ZTOP

Hands-on: Fujifilm Instax Mini 7S

P1000995

P1000995

Extintas como dinossauros, as câmeras de filme instantâneo ensaiam uma volta: nos últimos anos vimos as iniciativas da Polaroid em criar um mercado de impressão rápida, de gente em tentar salvar os filmes e, mais recentemente, em entrar na onda do Instagram. Agora, na PhotoImage 2012, a Fujifilm anunciou sua Instax Mini 7S, que “revela” na hora as imagens capturadas.

Vale lembrar que a Mini 7S não é exatamente uma grande novidade - falamos dela em 2008. De qualquer modo, naquela época era uma câmera para hipsters da foto instantânea. O foco hoje é o público jovem que quer compartilhar tudo – e nada mais divertido que uma foto impressa na hora, certo?

A Instax Mini S cabe na palma da mão e tem poucos comandos e funções: ligue a máquina puxando o botão frontal – que é também a lente da câmera. Na frente da câmera estão o flash e o botão disparador também.

Atrás, o compartimento para filme, o visor óptico e um indicador dos modos de luz (para ajustar a exposição correta).

Abra a câmera…

Insira o filme…

Ligue a máquina (movida a pilhas AA) e saia clicando com resultado imediato. Note que ao contrário das clássicas Polaroid SX a foto não sai pela frente e sim por cima da câmera.

A Fujifilm vai vender a Instax Mini 7S pelo preço sugerido de R$ 349 e uma caixinha de filme com 20 exposições (embaixo) por um preço médio sugerido de R$ 45 o que daria um custo aproximado de R$ 2,25 por foto impressa. Segundo a Fuji, ela já está a venda na rede Fast Shop e, com o passar do tempo nas melhores casas do ramo.

O resultado da Instax Mini 7S é uma foto do tamanho de um cartão de crédito, menor que uma Polaroid convencional. O que faço com isso? Nah, aplica uns filtros e manda pro Instagram:

 Nagano comenta: Durante a Photo Image do ano passado conversamos com Sergio Takayama, gerente nacional de vendas e marketing da Fujifilm Brasil sobre a possibilidade da Instax voltar para o Brasil. Reproduzo abaixo o trecho dessa profética nota:

Perguntei ainda para Takayama se, com a redescoberta da fotografia instantânea no exterior,  a Fujifilm poderia relançar a linha de câmeras Instax no Brasil. Ele respondeu que essas câmeras são muito populares na Ásia e em outras partes do mundo e que sim, a fabricante considera essa possibilidade. Entretanto, ele deixou claro que nenhuma decisão será tomada sem antes pesquisar bem o mercado, em especial para saber o quanto o consumidor brasileiro estaria disposto a pagar por cada foto tirada.

 

Caso a decisão seja pelo retorno da Instax, o modelo a ser escolhido será o da série Mini  (acima) capaz de tirar fotos de 6,2 x 4,6 cm.

Curiosidade mercadológia: O oba-oba em cima dessa câmeras instantâneas é tão grande que a Polaroid decidiu relançar uma câmera desse tipo, só que em vez de criar/relançar seu próprio produto, nesse caso eles optaram por licenciar a mesma câmera da Fuji e vendê-la sob sua marca, algo que até lembra o famigerado iPod da HP .

Edwin Land  deve estar rolando no seu caixão.

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin