ZTOP

Game da vez: Gate of Thunder (PC-Engine CD/Wii)

Gate of ThunderA maior sacada da Nintendo ao desenvolver o Nintendo Wii foi adicionar, ao sistema operacional, uma série de emuladores (o Virtual Console) que o tornam capaz de rodar não só os jogos de todos os consoles passados da Nintendo (Gamecube, Nintendo 64, SNES, NES), mas também os jogos de suas antigas rivais, como Sega (com o Mega Drive), NEC (com o PC-Engine/Turbografx-16) e SNK (com o Neo*Geo).

A segunda grande sacada foi permitir que qualquer um com cartão de crédito internacional compre os jogos (que custam entre 5 a 12 dólares) em sua loja virtual, independente do endereço de cobrança do cartão. Isso significa que, ao contrário da iTunes Store e XBox Live, nós, brasileiros, também podemos nos esbaldar com os grandes jogos do passado. E já são mais de 150 tí­tulos disponí­veis.

A atualização desta semana marcou a chegada de mais um sistema ao Virtual Console, o PC-Engine CD (ou Turbografx-CD, para quem é acostumado com a versão norte-americana). E o primeiro tí­tulo é “Gate of Thunder“, um shooter horizontal (os “shmups” ou “joguinho de nave”, para os não iniciados) que marcou época. Os gráficos são detalhados e coloridos, e efeitos como scroll em múltiplas direções, parallax e zoom, na época uma inovação, são abundantes. Os controles são precisos e a jogabilidade é ótima: não é um jogo fácil, especialmente nas fases mais avançadas, mas nunca chega a ser trapaceiro ou frustrante, como alguns jogos que jogam na tela uma saraivada de tiros que não deixa ao jogador opção a não ser ver sua querida navezinha explodir.

O jogo pode ser controlado com o Wiimote, Classic Controller ou um controle de Gamecube. Usei o Wiimote sem problemas, mas é necessário um pouco de cuidado ao segurá-lo: é comum dar um “toque” no botão B sem querer, e inverter o sentido de tiro dos satélites que acompanham a nave, fazendo-os atirar para trás bem na hora que um gigantesco inimigo está exatamente na sua frente.

O principal destaque de Gate of Thunder, na época, era a trilha sonora em Redbook Audio (Audio CD), um “Synth-Rock” dos bons com bateria de verdade, como convém í  época, anos luz í  frente das “musiquinhas” sintetizadas em chips com meia dúzia de canais de som comuns na época. Quando ouvi que o jogo iria sair no Virtual Console, confesso que fiquei preocupado. Afinal, como a Nintendo iria colocar um jogo em CD nos parcos 512 MB de memória interna do Wii? A solução da empresa foi optar pela compressão do áudio, coisa que os jogadores já fazem há tempo com os emuladores de PC-Engine no PC. Com isso o jogo ocupa apenas 220 blocos na memória interna (cerca de 27 MB). O trabalho foi muito bem-feito, e não notei nenhum problema de som, como ruí­do, atraso, abafamento ou compressão excessiva.

Resumindo, se você tem um Wii e gosta de jogos de nave, Gate of Thunder é imperdí­vel. E custa apenas 800 Wii Points (8 dólares), muito menos do que você gastaria se fosse correr atrás de um PC-Engine e um CD original, e mais “legal” que baixar a ROM de um site em um canto escuro na Internet. Espero que a Nintendo continue neste caminho, relançando clássicos a preços populares. Anotem aí­ a minha lista: Lord of Thunder, Akumajo Dracula X, Xak III, Snatcher…