ZTOP

Hands-on: Ford New Fiesta (2012)

O Ford New Fiesta Hatch é um carro do tipo que deixa qualquer um deslumbrado à primeira vista. Só se escuta: “lindo”, “bonito”, “muito bacana”. Do lado das mulheres, elas acham o carro “fofinho”. Do masculino, eles admiram o visual esportivo e agressivo.

Na prática, a formosura deste hatchback premium contrasta com alguns paradoxos existenciais. Ele parece grande por fora, mas tem espaço interno muito limitado. Tem preço de hatch médio, porém lhe faltam acessórios básicos. Por fim, ostenta itens de tecnologia de categorias superiores a custos mais módicos.

Ao acompanhar o desenho invocado da linha lateral de cintura ascendente, vê-se um resumo do que descobrimos do New Fiesta: momentos ora baixos, ora altos.

A missão dada ao New Fiesta foi a de espantar a imagem de carro fim-de-feira do atual Fiesta Rocam e apontar a linha para as novas diretrizes da marca: design Kinetic de impacto com muitos mimos tecnológicos embarcados.

O visual é atendido de forma ousada,  tanto nas formas externas dos faróis dianteiros afilados e curvos, como nas internas dos enormes displays de forma geométrica que abrigam velocímetro e conta-giros.

As robustas rodas em forma de colmeia 195/50 R16 adornam a traseira angulosa e cheia de recortes. Na parte superior, há um aerofólio traseiro bem encaixado em harmonia com as generosas lanternas e o pequenino vidro.

Já o lado tecnológico do New Fiesta Hatch pode ser apreciado no Sistema de Classificação do Ocupante, no Assistente de Partida de Rampa e no SYNC Media System, da Microsoft.

Os sensores do Sistema de Classificação do Ocupante (Occupant Classification System ou OCS) otimizam a ação dos sete airbags (frontal, lateral, cortinas e joelhos) ao serem acionados de acordo com utilização de cintos, tamanho do ocupante, posição dos bancos e severidade do impacto. A partir do menu de opções do SYNC, pode-se escolher somente para motorista ou todos os assentos.

Para quem não gosta de acionar o freio de mão em ladeiras, o Assistente de Partida de Rampa (Hill Launch Assist ou HLA) mantém o carro frenado por alguns segundos quando identifica um plano inclinado e o engate da primeira marcha ou ré, para evitar que ele desça. Esse recurso mostrou-se muito prático e confortável em várias situações – quem conhece a garagem do shopping Metrô Santa Cruz aqui em São Paulo sabe do que estou falando. 😉

O SYNC Media System é formado por uma tela em LCD vermelho e um teclado gigante na parte superior do console central do New Fiesta Hatch, além de controles de funções no volante. Esse sistema oferece comandos de voz em português brasileiro (nada de “ecrã, ó
pá”), módulo de telefonia e áudio por Bluetooth, entrada auxiliar, tocador de MP3 e USB.

Para fechar com estilo a parte tecnológica, o Fiesta traz luzes de posição de LED com molduras cromadas nos para-choques dianteiros e que se acendem automaticamente ao acionar o controle remoto de travas das portas a distância.

Encontramos tudo isso a bordo de uma unidade versão SE, cor Branco Ártico, catálogo RCC2 (topo de linha), modelo 2012, com opcional de bancos em couro, e preço de tabela de R$ 53.829 (pintura sólida), segundo o site da Ford.

Ao volante

Quando é para acelerar, o New Fiesta Hatch mostra sua cara. Retomadas vigorosas e aceleração digna de esportivos de maior porte garantiram muita diversão durante os testes. (Sempre dentro dos limites permitidos de velocidade, ok?)

Com meros 1.520 kg empurrados por um motor Sigma 1.6 litro com 16 válvulas, de 110 cv/115 cv (gasolina/etanol), eis um bólido para dar uma pitada de alegria no olhar de qualquer testador de automóveis.

Nos testes em estrada, o carro venceu com extrema facilidade alguns trechos de serra na Rodovia Fernão Dias (SP) com dois ocupantes e pouca bagagem. Foi possível ver grandes modelos de luxo dando passagem para o Fiestinha apimentado. E bastava uma pressão a mais no acelerador com a pista livre e tchauzinho.

Em curvas mais fechadas, sentimos falta de um leve acerto na suspensão para deixá-la um pouco mais firme e manter o conjunto mais “colado no chão” e menos suscetível a ventos laterais. Notamos também uma pequena falta de resposta da direção. Já em retas e curvas mais abertas, o Fiesta foi preciso, agradável e não precisou de reduções de marcha para fazer retomadas.

Para o dia a dia, o New Fiesta Hatch é feito sob medida para casais ou solteiros por causa de eseu habitáculo levar-somente-o-essencial. É uma arquitetura de motor, passageiros da frente e “nichos complementares” — bancos traseiros muito estreitos e porta-malas na média dos de hatches compactos (287 litros).

Nas saídas de semáforos, o carro “fofinho” surpreendia ao deixar alguns “V6s”, admirando sua bela traseira branca vincada (sem mente poluída, hein?) e provida de um discreto escape duplo.

O consumo médio do teste foi de 6,83 km/l em circuito urbano/estrada com 34% rodoviário e 66% urbano com gasolina, segundo dados do computador de bordo. Uma média muito mais baixa do que os 10,4 km/l dos dados de fábrica. Aqui, esperava-se uma média bem superior para um motor 1.6 litro.

O sistema Bluetooth de telefonia e áudio do Microsoft SYNC funcionou com louvor. A sincronização de base de dados de 1.105 contatos levou aproximadamente 1 minuto.

Funcionaram corretamente o tocador de áudio do celular, que permitia executar uma determinada faixa por comando de voz, e os comandos de discagem e ligação de chamadas. Não foi possível testar o envio de mensagens de texto, pois nosso Apple iPhone 3GS não era compatível. A alavanca para acionar o SYNC:


E o sistema em ação:


O que não é legal

Os espelhos convexos dos dois retrovisores externos foram essenciais para encontrar veículos nas laterais ou em trocas de faixa. A razão? O desenho da carroceria cria pontos cegos para trás mesmo posicionando os espelhos corretamente.

Além disso, a visibilidade frontal em manobras foi prejudicada pelas imponentes colunas dos para-brisas no estilo minivan.

A visão da janela traseira foi a mais sacrificada por causa do efeito design. Ela seria menos sofrível se usassem um encosto de cabeça menor, no estilo sinal de vírgula invertida como o da posição central traseira. No entanto, são iguais aos da frente e, de tão grandes, não se pode ajustar ao segundo nível de altura. Eles encostam no teto.

Cuidado também com o aparador plástico da parte frontal abaixo do motor. Ele fica numa posição muito baixa, raspando em saídas de garagem e até em valetas suaves.

A trava elétrica tinha uma programação confusa para quem está acostumado com a de outros veículos. Ao parar e desligar o motor, a trava central não desarma. Assim, se sair do carro puxando a alça da porta, não há problemas. No entanto, se tentar abrir as portas traseiras ou o porta-malas pelo lado de fora, você vai soltar vários “xi… esqueci…” É preciso usar os controles da chave ou voltar para o interior e destravar o botão do console central.

Vai um puxão de orelha para a falta de luz no porta-luvas e a posição incômoda de sua tampa, que sempre bate no joelho, indiferente de sexo, credo, altura e idade do passageiro. Então, atenção na hora de mexer ali.


E sabe onde fica o extintor de incêndio? Bem à frente do banco do passageiro. De acordo com o ajuste de distância, o coitado do extintor vira um alvo fácil para tropeços, além de dificultar a acomodação das pernas do acompanhante e impedir o transporte de algum objeto no assoalho.

Caixa de sugestões

Em vez dos vistosos LEDs de localização, não seria melhor colocar faróis de milha? A gente entende que a ideia é aprimorar o visual, mas, nessa faixa de preço, é preferível um recurso adicional a um mero enfeite.

Se foi instalado o revestimento em couro para bancos e formação de portas, por que não usar este acabamento na manopla de câmbio e no volante também? Ainda mais considerando que esta é a versão de catálogo topo de linha…

Ah, e que tal retirar aquele inconveniente descansa-braço?

Conclusões

Em termos de design e recursos tecnológicos de destaque na sua categoria, o New Fiesta Hatch é uma opção sólida de imagem invocada e motor com resposta à altura.

Por isso, ele é uma recomendação para atender solteiros ou casais que buscam um hatch compacto e recheado de conforto, dispensando um modelo de categoria superior “pelado”. Se ainda gostarem de chamar a atenção por onde passam com um veículo de visual original, esta opção vai agradar mesmo.

Não dá para negar o quão prazeroso é dirigir esse carro. Neste quesito, ele parece estar muito à frente de Fiat Punto, Citröen C3 e Chevrolet Agile. Ao comparar com o VW Polo, ele empata em performance, mas acaba vitorioso pelo conjunto de projeto mais atual.

No ajuste de pacotes de opcionais para conseguir políticas de preços mais agressivas, o New Fiesta Hatch tem chance de conquistar muito mais clientes.

 

 

Resumo: New Fiesta Hatch SE

O que é isso? Hatchback compacto premium.
O que é legal? Sistema multimídia Microsoft SYNC em um modelo bem abaixo de R$ 100 mil.
Design invocado com tocada esportiva à altura. Visual de entortar pescoço. Prazeroso de
acelerar e prático para uso urbano.
O que é imoral? Consumo de combustível, bebendo como carro de maior cilindrada segundo
nossas medições.
O que mais? O belo conjunto óptico dianteiro com as luzes de LEDs de localização deixa a
audiência hipnotizada. Todo mundo olha.
Preço sugerido: a partir de R$ 53.829 (configuração testada).
Onde encontrar: Ford

Dados técnicos:

Motor: dianteiro com quatro cilindros em linha, 1.6 litro, 16 válvulas. A gasolina/etanol (flex).
Cilindrada: 1.596 cm3
Potência: 110 cv (gasolina)/ 115 cv (etanol).
Torque: 155 Nm a 4.250 rpm (gasolina)/ 159 Nm a 4.250 rpm (etanol).
Direção: elétrica.
Câmbio: manual de cinco marchas à frente e uma a ré.
Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira com sistemas ABS com ESC (controle de estabilidade) e TCS (controle de tração).
Dimensões: 4,01 m de comprimento; 1,97 m de largura; 1,45 m de altura; 2,49 m entre-eixos.
Peso: 1.520 kg.
Tanque: 47 litros.
Porta-malas: 287 litros.

Fabio Koiti escreveu sobre TI nos idos de 1990 e 2000 em revistas como PC Magazine Brasil, Windows Sources, PC Computing e PC World Brasil. Agora, está de volta para falar dos carros (e outros veículos) mais legais que pintarem por aqui.

  • vinibroz

    Pelo preço existem melhores no mercado…

  • Renato

    Muito caro e pouco carro. Nuf said.

  • Rainorx

    Muito lindo, mas é apertado, e não vale o preço que pedem por ele. Quase o comprei, depois resolvi ficar com o Focus, mas no fim das contas acabei comprando um C3 Picasso (nada a ver com Fiesta ou Focus) e não estou arrependido.

  • Ronaldo

    Sugiro nada de carros… Vai ficar sem foco igual a Info

    • henriquem

      e carro não pode ter tecnologia?

      • gui_yudi

        Concordo com você. São materias como esta que fazem falta no Gizmodo. Só não podem se deixar desviar muito do assunto principal, tecnologia.

  • Adriano

    Comprei meu New Fiesta Hatch em outubro de 2011. Concordo com tudo que foi descrito nessa matéria. O carro é perfeito, ótima dirigibilidade e conforto, sem falar do sistema Sync. Só peca no aparador plástico da parte frontal abaixo do motor, que realmente é muito baixo.

    • Vagner

      Comprei um também e nunca estive tão satisfeito com um automóvel. Mesmo raspando o aparador em pequenos declives. A dirigibilidade dele é ótima e a beleza nem se fala. Foi uma compra que valeu cada centavo. E podem anotar aí. O New Fiesta, tanto o sedã quanto o Hatch vão conquistar muito mercado ainda mais se o preço cair um pouco como prometido pela montadora. Quem anda se apaixona posso garantir!!

  • Os LEDs não estão ali pra enfeite e sim por questão de segurança, seu uso já é obrigatório na Europa diuturnamente. Eles são muito úteis para que outros motoristas vejam você a uma distância maior. E a noite, acredito que os faróis deem conta do recado e não seja necessário usar os milhas e além disso é proibido usar farol de milha em zona urbana (previsto no CTB e já fui multado por isso aqui em Brasília)

  • JottaElle

    O peso desse carro deve estar errado. Mais de 1500 kg em carro hatch compacto?!

  • Garcia

    olha em casa compramos o sedan e estamos muito satisfeitos

  • A única insatisfação é o consumo mesmo. Pensei que fosse melhor do que o Focus 1.6L… Ah, e eu sou mais o LED ao farolete comum hein?!

  • Luciano

    desculpa, mas o meu está com 2 000 km e faz 11km/L (circuito misto). Tem que andar mais tempo para melhorar o consumo

  • Sigma7

    Se esse carro tivesse câmbio automático teria chances de entrar em minha lista de possível compra.

  • visitante

    falta cambio automatico e falta poder sincronizar o sistema sinc com iphone.

  • thiago

    Acabei de comprar um new fiesta hatch e estou muito satisfeito!!!!

  • Caito Pena

    Depois de algum tempo de uso o New Fiesta começa apresentar problemas na caixa de direção ( folga e barulho) e no 0800 da ford foi dito que o problema era o piso brasleiro que causava isso, se vc precisa de peças não tem e trocar alguma coisa na garantia é quase impossivel. O incrivel é que o carro é lindo economico e muito confortavel. Mas hoje a Ford esta deixando a desejar com o que diz respeito a Recall que se faz necessario diante de tantas reclamções no proprio site da ford. O meu carro ainda a estrtura do banco do motorista em defeito na regulagem e coxin do cambio quebrado e ja faz um mes que foi constatado o problema e nada da peça chegar.
    Comprar esse carro foi uma péssima aquisição por falta de comprometimento da Ford em fornecer peças e se responsabilizar por seus defeitos ja que se apresentam desde os primeiros modelos. No caso o meu é o sedam, mas não muda nada o problema é geral.

  • Caito Pena

    deixo o meu carro a disposição para possiveis averiguações inclusive visitas a concessionaria para uma matéria completa sobre essa falha da Ford. Hoje os meios de comunicação são as melhores armas dos consumidores.
    Grato