ZTOP

AMD prepara algo “realmente novo” para seus futuros chips

Segundo nota publicada ontem pela CustomPC, do mesmo modo que a Intel se prepara para sua grande mudança de arquitetura nesse final de ano com a chegada do processador Nehalem, a AMD não está parada a ver navios e começa a soltar pistas do que poderá ser sua próxima geração de chips. A primeira delas é que não será uma atualização do Phenom.

Giuseppe Amato, diretor técnico de vendas e marketing da AMD para Europa e Oriente Médio, declarou que as próximas gerações de chips AMD não se parecerão com o Phenom e que será algo “completamente diferente” que resolverá problemas que hoje pensamos não serem capazes de ser resolvidos por meio de hardware.

Para quem não se lembra, o Atlhon 64 (codinome Hammer) introduziu conceitos revolucionários para sua época, como o processamento de 32/64 bits, o controlador de memória integrado ao núcleo de processamento e o uso do barramento HyperTransport. Idéias por sinal, muito bem assimiladas pelo concorrente de Santa Clara, que hoje consegue produzir chips reconhecidamente mais velozes e eficientes que o pessoal de Sunnyvale.

Até onde sabemos, entre os projetos já em andamento, está o Fusion “Falcon” – a integração de uma GPU (processador gráfico) ao núcleo do processador – que deve surgir inicialmente como uma solução para portáteis. Fora isso, a AMD trabalha com alguns conceitos interessantes ainda não assimiladas pela Intel. Um bom exemplo é no campo da virtualização, onde a AMD consegue além de dividir uma máquina real em várias máquinas virtuais, ela também consegue combinar várias máquinas reais em uma única virtual, unindo recursos em vez de apenas compartilhá-los.

Aém disso a AMD, já revelou novos chips e codinomes para os fãs de tecnologia já irem memorizando como o como Bulldozzer e Bobcat (referência a tipos de tratores: respectivamente uma motoniveladora e um modelo compacto).

Será que é para tentar passar por cima da concorrência?

Saiba muito mais sobre isso aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Aurikill

    Eu chuto vídeo e física integrados, e a aceleração de física utilizada na otimização de cálculos de vídeo e até com aplicações na interface do sistema operacional.
    Imagine, jogar dois arquivos pela área de trabalho e o mais “pesado” afetar a área de trabalho, trincando-a…