ZTOP

Hands-on: iTunes 10.3 (iCloud para apps, músicas e livros)

Com a chegada do iOS5 no segundo semestre, o serviço iCloud entra em funcionamento. Uma prévia já está disponível para quem tem a nova versão do iTunes 10.3, liberado pela Apple para download.

Se você tem uma conta na iTunes Store norte-americana e aparelhos com iOS 4.3.3 (no caso citado aqui, iPad 2 e iPhone 3GS), já dá para ter uma ideia de como a coisa vai funcionar. Músicas, aplicativos (para iPad e iPhone) e livros, nessa primeira fase, aparecem tanto no seu iTunes quanto nos outros aparelhos.

No iTunes:

Com a conta conectada no Mac, a opção Store | Purchased aparece com as opções acima: músicas, apps, livros. Você pode ver todos os itens ou filtrar por aqueles que não estão na sua biblioteca. E prepare-se: tudo que você já baixou vai surgir ali. Até mesmo aqueles apps de pum que você já achou o máximo (atire a primeira pedra quem nunca baixou um).

Note que ao lado de cada aplicativo não baixado aparece a nuvem (e lá embaixo, no canto inferior direito, uma opção para baixar tudo):

O mesmo vale para músicas (mmm, dois álbuns até hoje apenas? Que venha iTunes Match para melhorar isso, já que tenho meus CDs todos ripados :P)

E para livros (não sou fã de ler livros na tela ainda)

No iPhone 3GS: a App Store no iOS 4.3.3 tem uma nova opção: em Updates, tem um novo ícone Purchased.

A lógica é a mesma do iTunes do desktop: todos os apps e os que não estão instalados…

E para baixar, basta tocar na nuvem.

Automaticamente, o aplicativo baixa pro seu iPhone. Simples, rápido, fácil.

No iPad, é a mesma coisa na App Store, só melhor organizada e com a clássica divisão entre aplicativos de iPad e iPhone.

Aproveitei para ver como funciona nos outros aplicativos no iPad. No iBooks, apareceu a mensagem abaixo…

Para depois ver quais são os não-livros que tenho na minha coleção:

 

E, no aplicativo iTunes, idem para as músicas já compradas. Download em um clique.

Aproveitei para trocar para a iTunes Store brasileira e ver como fica o iTunes. Nada de nuvenzinhas: estamos de volta à interface antiga.

A Apple, por enquanto, só divulgou planos para lançar o iCloud no mercado norte-americano e integrado por completo no iOS5, que sai no segundo semestre. Se você tem uma conta brasileira, o negócio é esperar.

Por enquanto, o que dá para fazer com o iCloud é aproveitar a centralização de aplicativos e mídia (por enquanto, só músicas e livros) e deixar seus i-devices todos muito parecidos (nem tudo que você tem no iPhone quer no iPad, por sinal). Se a Apple inserir um fator vídeos nesse pequeno pedaço da nuvem, a coisa fica bem promissora. E quando sincronizar documentos/agenda/contatos, mais ainda. Aguardemos os próximos capítulos…

Update: baixei uma música gratuita do Portugal The Man no iTunes do Mac e… instantes depois, o iPad apitou!

e fui lá ver como são as atualizações automáticas (ficam nas configurações do iPad, por sinal):

 

Em tempo: quem tem conta no MobileMe (que funciona no Brasil) vai migrar pro iCloud – é o que diz um email enviado aos clientes do serviço desde ontem:

 

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin