ZTOP

Hands-on: GPS TomTom VIA 1400T

Voltado para quem precisa de um GPS simples e prático, esse novo TomTom é o primeiro modelo para o nosso mercado a vir com alertas de trânsito em tempo real (e de graça!)

Parte da nova linha de produtos da TomTom para 2011, o VIA 1400T (preço sugerido: R$ 699) é um modelo com tela de 4,3 polegadas que pode ser considerado o mais mainstream da fabricante no Brasil, posicionando-se entre os modelos com tela de 3,5 polegadas (como o EASE) e os de 5 polegadas como o XXL.

A diferença básica entre o VIA 1400T e os VIA 1500/1530 (anunciados na mesma época), está basicamente no tamanho da tela, já que seu software de GPS (que roda sobre Linux) é praticamente o mesmo em todos os modelos, diferenciando apenas pela adição/exclusão de algumas funções secundárias que não interferem muito na sua experiência de uso. Seu gabinete é todo em plástico preto fosco: simples e despojado de qualquer frescura e/ou perfumaria.

Junto com o GPS, o usuário também recebe um carregador automotivo, cabo USB (para ligá-lo ao PC/Mac)  e o manual do usuário. Note que esse modelo não vem com CD de aplicativos, já que seu gerenciamento é feito via navegador web.

Como já dissemos acima, sua tela LCD TFT de 4,3 polegadas tem resolução nativa de 480 x 272 pixels (16:9), é do tipo resistiva e possui acabamento antirreflexo. Ela possui 4 GB de memória interna (expansível via slot MicroSD) e possui bateria interna com autonomia estimada em duas horas de uso contínuo.

Medindo apenas 11,9 x 8,0 x 3,2 cm (LxAxP) e 183 gramas de peso, o que mais chama a atenção no VIA 1400T é a espessura de seu gabinete (apenas 1,9 mm), que facilita bastante seu armazenamento e transporte quando fora de uso.

De fato é bom que ele seja fino:  ao contrário de seus antecessores, seu sistema de suporte/fixação deixa de ser removível, passando a ser parte integral do gabinete. A grande vantagem dessa solução é que o usuário nunca mais irá esquecer o suporte de fixação em casa ou no carro. Em contrapartida, ela impossibilita o uso de suportes alternativos com braços mais longos ou com outros sistemas de fixação.

O seu sistema de base de sucção (que vimos pela primeira vez no TomTom One) é simples e fácil de fixar: basta pressioná-lo contra uma base de contato ( como o para-brisa) e girar o disco no sentido horário para a posição travada. Obviamente para que a fixação seja perfeita é recomendado que tanto o disco de sucção quanto a base de contato estejam perfeitamente limpos, livres de pó e gordura. Note também que esse modelo possui um generoso alto-falante que emite as mensagens de voz de maneira alta e clara. Como esse GPS não possui player de música, ele não possui saída de som nem seu falante é estéreo.

Seu botão de liga/desliga ficou maior e mais fácil de ser acionado…

Do outro lado podemos ver o slot para cartão de memória e a porta de comunicação USB. Note que a TomTom passou a adotar o slot para cartão de memória padrão microSD e porta microUSB (a propósito, os mesmos usados nos smartphones mais novos) e que também serve para recarregar sua bateria interna.

Interessante notar que a TomTom fornece um cabo USB equipado com um conector na forma de “L” o que permite um encaixe mais firme e elegante. Apesar disso, plugs USB micro de desenho mais convencional também se encaixam nessa porta. Isso permite mesmo carregador sirva para o GPS quanto para o celular.

Como o VIA 1440T não oferece recursos de media player, não vi muita utilidade para o slot para cartão microSD. E a fabricante confirma: esse slot “não é suportado” na sua versão atual e deve ganhar alguma funcionalidade (ou não) em um futuro próximo.

Outra curiosidade desse modelo é que ele possui um sensor de orientação o que permite girar a tela em 180 graus automaticamente. Algo útil para aqueles que usam o aparelho de pé (preso no painel) ou de cabeça para baixo (preso no pára-brisas).

No geral, a interface do usuário e a experiência de uso desses novos TomTom na sua essência não mudaram muito. Como sempre, eles tentam melhorar a qualidade do serviço de navegação (que, na minha opinião, sempre foi muito boa) sem dar bola para qualquer outra firula visual ou frescuras tecnológicas que possam de algum modo tirar a atenção do motorista da direção (e levá-lo de encontro a um poste) como pontos turísticos em 3D, reprodução de vídeos, recepção de TV, jogos na tela etc.

Entretanto, a grande novidade trazida pelos novos modelos VIA é que eles são compatíveis com a tecnologia IQ Routes, que combina recursos de software com mapas mais elaborados que armazenam informações de tráfego. Além da velocidade máxima da via, os novos mapas da TomTom (inicialmente de São Paulo e Rio de Janeiro) também armazenam a média de velocidade de uma determinada via nos diversos períodos horários do dia e de todos os dias da semana.

Com essa informações incorporadas no GPS o programa navegador é capaz de — por exemplo — evitar uma via durante a semana nos horários de rush e utilizá-la em um feriado ou fim de semana. Com isso o motorista notará que, às vezes, o GPS pode até sugerir um caminho mais longo, mas que garante que — naquele horário —  poderá levá-lo ao seu destino em menos tempo.

No exemplo abaixo, segundo o GPS o trajeto de São Bernardo para um hotel na região da Avenida Paulista em um horário de menos transito (10:30 da manhã) levaria em torno de 46 minutos com uma estimativa de atraso de 8 minutos.

O grande problema dessa tecnologia é que ela não consegue prever, por exemplo, que uma via esteja congestionada ou mesmo totalmente parada por causa de um acidente, caminhão quebrado ou coisas do tipo. Mas é ai que entra em cena o grande atrativo do VIA 1400T: o fato dele vir com um receptor de tráfego, que também faz o papel de carregador automotivo.

Com esse acessório instalado, o GPS passa a receber informações de trânsito por meio de sinais de rádio FM (tecnologia RDS-TMC — Radio Data System – Traffic Message Channel). Esse serviço está sendo oferecido pela TomTom inicialmente para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte e ajuda os usuários do VIA 1400T a desviarem dos problemas de tráfego em tempo real. O mais legal é que o usuário não precisa pagar nenhuma mensalidade para usufruir desse serviço — daí o motivo para a fabricante ter batizado esse recurso de Lifetime Traffic Updates.

Para ativar esse serviço, basta ligar o receptor de tráfego no acendedor de cigarro e no GPS que, depois de alguns segundos, surge no canto direito da tela uma nova barrinha que representa a distância entre você e seu destino, se você está perto ou longe de problemas de trânsito e o tempo estimado para superá-lo. No exemplo abaixo, o GPS informa que estou a 900 metros de um congestionamento que pode atrasar a viagem em três minutos.

Ao ser ativado o sistema demora um pouco — algo em torno de 2~3 minutos — para receber as informações iniciais de tráfego e começar a funcionar. A partir desse momento, além de traçar uma rota (no exemplo, abaixo uma corrida entre a avenida Paulista até um shopping na região da Berrini aqui em São Paulo — indicado com uma linha verde clara) o GPS informa que, naquele horário, é comum haver atrasos de aproximadamente 2 minutos e que graças às férias escolares, o caminho está livre e sem incidentes pelo caminho.

 

Caso seja necessário, o motorista pode optar por alterar essa rota de diversas maneiras: desde evitando certos trechos até pedindo para que o GPS procurar uma rota alternativa:

No exemplo abaixo, pedi para que o GPS procurar um caminho alternativo e ele traçou uma nova rota (curiosamente passando por vias principais e mais movimentadas) mas que, segundo sua própria estimativa, não valeria a pena devido ao maior percurso e maior tempo de viagem por conta dos congestionamentos.

O que fiz no caso abaixo foi dizer para o GPS evitar certas vias (as que já sei que são mais movimentadas). Com isso, o GPS fez um caminho um quilômetro mais longo, mas que economizou em três minutos o tempo de viagem.

Segundo o próprio GPS pude ver — dando um zoom no mapa — que esse serviço cobre boa parte da grande São Paulo (ABCD, Osasco, Guarulhos, Santana de Parnaíba etc.) e até algumas cidades bem distantes, como São José dos Campos.

ZTOP in a Box

Para aqueles que gostaram do receptor de tráfego mas não gostou do tamanho da tela do 1400T, a boa notícia é que esse acessório também funciona em outros modelo da linha VIA como o 1500 e o 1530 (embaixo). 

Pelo que apurei a TomTom tem a intenção de vender esse receptor no Brasil como acessório avulso o que pode ser uma boa para quem quiser ter um VIA com tela maior e não se importa em gastar um extra para ter esse recurso.

 

Outra novidade trazida pela linha VIA é que, para trocar informações e baixar conteúdo da internet, ele não utiliza mais o programa TomTom Home e sim um novo sistema na “nuvem” batizado de MyTomTom. Para utilizá-lo é necessário baixar um pequeno programa residente (para PC ou Mac) no site da empresa

Esse app que chama a página MyTomTom no seu navegador. Entre as funções oferecidas estão o registro do aparelho, atualização de mapas e download de conteúdo gratuito. É uma boa ideia, mas ainda incompleta – faltam recursos como backup de dados do GPS, download de conteúdo gratuito (incluindo MapShare) e gerenciamento de arquivos internos, por exemplo.

Para mim a ausência mais gritante é a incapacidade de baixar o GPSFix, um recurso atualizado constantemente pelo TomTom Home e que funciona como uma espécie de almanaque que informa ao GPS a posição relativa dos satélites de orientação numa certa data. Esse recurso acelera — e muito — o processo de procurar os satélites colocar o GPS em funcionamento — as vezes em questão de segundos.

Segundo a empresa, a intenção é que o serviço MyTomtom assimile todos os recursos do Tomtom Home e, com o tempo esse software deixe de existir. Só que como esse processo ainda está em andamento, a prioridade foi dada para que o MyTomtom disponibilizasse o mais importante — atualização de mapas e correção de rotas — e que com o passar do tempo novos recursos sejam disponibilizados.

A previsão é que o TomTom VIA 1400T chegue às lojas entre o final de julho/início de agosto.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • RJP

    É… Acho que minha esposa vai herdar meu Tomtom Home…. Eu estou começando a sentir a necessidade de ter um VIA 1400T. 😀

    • Alexandre

      já reservei o meu que chega na Saraiva Center Norte neste sábado

  • fga100

    Hands-on maravilhoso, continuem assim.

  • Samuel Alves

    adquiri um deste 1400T recentemente, realmente o aparelho é muito simples e tem bons recursos,a desvantagem é em relação aos mapas que contem muito erros e não se pode utilizar outros mapas mais atualizados, outro detalhe negativo é com relação a backup, não se tem como entrar no sistema e fazer backup ou atualizar mapa.

    • mnagano

      O que percebemos em nossos testes é que no 1400T a fabricante abandonou o modelo de aplicativo local (Tomtom Home) em favor de um novo sistema baseado na nuvem. O problema é que esse novo aplicativo ainda não está 100% funcional.

      Na época em que testamos o 1400T acho que a única coisa que funcionava era a atualização de mapas. Semanas depois outros recursos começaram a aparecer como atualizações de radares e do MapShare, mas o backup de dados e o download de vozes até onde eu saiba ainda ainda não foi implementado.

  • Juan Carlos

    Por favor… tire uma dúvida: você disse no começo do artigo que será o primeiro gps a vir com alerta de transito em tempo real e de graça. Mas o gps da MIO, a sério mov spirit já não faz isto desde o começo do ano passado?
    Pelo que andei vendo no site deles, esta série da em tempo real informações sobre o transito da cidade.
    Por favor me de uma ajuda, pois estou em dúvida de qual dos dois gps comprar
    Obrigado.

  • Juan Carlos

    Por favor… tire uma dúvida: você disse no começo do artigo que será o primeiro gps a vir com alerta de transito em tempo real e de graça. Mas o gps da MIO, a sério moov spirit já não faz isto desde o começo do ano passado?

  • Alberto

    Por favor… tire uma dúvida: você disse no começo do artigo que será o primeiro gps a vir com alerta de transito em tempo real e de graça. Mas o gps da MIO, a sério mov spirit já não faz isto desde o começo do ano passado?
    Pelo que andei vendo no site deles, esta série da em tempo real informações sobre o transito da cidade.
    Por favor me de uma ajuda, pois estou em dúvida de qual dos dois gps comprar
    Obrigado.

  • Miguel Gil

    Comprei o TomTom via 1400T pelo Submarino e a conclusão é que esse GPS é uma bomba…nas informações do produto menciona que "… oferece informações de transito em tempo real e te informa sobre rotas alternativas e mais curtas … " É MENTIRA !!! …o serviço ou a funcionalidade NUNCA não está disponível. Que tipo de empresa mente sobre as características do seu produto…. A TomTom faz os clientes de TONTO !!! Quando você procura informações em sites especializados, você começa encontrar outros consumidores com o mesmo problema. É UMA VERGONHA. Lógico que existem sites que fazem a avaliação positiva do produto e informam que ele funciona, mas não faça como eu. Não compre o seu GPS da TomTom… compre de uma outra empresa com maior credibilidade como a GARMIM. Esse produto é um lixo !!!!

  • Raphael

    Realmente tambem comprei o gps e nao funciona a parte de informacao de transito. Fica so procurando estacao de radio e nunca acha. Mas ainda estou tentando fazer funcionar.
    Afinal a esperanca e a ultima que morre ne?