e EAN-13:

Epson_LW400_barcode

Nossas conclusões:

No geral minha impressão da LabelWorks LW-400 foi bastante positiva. É de fato um equipamento versátil, fácil de usar e rico em recursos.

Porém o fato da sua interface de tela não ser intuitiva pode intrigar/confundir alguns usuários, já que não é possível pré-visualizar a etiqueta antes dela ser impressa, o que pode transformar a tarefa de fazer etiquetas num exercício de adivinhação.

Para mim, fica claro para mim que a LW-400 (e sua irmã menor, a LW-300) são produtos mais voltados para comodidade (como um grampeador no escritório) do que produtividade propriamente dita, já que fico imaginando o trabalho que daria para digitar e imprimir umas dezenas de etiquetas customizadas ou pior — com códigos de barras individuais — no seu tecladinho.

Falando nisso, eu acho que esse produto poderia se beneficiar — e muito — se ele pudesse ser ligado num PC via porta USB, permitindo assim que ele pudesse ser usado como uma impressora convencional, gerando etiquetas por meio de um software apropriado como o P-Touch Editor da Brother.

Fora isso, se a LabelWorks pudesse ser ligada a um PC, permitiria que seus layouts pudessem ser armazenados no computador, o que além de ser mais seguro permitiria que elas pudessem ser compartilhadas com outras rotuladoras compatíveis — o que tornaria esse produto ainda mais versátil, especialmente em aplicações de campo, onde diversas equipes que fazem um mesmo serviço poderiam trabalhar com o mesmo formato de etiqueta.

Se a LW-400 ou quem sabe até uma futura versão 2.0 contasse com esse recurso, ela seria um produto realmente matador.

E enquanto isso não acontece, a gente segue sonhando, né? 🙂

(Esse post foi originalmente escrito e publicado por este Editor de Testes durante seu exílio no ZUMO.)

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.