ZTOP

Gadget do dia: Lenovo ThinkPad X130e (um AMD Fusion para educação)

Sucessor do ThinkPad X120e ressurge como um notebook educacional, preparado para aguentar a dura vida nas escolas.

Depois que escrevi o review do Sony Vaio série Y, fiquei pensando cá com meus botões se a plataforma Zacate com seu processador sua APU dual core, bom suporte para gráficos, baixo consumo e custo atraente não poderia ser a base para o desenvolvimento de um notebook educacional bem invocado — algo como um Classmate PC com AMD Fusion.

Pelo visto, o pessoal da Lenovo também teve essa mesma idéia e anunciou ontem (06/12) o ThinkPad X130e — um subnotebook com tela de 11,6 polegadas equipado com um processador uma APU AMD Fusion E-300/E-450 ou processador Intel Core i3 2367M ULV e especialmente desenhado para atender aos estudantes de primeiro e segundo grau (que nos EUA é chamado de K-12). Interessante notar que a Lenovo já possui um notebook educacional baseado no projeto Classmate PC da Intel.

Fora isso ele poderá vir equipado com até 8 GB  de memória DDR3, disco rígido de 320 ou 500 GB e bateria de seis células com autonomia estimada de 8,5 horas. Também fazem parte desse sistema três portas USB 2.0, Wi-Fi 802.11n, webcam, porta de rede Ethernet, leitor de cartão SD/SDHC/SDXC e saídas de vídeo SVGA e HDMI. Opcionalmente ele pode vir com porta bluetooth, WiMax ou mesmo com uma bateria menor de três células. A cor da sua tampa superior pode ser customizada, podendo receber uma cor diferente do preto básico ou mesmo o símbolo/escudo/mascote da escola.

O ThinkPad X130e me parece ser uma evolução do X120e (anunciado durante a CES 2011, em janeiro, e que nunca chegou ao Brasil). Mas no lugar do acabamento simples em policarbonato (nome pomposo para plástico injetado) do X120e, o gabinete externo do novo modelo foi bem reforçado — ou, como diz o pessoal da Panasonic, “robustecido” — para aguentar a rotina diária de uma escola pública. Segundo David Hill, vice-presidente de design e identidade corporativa da Lenovo, entre as soluções adotadas para tornar esse produto mais “à prova de estudantes” estão:

  • Novas laterais de borracha para absorver impactos.
  • Cantos reforçados (33% mais resistentes) para reduzir a possibilidade de danos caso este caia de quina no chão.
  • Portas de comunicação montadas dentro de recessos no gabinete.
  • Dobradiças dimensionadas para resistir até 30 mil ciclos de abrir e fechar sua tampa.
  • Moldura reforçada de plástico com 1,2 mm de espessura para melhor proteger sua tela LCD-LED.

Assim, ao contrário do X100e e X120e, o ThinkPad X130e deixa de ser um brinquedo de plástico para se tornar um tipinho bem casca-dura a exemplo de seus irmãos maiores. 🙂

A previsão é que os primeiros modelos cheguem ao mercado americano a partir do dia 20 de dezembro pelo preço sugerido de US$ 469 (~ R$ 840). Apesar de seu direcionamento para o mercado de educação, eu não desconfio que muito marmanjo interessado em ter um subnote simples e principalmente robusto para suas andanças diárias também não vai querer um desses.

(Incluindo este que vos bloga.)

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • comprei para minha filha o x100e e já achei robusto. tanto que está sobrevivendo muito bem lá em casa. este ai deve ter uma resistência incrível.

  • sidney

    me interessa, compare com o netbook emborrachado da DELL, latitude 2100.. só que um fusion! é exatamente oque estou procurando , csaso me decida por um netbook…. eu só espero que o preço seja bom e que não haja restrições a compra por não estudantes!

  • Rogério

    Será lançado no mercado brasileiro ?
    Se sim, qual o preço ?!

    • mnagano

      Meio difícil de responder a essa pergunta porque suspeito que se a Lenovo não trouxe o X120e — que não era um produto barato e ia ter que brigar por aqui com outros notes com Zacate de R$ 999 — por que ela traria o X130e?

      Minha impressão é que o X130e será voltado inicialmente para os chamados "mercados mais desenvolvidos/maduros" — como o americano — enquanto que nós emergentes se quizermos podemos ficar com a sua versão Classmate com Atom.

      Preço? Se levarmos em consideração o preço de lançamento do X100e no Brasil, eu chutaria algo em torno de 1,8 a 2 mil reais.

      • Rogério

        ok, obrigado pelas informações !!

  • Hélio

    Uma dúvida antiga, pra que serve aquela bola vermelha que fica no teclado? Isso era comum em notebooks antigos.

    • Ricardo Cubas

      Agora, uma coisa que me deixa indignado com a Lenovo é a falta de opção em vender seus notebooks na escolha do HD. Só compraria um thinkpad se tivesse um HD do tipo SSD. Mas, lamentavelmente, eles nem oferecem essa opção no Brasil.

      • mnagano

        Nada impede que você troque o HD que vem na máquina por outro da sua escolha. De fato, abrir o equipamento e mexer dentro de um ThinkPad nem invalida sua garantia.

        Só tome o cuidado de verificar antes se o modelo escolhido é compatível com os HDs a venda no mercado. Alguns deles como o X1, X40s e o X300 utilizam alguns HDs exóticos como o SSD de 1,8".

        Se vc estiver interessado num disco original da Lenovo, de vez em quando aparece um na lojinha deles:
        http://shop.lenovo.com/SEUILibrary/controller/e/b

    • Rogério

      É um trackpoint (comum nos teclados dos notebooks da linha Thinkpad desde a época que a linha era da IBM)
      Serve para você mover o cursor (como um mouse) e pressionando aquele botão central no trackpad o trackpoint funciona para rolar páginas.

    • mnagano

      Aquele pontinho no teclado é um TrackPoint — um dispositivo apontador introduzido pela IBM que funciona mais ou menos como um joystick. Segundo o Wikipedia ele foi concebido em 1984 por Ted Selker no laboratório PARC (sim o mesmo lugar onde o Jobs pegou a idéia da interface gráfica com janelas) que imaginava uma maneira mais rápida de trabalhar com teclado e mouse, mas só aperfeiçoou o seu dispositivo em 1996 quando foi trabalhar na Big Blue.

      Interessante observar que ao contrário do que muitos imaginam, o sensor de movimento do TrackPoint não é mecânico e sim um chip capaz de sentir a compressão do dedo sobre o apontador e transformar isso em informação digital.

      Eu me lembro certa vez que um blogueiro da Lenovo certa vez insinuou que algum dia o TrackPoint poderia sumir do teclado dos Thinkpads e perguntou o que os leitores achavam disso.

      As respostas foram tão negativas (para não dizer ameaçadoras) que David Hill — VP de imagem corporativa da empresa — teve que entrar na conversa e afirmar que isso nunca esteve nos planos da empresa.

  • Eder MT

    Se vir pra terras tupiniquins, e não custar essa fortuna toda estimada pelo nagano, serei um proprietário certamente. Não só estudantes primários, mas se vier creio que fará sucesso entre universitários também 😉

  • tenho o X100e… só uso na faculdade… internet, textos, algumas planilhas,,,, videos e joguinhos simples/antigos rolam sem problemas… ainda recomendo se encontrarem com preço BEM baixo… 600 pra menos se for usado… só fiz um upgrade na RAM pra 4gb…
    Usei o trackpoint a muitos anos atras na maquina do chefe ehehehehe… não gostava… hoje não troco pelo touchpad… o objetivo de usar "teclado e mouse" realmente fica muito fácil…

    Agora o novo brinquedinho sera o x130…. alguém indo passar o natal nos EUA? me avise pra trazer um na mala 😉

  • Lenovo,

    volta com a oultelt, por favor.

    E incluam esse x130 abaixo de 1.000,00

  • Pingback: Desktop Lenovo H420 vem com software para exercitar o cérebro()

  • Pingback: [pré-CES 2012] Lenovo anuncia Thinkpad com ARM e ultrabook corporativo()

  • Pingback: Intel Celeron ainda vive no ThinkPad T130e()

  • Pingback: Lenovo libera o ThinkPad X130e para o consumidor final (nos EUA)()